82 99641-3231

Justiça condena Fernando Haddad a 4 anos e 6 meses de prisão em semiaberto por caixa dois

Resultado de imagem para haddad e lula
Justiça condena Fernando Haddad a 4 anos e 6 meses de prisão em semiaberto por caixa dois

A Justiça Eleitoral condenou Fernando Haddad por suposto caixa dois da UTC Engenharia na campanha eleitoral de 2012, quando foi eleito para a prefeitura de SP, informa o Estadão.

A pena é de quatro anos e seis meses em regime semiaberto. Cabe recurso.

 

 

 

 

 

 

Fonte: Antagonista

Guedes: governo vai acelerar privatizações até final do ano

Ministro da Economia Paulo Guedes – Foto: Internet

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse hoje (20) que o governo deverá anunciar, nesta quarta-feira (20), 17 empresas públicas que serão incluídas na lista de privatização até o final do ano. Guedes não adiantou o nome das empresas, mas disse que o governo vai acelerar ainda mais as privatizações

“As coisas estão acontecendo devagarzinho, vai uma BR Distribuidora aqui, daqui a pouco vem uma Eletrobras, uma Telebras, daqui a pouco vem também os Correios, está tudo na lista. Amanhã deve ser anunciado umas 17 empresas só para completar o ano. Ano que vem tem mais”, disse o ministro em um evento do jornal Valor Econômico, na capital paulista.

Guedes disse que o governo atingiu, em agosto, a meta de arrecadação de recursos com privatizações, de R$ 80 bilhões, estipulada para todo o ano de 2019. “Na privatização nós vamos acelerar. E nós achamos que vamos surpreender”, disse.

 

 

 

Fonte: Agência Brasil

Ex-ministro Roberto Herbster Gusmão morre aos 96 anos em São Paulo

Ex-ministro Roberto Herbster Gusmão morre aos 96 anos em São Paulo

O ex-ministro Roberto Herbster Gusmão morreu, aos 96 anos, de insuficiência respiratória neste sábado (17) em São Paulo. Ele era casado e deixa quatro filhos. O velório está sendo realizado na manhã deste domingo (18) no Cemitério do Morumby, na capital paulista. O enterro estava previsto para as 13h no mesmo cemitério.

Gusmão teve um AVC em março de 2018 e estava de cama em casa desde então.

Ele foi presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE) e participou da campanha “o petróleo é nosso” nas décadas de 40 e 50. Foi chefe da Casa Civil do governo de São Paulo na gestão de Franco Montoro e ministro do governo de José Sarney até 1986.

No velório, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmou que Gusmão “sempre foi um democrata”. “Foi um homem que sempre esteve ao lado da democracia, de movimentos sociais, mas nunca foi de esquerda. Sempre foi de uma visão democrata e liberal-conservador. Ele tinha coragem e é isso que precisamos, de gente como ele”, assinalou o ex-presidente.

Trajetória

Gusmão também foi um dos fundadores da Escola de Administração de Empresas de São Paulo (Eaesp) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), onde lecionou direito trabalhista nos cursos de graduação e pós-graduação, segundo a FGV.

Em 1959, por indicação do PTB, que participara da coligação que elegeu Juscelino Kubitschek no pleito de outubro de 1955, foi nomeado inspetor da Delegacia Regional do Trabalho em São Paulo.

Filiado ao PTB, partido pelo qual exerceu mandato em 1965 como vereador na Câmara Municipal de São Paulo. Com a deposição do presidente João Goulart (1961-1964), foi cassado pelo Ato Institucional n°2 e teve seus direitos políticos suspensos.

Também atuou como diretor-presidente da Cervejaria Antártica, em Ribeirão Preto, em 1971 e presidiu o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), agremiação sucessora do MDB.

Filiou-se ao Partido Popular (PP), liderado por Tancredo Neves, em 1981. Em março de 1983, assumiu a presidência do Banco de Desenvolvimento do Estado de São Paulo (Badesp), nomeado pelo governador Franco Montoro, do PMDB, e tornou-se membro do conselho de administração do Banco do Estado de São Paulo S.A. (Banespa).

Fonte: G1

Radialista denuncia agressão por segurança do prefeito

Radialista denuncia agressão por segurança de prefeito

O radialista Ivanildo usou as redes para denunciar uma agressão que sofreu por um segurança do prefeito de São Miguel dos Campos, conhecido como “Neno do Coité”, na tarde desta quinta-feira (15).

Ivanildo contou  que estava em um restaurante da cidade, quando foi parado pelo segurança que o questionou: “Porque você anda falando do prefeito?”.

O radialista tem um programa na cidade, além de um podcast semanal que denuncia situações na cidade. “Eu pensei que ele queria apenas me criticar e quando me afastei recebi um soco no rosto”.

Ivanildo foi até a delegacia da cidade para prestar queixa e foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Maceió para realizar exame de corpo de delito.

 

 

 

Fonte: 7 Segundos

Bolsonaro determina suspensão do uso de radares móveis em rodovias federais

O presidente Jair Bolsonaro determinou a suspensão do uso de radares de fiscalização de velocidade móveis em rodovias federais. A ordem foi publicada nesta quinta-feira (15) no “Diário Oficial da União”, e foi dada ao Ministério da Justiça, responsável pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). O despacho não especifica quando a medida entra em vigor.

Na segunda-feira, Bolsonaro havia afirmado que pretendia acabar com os radares móveis no país já na semana que vem. Na ocasião, ele disse que se tratava de uma decisão dele próprio e que era “só determinar à PRF [Polícia Rodoviária Federal] que não use mais”. O presidente, no entanto, afirmou que poderia voltar atrás se alguém “provar que esse trabalho é bom”. Na quarta-feira, Bolsonaro classificou os pardais — como são conhecidos os radares — de “assaltantes”.

Normas de fiscalização serão revisadas

Rada móvel usado em rodovia pela Polícia Rodoviária Federal — Foto: Divulgação/PRF TocantinsA suspensão determinada nesta quinta-feira vale até que seja concluída uma revisão das normas sobre fiscalização eletrônica de velocidade, que deverá ser feita pelo Ministério da Infraestrutura. A pasta controla o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e o Conselho Nacional de Trânsito (Contran), que definem regras sobre o assunto.

Além disso, a medida exige que o Ministério da Justiça revise os atos normativos internos sobre o tema.

De acordo com o despacho assinado por Bolsonaro, a suspensão tem como objetivo “evitar o desvirtuamento do caráter pedagógico e a utilização meramente arrecadatória” dos equipamentos.

A suspensão se aplica aos seguintes radares:

  • Estático: instalado em veículo parado ou sobre suporte

  • Móvel: instalado em veículo em movimento

  • Portátil: direcionado manualmente para os veículos

A determinação não se aplica aos radares fixos, que são aqueles instalados em local definido e de forma permanente.

Impasse sobre radares desde abril

Em maio, Bolsonaro já havia dito que gostaria de acabar com este tipo de fiscalização em rodovias federais. No entanto, há impasse sobre o tema desde abril, quando o Ministério da Infraestrutura suspendeu, após ordem do presidente, a instalação de aparelhos que monitorariam 8 mil faixas em rodovias federais não concedidas à iniciativa privada.

Dez dias depois, a juíza Diana Wanderlei, da 5ª Vara Federal em Brasília, determinou que a União não poderia retirar radares eletrônicos, e que deveria renovar contratos com concessionárias para fornecer aparelhos cujos contratos estavam prestes a vencer.

No último dia 30, o governo firmou acordo com o Ministério Público Federal, se comprometendo a instalar 1.140 novos radares em rodovias federais não concedidas à iniciativa privada.

 

 

 

Fonte: G1

“Assassino do pai ou do filho não deveria sair da prisão no Dia dos Pais”, diz Ministro Sérgio Moro

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro — Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

O ministro Sergio Moro, da Justiça e Segurança Pública, afirmou que assassino do próprio pai ou do filho não deveria ter benefício de ‘saidinha’ da prisão na data comemorativa do Dia dos Pais. Em sua conta no Twitter, hoje, ele foi taxativo. “Parricidas ou filicidas não deveriam sair da prisão em feriado do Dia dos Pais.”

Moro retuitou o presidente da República, Jair Bolsonaro que, ontem, demonstrou indignação com a ‘saidinha’ de Alexandre Nardoni, condenado a 30 anos de prisão pelo assassinato da filha, Isabella.

“O caso Isabella, ocorrido em 2008, repercutiu em todo o Brasil. A criança de 5 anos foi jogada pela janela de seu apartamento. Hoje o pai, condenado pelo assassinato, é beneficiado pela saída temporária de dia dos pais. Uma grave ofensa contra todos os brasileiros. Lamentável!”, escreveu o presidente.

Nesta sexta, Moro postou: “É imoral e afeta a confiança das pessoas no império da lei e da Justiça.

Imagem da internet

” O ministro ponderou que “não adianta culpar o juiz”. “Precisa mudar a lei atual.”

E aproveitou para, uma vez mais, defender sua grande aposta para reduzir a impunidade no País: “Apoie o projeto de lei anticrime.

O ministro não citou nomes em seu post, mas se refere a Nardoni, condenado em março de 2008 e que deixou na quinta a Penitenciária II de Tremembé, no Vale do Paraíba, interior paulista, para a saída temporária de Dia dos Pais.

Nardoni ganhou o benefício do regime semiaberto em abril, por ‘bom comportamento’ na cadeia. É a primeira vez que ele ganha ‘saidinha’. Terá que retornar a Tremembé até segunda-feira (12).

A mulher de Nardoni, Anna Carolina Jatobá, condenada pelo mesmo crime, já está no semiaberto desde 2017. Ela também ganhou ‘saidinha’.

Moro tuitou: “Tem coisas na legislação brasileira que não dá para entender, como diz o presidente da República Jair Bolsonaro. Estamos trabalhando para mudar. No projeto de lei anticrime, consta a vedação de saídas temporárias da prisão para condenados por crimes hediondos.”


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

Redes sociais


Facebook

Whatsapp: 82 99641-3231

Fale conosco


82 99641-3231

© 2019 RÁDIO SAMPAIO - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey