Palmeira dos Índios
26 ºC Céu Limpo

Redes Sociais

Palmeira dos Índios | Céu Limpo
26 ºC

82 99641-3231 (pedido musical)

82 99947-6977 (jornalismo)

82 99641-3231 (pedido musical)

82 99947-6977 (jornalismo)

É falso que os governos estaduais recebem recursos por cada óbito de Covid-19

É falso que os governos estaduais recebem recursos por cada óbito de Covid-19

Em diversas redes sociais tem circulado mensagens sugerindo que os Estados estariam aumentando o número de mortes registradas por Covid-19. A motivação, de acordo com o texto, é que os Estados receberiam mais de R$ 16 mil por cada morte confirmada pela doença. A informação é falsa. Em nota, o Ministério da Saúde desmente a informação e afirma que todos os recursos repassados são para ações e serviços públicos de saúde em geral.

A mensagem falsa diz: “Para cada óbito no hospital pela Covid-19 o estado recebe R$ 16.450,00. Entenderam porque os números só crescem?”.

O Ministério da Saúde confirma que não há repasse de verbas por mortes registradas. “O Ministério da Saúde informa que não repassa verba para registro de morte. Esta verba é usada por secretarias estaduais e municipais de saúde para custeio dos serviços, aquisição de insumos básicos para o funcionamento dos postos de saúde e de hospitais, por exemplo, além de proporcionar equipamentos e recursos humanos a estados e municípios”, explicou o órgão.

A Secretaria de Estado da Saúde de Alagoas (Sesau) explicou que parte dos recursos que chegam ao Estado é destinada à testagem de pacientes, a ações para combater a propagação do novo coronavírus e ao tratamento das pessoas já diagnosticadas. Nenhum recurso é decorrente das mortes registradas pela doença.

Ainda de acordo com a Sesau, qualquer cidadão pode conferir a origem dos recursos recebidos e onde estão sendo aplicados, por meio de uma página exclusiva dentro do Portal da Transparência.

“As informações podem ser acessadas por todos os cidadãos alagoanos. Para facilitar a navegação do usuário, a Controladoria-Geral do Estado (CGE) implantou uma melhoria no site: todos os investimentos referentes à Covid-19 foram agrupados em uma página exclusiva, que pode ser acessada por meio do menu do Portal da Transparência”, disse a secretaria em nota.


Hackers invadem site do Tribunal de Justiça de Alagoas

Site do Tribunal de JUstiça de Alagoas foi alvo de hackers — Foto: Reprodução
Site do Tribunal de JUstiça de Alagoas foi alvo de hackers — Foto: Reprodução

O site do Tribunal de Justiça de Alagoas foi alvo de Hackers neste sábado (16). A assessoria de imprensa informou o TJ mobilizou seus técnicos e adotou todas as providências possíveis. O site foi retirado do ar para os ajustes necessários.

O TJ garante que não houve prejuízos ao sistema e nem aos processos eletrônicos.

O invasor da página deixou uma mensagem na página inicial do TJ Alagoas. Disse que o sistema do órgão é falho e que estavam sendo manipulados por pessoas de má índole.

“Primeiramente gostaria de parabenizar a atuação do TJAL que mesmo com o COVID-19 manteve um excelente trabalho. Em agradecimento ao trabalho dos senhores resolvi ajudar com as questões de cybersecurity, como podem ver o sistema de vcs está muito vulnerável e estava sendo manipulado por pessoas de má indole (sic), toda a rede do Tribunal de Justiça do Alagoas está seriamente comprometida, os senhores precisam urgentemente trocar todas as senhas dos servidores e dos seus bancos de dados assim como as senhas de todos os usuários, é necessário também atualizar o kernel e todas as versões de softwares utilizando pois apenas um simples waf não irá barrar ninguém. Enfim podem me procurar no twitter @avcuperman que posso explanar melhor as vulnerabilidades dos sistemas de vcs pois se for feito por aqui mais pessoas obteram acesso.”

Veja a nota na íntegra:

Comunicado – Tecnologia TJAJ

Informamos que o portal de notícias do Poder Judiciário de Alagoas foi, de fato, vítima de prática ilegal, na manhã deste sábado.

Tão logo o problema foi constatado, a Diretoria de Tecnologia da Informação (Diati) mobilizou seu corpo técnico e adotou todas as providências possíveis.

Providências também estão sendo tomadas junto à Delegacia de Crimes Cibernéticos da Polícia Civil de Alagoas.

Ressaltamos que não houve prejuízo algum aos demais sistema, nem tampouco ao de processos eletrônicos.

Diretoria de Comunicação (Dicom TJAL)


WhatsApp terá opção de videoconferência com até 50 participantes

WhatsApp Web para PC; o guia completo e mais dicas de uso | Tekimobile
WhatsApp terá opção de videoconferência com até 50 participantes

O WhatsApp Web começou a testar recentemente a função de videconferências com até 50 participantes. Para entrar na competição com as concorrentes Zoom e Microsoft Teams, a empresa de Mark Zuckerberg irá integrar à plataforma o serviço Messenger Rooms, que foi anunciado pela norte-americana no final de Abril.

Com o avanço do coronavírus, e mais cidades adotando o isolamento social, as empresas estão investindo nesse tipo de recurso, diante da necessidade de mais reuniões serem feitas remotamente.

Assim como com as concorrentes, para iniciar uma videoconferência com o Messenger Rooms, o usuário que for realizar a chamada precisa criar uma sala através do aplicativo e então compartilhar o link ou código de acesso com os demais participantes, para então iniciar a conferência.

A função, que deverá chegar junto com a atualização 2.20.139 no Android permitirá, inclusive, que usuários que não possuem conta no Facebook a utilizar o serviço do Messenger Rooms.

Assim que o recurso for liberado, a plataforma apresentará as novas funções ao usuário antes do usuário poder acessar as funções, afim de familiarizar o internauta com a ferramenta.

Atualmente, o WhatsApp oferece videochamadas com até 8 pessoas através do aplicativo para Smartphones.


É fake news mensagem dizendo que Covid-19 não matou nenhum político

É fake news Covid-19 não matou nenhum político

Nos últimos dias começou a circular nas redes sociais várias publicações dizendo que: “Estranho este vírus que não matou nenhum político nem aqui nem na China”. Em referência à pandemia do novo coronavírus, a afirmação que minimiza os perigos do coronavírus ao sugerir que nenhum político foi vítima da doença no Brasil ou no exterior. É #FAKE.

No Brasil, as primeiras vítimas do coronavírus eram das classes sociais mais altas e contraíram a doença por meio de viagens internacionais. No meio político a primeira morte por Covid-19 se deu no Piauí, que ocorreu no fim de março, foi a do prefeito de São José do Divino, Antônio Nonato Lima Gomes (PT), de 57 anos. Em Pernambuco, o vereador e presidente da Câmara de São Lourenço da Mata Cícero Pinheiro (PTB), de 42 anos, faleceu por causa do coronavírus no início de abril. Em Mato Grosso do Sul, o ex-prefeito de Brasilândia José Francisco Marques Neto, de 87 anos, morreu no dia 21 de abril por causa da doença. Na mesma data, o ex-vice-governador do Pará Gerson Peres, de 88 anos, também não resistiu à infecção. No fim do mês, o ex-deputado federal e ex-presidente do Paysandu, Asdrubal Bentes, de 80 anos, morreu em Belém por Covid-19.

Na China, logo no início da transmissão da Covid-19, três políticos morreram em razão da doença. No dia 26 de janeiro, o ex-chefe da Comissão de Assuntos Étnicos e Religiosos de Wuhan Wang Xianliang, de 62 anos, morreu de Covid-19. No dia seguinte, a vítima foi o ex-prefeito de Huangshi Yang Xiaobo, de 57 anos. Quatro dias depois, foi a vez de Wen Zengxian, político e ex-diretor geral adjunto do Departamento de Assuntos Civis da província de Hube. Além de outros políticos de vários países que também moram de Covid-19.


É falso que uso prolongado de máscara de proteção causa intoxicação e tontura

É falso que uso prolongado de máscara de proteção causa intoxicação e tontura

Tem circulado em grupos de WhatsApp uma mensagem com informações falsas sobre o uso prolongado de máscaras de proteção, que poderia provocar intoxicação nas pessoas. A informação é falsa e foi rebatida por médicos.

A pneumologista Fátima Alécio, médica da Santa Casa de Misericórdia de Maceió, explica que o uso prolongado da máscara não gera qualquer tipo de intoxicação no usuário. “Se intoxicasse eu estaria morta, pois trabalho com pacientes com tuberculose e uso máscara a minha vida inteira. A maioria dos médicos usa com muita frequência também, desde sempre”, esclarece.

Segundo o conteúdo compartilhado, o uso de máscara por várias horas poderia gerar hipóxia, que é quando as taxas de oxigênio diminuem nos tecidos orgânicos do corpo. “O uso prolongado da máscara produz hipóxia. Respirar repetidamente o ar expirado se transforma em dióxido de carbono, e é por isso que nos sentimos tontos. Isso intoxica o usuário e muito mais quando ele deve se mover, realizar ações de deslocamento. Causa desconforto, perda de reflexos e pensamento consciente”, diz um trecho da mensagem.

A médica Fátima Alécio explica que nenhum tipo de material usado na fabricação das máscaras, de uso dos profissionais da saúde ou da população, traz danos à saúde. “Não tem nenhum tipo de tecido de máscara que possa intoxicar, o máximo que pode acontecer é irritar um pouco a pele, o que está ocorrendo com os colegas que usam por longos períodos. Mas isso não é nada, um esparadrapo resolve. Uso a N95 todos os dias da minha vida, durante os 25 anos de profissão, e nunca me aconteceu nada”, enfatiza.


Procon Arapiraca orienta população sobre cuidados com golpes virtuais

Procon Arapiraca orienta população sobre cuidados com golpes virtuais

O Procon Arapiraca, órgão municipal responsável pela garantia dos direitos do consumidor, deu início a uma campanha de orientação da população sobre os cuidados necessários para evitar golpes virtuais.

A campanha, que é online e tem o objetivo de diminuir a quantidade de golpes em que os consumidores acabam sendo vítimas. “Parte dos principais atendimentos no Procon Arapiraca está ligada a golpes e fraudes. Sentimos a necessidade de orientar e conscientizar a população sobre os cuidados para evitá-los”, disse a diretora do órgão municipal, Cecília Wanderley.

Dentre as dicas estão:

– Acesse links e baixe aplicativos apenas de fontes confiáveis;

– Verifique se o app ou site exige acesso ao microfone e/ou câmera para funcionar;

– Utilize programas antivírus para verificar se o arquivo baixando apresenta perigo para o seu dispositivo;

– Cuidado ao clicar em links recebidos via WhatsApp ou e-mail, é mais seguro buscar informação no site oficial;

– Desconfie de promoções com preços abaixo da média;

– Não compartilhe a senha do cartão de crédito;

Em caso de dúvidas ou para realizar denúncias, o Procon Arapiraca está realizando atendimentos online, através do WhatsApp (82) 99169-7786.


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

Redes sociais


Facebook

Whatsapp: 82 99641-3231

Fale conosco


82 99641-3231

© 2020 RÁDIO SAMPAIO - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey