82 99641-3231

Colisão entre cavalo e veículo deixa uma pessoa ferida na BR-316

Um acidente de carro deixou um homem ferido e um animal morto na manhã desta quarta-feira (17), no município de Canapi, no Sertão de Alagoas. A vítima foi revelada apenas como Cícero Rezador.

De acordo com testemunhas, a vítima estava conduzindo um veículo Volkswagen Gol, de cor prata pela BR 316 entre as cidades de Canapi e Mata Grande, quando bateu em um cavalo que estava no meio da via.

Após a colisão, o motorista saiu da pista e acabou batendo no muro de uma residência. O cavalo morreu no local. Cícero Rezador sofreu apenas algumas leves escoriações.


Homem é vítima de tentativa de homicídio em Palmeira dos Índios

A polícia ainda não tem pistas do autor ou das motivações de uma tentativa de homicídio registrada na noite desta terça-feira, 16, em Palmeira dos Índios, no agreste do Estado.

A vítima, identificada como Joselito Barros de Araújo, de 36 anos, foi alvejada com disparos de arma de fogo na Rua Raimundo de Assis Maia, na Vila Mariana, e encaminhado para a Upa da cidade, onde recebeu atendimento médico. Inicialmente, Joselito não corre risco de morte.

Militares do 10º BPM estiveram na unidade de saúde para colher depoimento de Joselito, mas ele alega não saber a quem atribuir o crime. O caso deve ser investigado pela polícia judiciária.


Polícia tenta prender dona de empresa por golpe milionário em Teotônio Vilela

A Polícia Civil apreendeu documentos em duas empresas que fazem empréstimo consignado no município de Teotônio Vilela, na manhã desta quarta-feira (17), e também tenta prender a sócia-proprietária dos estabelecimentos. Junto com o marido, Ivone Nobre Santos é acusada de aplicar um golpe em dezenas de idosos, causando prejuízo estimado às vítimas e a instituições financeiras na ordem de R$ 1 milhão.

De acordo com o delegado Arthur César, da delegacia de Teotônio Vilela, o esquema estava sendo praticado na cidade desde 2011, quando começaram a ser confeccionados boletins de ocorrências, por aposentados e pensionistas do INSS, que reclamavam de empréstimos contraídos sem a devida autorização.

“As vítimas, geralmente sem nenhuma instrução escolar, procuravam estas empresas em busca de empréstimos consignados ou seguros de vida. O procedimento era feito, mas algum tempo depois percebiam que estavam pagando valores acima dos que foram acordados previamente. Os donos acabavam usando a documentação dos idosos para contrair novos benefícios e se apropriar do valor que estava sendo debitado”, explicou o delegado.

 

Nesta manhã, equipes das delegacias de Teotônio Vilela e de Campo Alegre (delegado Sidney Tenório) tentaram cumprir mandado de prisão preventiva contra Ivone, mas ela não foi encontrada. Nos estabelecimentos, foram recolhidos papéis da administração e diversos formulários preenchidos para eventuais empréstimos consignados.

A polícia acredita que Ivone tenha fugido ao descobrir, antecipadamente, da operação que seria deflagrada nesta quarta-feira. O marido dela, Rogério Alves da Silva, está preso desde o mês passado, pela mesma acusação.

Segundo Arthur César, mais de 30 boletins de ocorrências foram confeccionados desde 2011, mas ele acredita que o número de pessoas prejudicadas pelo golpe seja relativamente maior, levando em consideração o grau de instrução dos que foram lesados. Por cada empréstimo, a polícia diz que os suspeitos recebiam R$ 5 mil, tenho ganho ilegal milionário nos últimos anos.

“Em março deste ano, ao assumir a delegacia, instaurei inquérito para apurar o esquema. Conseguimos prender o sócio e, agora, conseguimos a autorização para prender a mulher dele, tendo em vista que as empresas estão no nome dela. Agora, peço que todos os que fizeram empréstimo nestas empresas que procurem o INSS para saber se o benefício está regular, porque há um enorme risco de eles serem vítimas também”, conclui o delegado.


Número de mortes por afogamento já é maior que todo o ano passado em Alagoas

O número de mortes por afogamento em praias de Alagoas cresceu em 2018 em comparação com o ano passado. Em 2017, foram registrados 142 óbitos. Este ano, somente até o mês de outubro, já foram 190 casos.

Na última semana, o adolescente Victor Gabriel, de 14 anos, morreu ao pular do Emissário Submarino, na praia do Sobral. Dias depois, outras três pessoas se afogaram no mesmo local.

De acordo com o tenente-coronel Carlos Burity, comandante do Grupamento de Salvamento e Resgate do Corpo de Bombeiros, 60% dos casos das mortes por afogamento acontecem no interior do estado. Só em 2018, o CBM salvou cerca 2.800 pessoas vítimas de afogamento. As praias com mais casos de afogamento são Francês, em Marechal Deodoro, Sereia, Jatiúca, Guaxuma e Cruz das Almas, em Maceió.

Vários são os fatores de risco associados a este tipo de acidente, afirma o tenente-coronel. “Bebida alcoólica, drogas, desatenção, pessoas que frequentam praias desconhecidas, turistas que chegam ao Francês e à Praia da Sereia e que vão mergulhar em qualquer local, ou que vão para praias desertas ao invés de frequentar locais onde existe a presença de guarda-vidas”.

O Corpo de Bombeiros tem realizado trabalhos de prevenção através do Projeto Surf-salva, onde surfistas são capacitados a realizar salvamento com a prancha, já que os surfistas frequentam praias com ondas e a maioria dos afogamentos acontecem nessas áreas. Palestras em escolas públicas e privadas também têm colaborado para a disseminação da informação sobre os riscos que o mar oferece.

“Estamos trabalhando com ações de prevenção. Estamos fechando um treinamento que começa na próxima semana com o Grupamento Aéreo, onde os bombeiros vão fazer o patrulhamento em algumas praias, eles irão ser jogados da aeronave para fazer essa prevenção e ter a presença dos guardas-vidas. Temos que trabalhar com estratégia”.

O tenente-coronel explica que o déficit de guarda-vidas ainda é grande. Segundo ele, atualmente 41 guarda-vidas fazem trabalho nas áreas com maiores registros de afogamento.

“O número de guarda-vidas não é suficiente. Eu tenho um déficit de 70%, mas a gente trabalha em cima de estratégias. Estamos construindo condições para melhorar esse quadro, mas o número não é suficiente. Temos fortalecido as atividades de prevenção, como o Surf-salva. Nos finais de semana, é preciso aumentar esse número nas praias com maiores estatísticas”, pontuou.

Algumas medidas são apontadas por ele para evitar novos afogamentos. “Evitar praias desconhecidas. Quando for à praia, procure praias onde existem guarda-vidas. Quem não sabe nadar, evite entrar na água. É importante a pessoa conversar em casa, saber dos riscos. O Corpo de Bombeiros faz sua parte, as famílias têm que fazer sua parte também colocando regras, dizendo mais ‘nãos’, porque são muitos menores soltos na praias”, concluiu.


Homem é morto a tiros dentro de estabelecimento comercial em Arapiraca

Um homem foi morto a tiros, no início da tarde desta quarta-feira (17), dentro de um estabelecimento comercial, na Rua Tibúrcio Valeriano, no bairro Baixa Grande, em Arapiraca.

Segundo informações, a vítima, identificada como Marcelo Barbosa da Silva, de 34 anos, entrou em uma galeteria para compra um frango, quando dois homens encapuzados, que estavam em uma moto, se aproximaram e efetuaram vários disparos de arma de fogo contra a vítima, logo depois, fugiram do local.

Marcelo Barbosa, que era mais conhecido como Galeguinho, não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo no local, antes de ser socorrido. A Polícia Militar foi acionada e isolou o local do crime.

Ainda segundo informações, a vítima trabalhava como eletricista em uma empresa prestadora de serviços de energia elétrica.

O Instituto Médico Legal (IML) e o Instituto de Criminalística (IC) foram acionados para fazer os procedimentos necessários. O crime deve ser investigado pela Delegacia de Homicídios de Arapiraca.


Senado rejeita privatização de empresas distribuidoras de energia

O Plenário do Senado rejeitou, nessa terça-feira (16), o projeto que permitiria a privatização de seis distribuidoras de energia controladas pela Eletrobras (PLC 77/2018). De autoria do governo federal, o texto tinha o objetivo de resolver pendências jurídicas para despertar o interesse de investidores pelas empresas, entre elas a Companhia Energética de Alagoas (Ceal), cujo leilão foi suspenso pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Na votação, o senador Fernando Collor (PTC) votou contra o projeto da privatização.

Aprovada pela Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) e pela Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) no início de setembro, a matéria foi enviada ao Plenário em regime de urgência. Depois de muito debate, o projeto foi colocado em votação. A oposição pediu a verificação do quórum, fazendo com que a votação passasse de simbólica para nominal – quando cada senador precisa votar por meio do sistema eletrônico. O painel, então, mostrou 34 senadores contrários à matéria e apenas 18 favoráveis.

Amazonas

O senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), líder do governo, defendeu a aprovação do texto, conforme acordado com o governo, aprovado pela Câmara dos Deputados e confirmado na CAE e na CCJ. Segundo o senador, o projeto contém vários benefícios para o consumidor. Ele destacou a previsão de uso, por parte das companhias, de geradores com custo menor, de forma a evitar o acionamento de termelétricas.

– Esta matéria tem outros assuntos relevantes, como o risco hidrológico e o fim de questões que estão judicializadas. É importante a Casa deliberar – disse o senador, negando que o projeto acabaria com o programa federal Luz para Todos.

Por outro lado, o senador Eduardo Braga (MDB-AM) defendeu seu relatório, aprovado na CI, no qual foram acatadas uma série de emendas. Braga explicou que as emendas poderiam evitar que a dívida da Amazonas Energia fosse transferida para o consumidor do seu estado, além de afastar uma possível liquidação da empresa. De acordo com o senador, o valor da dívida da companhia pode chegar a R$ 11 bilhões, considerando o passivo da empresa. Ele lembrou que as outras companhias da região Norte já foram negociadas.

Na mesma linha, a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) se posicionou contrária à privatização. O senador Jorge Viana (PT-AC) também criticou o projeto e lamentou a forma como a Eletroacre foi negociada.

Companhias

Com o projeto, o governo pretendia resolver pendências burocráticas com o objetivo de atrair compradores para as companhias elétricas. Algumas dessas empresas já foram negociadas. A Companhia de Eletricidade do Acre (Eletroacre), as Centrais Elétricas de Rondônia (Ceron) e a Boa Vista Energia, que atende Roraima, já foram arrematadas no último dia 30 de agosto em leilão promovido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Em julho, foi vendida a Companhia de Energia do Piauí (Cepisa).

Além dessas, o governo pretendia vender a Amazonas Energia e a Companhia Energética de Alagoas (Ceal). O leilão da Ceal, no entanto, foi suspenso por decisão do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF).


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

Redes sociais


Facebook

Whatsapp: 82 99641-3231

Fale conosco


82 99641-3231

© 2018 Rádio Sampaio - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey