82 99641-3231 (pedido musical)

82 99947-6977 (jornalismo)

Prouni: prazo para confirmação de informações e matrícula termina hoje

Prouni: prazo para confirmação de informações e matrícula termina hoje

Termina hoje (24) o prazo para que os candidatos pré-selecionados na segunda chamada do Programa Universidade para Todos (Prouni) compareçam às instituições de ensino para confirmar as informações declaradas e façam a matrícula para o primeiro semestre de 2021.

O Prouni está oferecendo 162 mil bolsas para 13.117 cursos em 1.031 instituições de ensino, localizadas em todas as unidades federativas. Segundo o Ministério da Educação, deste total, 52.839 bolsas são para cursos na modalidade de educação à distância.

A lista com os selecionados e o cronograma do programa pode ser acessada no site do Prouni.

Quem não foi selecionado nas chamadas regulares terá uma nova chance, já que o programa oferece, ainda, uma lista de espera. Para participar dela, o estudante tem de manifestar a intenção por meio do site do Prouni nos dias 1º e 2 de março.

Segundo o Mec, a divulgação do resultado da lista de espera será no dia 5 de março. Já as matrículas deverão ser feitas entre os dias 8 e 12 de março.

O Prouni é o programa do governo federal que oferece bolsas de estudo, integrais e parciais (50%), em instituições particulares de educação superior. Para ter acesso à bolsa integral, o estudante deve comprovar renda familiar bruta mensal de até 1,5 salário mínimo por pessoa. Para a bolsa parcial, a renda familiar bruta mensal deve ser de até 3 salários mínimos por pessoa.

É necessário também que o estudante tenha cursado o ensino médio completo em escola da rede pública ou da rede privada, desde que na condição de bolsista integral. Professores da rede pública de ensino também podem disputar uma bolsa, e, nesse caso não se aplica o limite de renda exigido dos demais candidatos.

É preciso que o candidato tenha feito a edição mais recente do Exame Nacional do Ensino Médio, tenha alcançado, no mínimo, 450 pontos de média das notas e não tenha tirado zero na redação. Excepcionalmente neste ano, os estudantes serão selecionados de acordo com as notas do Enem de 2019, uma vez que as provas do Enem 2020 foram adiadas em razão da pandemia da covid-19.


Enem tem hoje segundo dia de reaplicação de provas

Mais de 102 mil estudantes de Alagoas estão inscritos no Enem 2020, diz Inep

Hoje (24) é o segundo dia de aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para pessoas privadas de liberdade, para candidatos que tiveram as provas canceladas por causa do agravamento da pandemia do novo coronavírus, para aqueles que não puderam fazer o exame por estar com sintomas da covid-19 ou de outra doença infectocontagiosa e para participantes que foram prejudicados por questões logísticas.

Nesta quarta-feira, os participantes farão as provas de matemática e de ciências da natureza e terão cinco horas para resolver as questões, que são todas objetivas. Ontem (23), fizeram as provas de redação, linguagens e ciências humanas.

Ao todo, segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), 276 mil estão inscritos para esta aplicação, que ocorre em 1.481 municípios brasileiros. Desses, 41.864 pessoas farão o Exame Nacional do Ensino Médio para adultos privados de liberdade e jovens sob medida socioeducativa que inclua privação de liberdade (Enem PPL). Mais 235 mil estavam inscritos no Enem regular, porém precisarão refazer o exame, seja por terem tido sintomas de covid ou outras doenças, seja porque foram prejudicados por questões logísticas, como falta de luz no local de prova.

Também estão inscritos os 163.444 candidatos do estado do Amazonas, os 969 participantes do município de Espigão D’Oeste e os 2.863 de Rolim de Moura, ambos em Rondônia. Nesses locais, o Enem regular, tanto impresso quanto digital, foi cancelado por causa do agravamento da pandemia do novo coronavírus.

A reaplicação seguirá as mesmas regras do Enem regular. Os horários de aplicação serão os mesmos. Os portões abrem às 11h30, no horário de Brasília, e fecham às 13h. A recomendação é que os estudantes cheguem com antecedência para evitar aglomerações.

A lista do que é ou não permitido é também semelhante à aplicação regular. Os participantes deverão levar um documento oficial com foto – não é permitida a apresentação de documento digital -, caneta preta de material transparente e máscara de proteção facial. Aqueles que estiverem sem máscara serão impedidos de fazer o exame.

Os resultados finais, tanto do Enem digital quanto do Enem impresso e da reaplicação, serão divulgados no dia 29 de março.

As notas do Enem poderão ser usadas para ingressar no ensino superior e para participar de programas como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), Programa Universidade para Todos (ProUni), e Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).


Enem será reaplicado para mais de 2.700 estudantes em Alagoas nesta terça e quarta-feira

Enem será reaplicado para mais de 2.700 estudantes em Alagoas nesta terça e quarta-feira

Nesta terça-feira (23) acontece o primeiro dia de reaplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para os candidatos que estavam com sintomas de Covid-19 ou outras doenças infectocontagiosas. A reaplicação vale também para os estudantes prejudicados por questões de logística no dia da aplicação regular, como as salas lotadas.

Em Alagoas, 2.720 pessoas devem fazer o Enem em 19 municípios, onde as provas serão aplicadas. As provas só serão impressas, mesmo para quem optou pela versão digital.

Os portões abrem ao meio dia e as prova começam às 13h30.

Como será a reaplicação do Enem 2020

A estrutura do exame segue sendo a mesma do Enem tradicional: as perguntas são diferentes da aplicação regular, mas com o mesmo nível de dificuldade, segundo o governo.

O primeiro dia terá prova de linguagens, ciências humanas e a redação. O segundo dia, será matemática e ciências da natureza.

O candidato deverá levar caneta preta de tubo transparente, documento de identificação com foto e máscaras de proteção, inclusive extras para a troca durante o exame.

As notas individuais serão divulgadas em 29 de março.


Pesquisadores da UFAL alertam para agravamento e descontrole da transmissão do coronavírus em Alagoas

Foto: Ailton Cruz

O Observatório Alagoano de Políticas Públicas para o Enfrentamento da Covid-19, da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), aponta para um agravamento do cenário epidemiológico no estado. O relatório divulgado nesta segunda-feira (22) considera dados da 7ª semana epidemiológica (SE) de 2021, de 14 a 20 de fevereiro.

Segundo os pesquisadores, as medidas de controle como uso de máscara, higienização das mãos e distanciamento social, não estão sendo suficientes para conter a transmissão e sugerem que novas intervenções devem ser implementadas pelo poder público a fim de evitar um colapso do sistema de saúde.

Os integrantes do Observatório afirmam que Alagoas continua apresentando um descontrole na transmissão do novo Coronavírus que está novamente se espalhando por diversas regiões do estado. A perspectiva para as próximas semanas é de piora da situação que já é grave.

O relatório mostra que o agravamento é provocado pelo aumento da incidência de casos e óbitos e da ocupação hospitalar, em particular dos leitos de UTI. Foram notificados ao longo do período observado 4.218 casos e 67 óbitos no estado, que comparados à semana anterior, representam um incremento de 33% e 14%, respectivamente.

Interior com mais mortes que a capital

A maioria dos casos continua concentrada em Maceió, onde foram registrados 55% deles. Porém, as mortes estão acontecendo com maior frequência no interior do estado, superando o quantitativo da capital pela segunda semana consecutiva.

Maceió e Arapiraca continuam liderando a incidência de casos em relação às suas populações com 227 e 149 casos para cada 100 mil habitantes, seguidas pela 2ª e 5ª Regiões de Saúde que registraram na última semana 68 e 59 novos casos para cada 100 mil habitantes.

Testagem e ocupação hospitalar

Sobre a testagem dos casos, os pesquisadores observaram aumento do número de casos em investigação, o que evidencia as dificuldades neste quesito e que compromete o reconhecimento da atual situação epidemiológico bem como a definição de estratégias de controle, segundo eles.

O relatório mostra que, a partir dos indicadores analisados, houve um significativo aumento na procura por leitos, o que mostra mais um indício do atual agravamento da pandemia em Alagoas.


Bolsonaro diz que preço dos combustíveis pode ser reduzido em 10% com mudança no imposto

Bolsonaro diz que preço dos combustíveis pode ser reduzido em 10% com mudança no imposto

O presidente Jair Bolsonaro voltou a falar nesta segunda-feira (22) sobre mudança na tributação dos combustíveis. Segundo Bolsonaro, é possível reduzir em 10% o valor na bomba com alteração no ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços).

“O que acontece com os impostos. Eles são bitributados. O ICMS, por exemplo, incide não só em cima do preço do combustível na refinaria, bem como em cima da margem de lucro dos postos, dos ganhos das transportadoras, bem como em cima de PIS/Cofins. Incide em cima do próprio ICMS. Então, só de jogar em cima disso aí, no mínimo 10% reduz o preço do combustível no final da linha”, afirmou o presidente a apoiadores em frente ao Alvorada.

De acordo com Bolsonaro, o fato de não ter um órgão ou instituição voltada especificamente para acompanhar o valor do combustível é o responsável pela situação em que o setor se encontra. “A ANP tem a missão de controlar a qualidade do combustível. Do nosso lado, o Inmetro [cuida] é o volume. A questão das notas fiscais, a bitributação é a Receita. No fundo, ninguém fazia nada. E eu tenho que descobrir sozinho isso? Então, a gente vai mudar. Mudança tem no governo sempre que se fizer necessário”, afirmou.

O reflexo disso e da indicação do general Joaquim Silva e Luna para o comando da Petrobras, no lugar de Roberto Castello Branco, têm feito os papéis da petroleira despencarem e o dólar subir mais de 2% nesta segunda.


Termina amanhã prazo para adesão de universidades ao Sisu

Termina amanhã prazo para adesão de universidades ao Sisu

Termina amanhã (23) o prazo de adesão das instituições públicas de educação superior ao processo seletivo do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), na oferta de vagas para o primeiro processo seletivo de 2021. A seleção oferece vagas aos candidatos tendo por base os resultados obtidos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2020.

A assinatura do termo de adesão de cada instituição deve ser feita por meio do sistema de gestão do Sisu, no site do programa.

O Sisu é o programa do Ministério da Educação para acesso de brasileiros a cursos de graduação em universidades públicas do país. As vagas são abertas semestralmente, por meio de um sistema informatizado, e, para participar, é preciso ter garantido um bom desempenho nas provas do Enem e não ter zerado a redação.

É de exclusiva responsabilidade da instituição participante descrever, no documento de adesão, as condições específicas de concorrência às vagas por ela ofertadas no âmbito do Sisu.


Redes sociais


Contato


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

(82) 99641-3231


TELEFONE FIXO - ESTUDIO:
(82)-3421-4842

SETOR FINANCEIRO: (82) 3421-2289 / 99636-5351
(Flávia Angélica)

COMERCIAL:
(82) 99621-8806
(Dalmo Gonzaga)

© 2021 RÁDIO SAMPAIO - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey