82 99641-3231 (pedido musical)

82 99947-6977 (jornalismo)

Renan Filho anuncia novos concursos para militares pós-pandemia

Governador de Alagoas, Renan Filho — Foto: Márcio Ferreira

O governador Renan Filho anunciou que, pós-pandemia, vai fazer novos concursos públicos para a ampliação de efetivos militares.

Por meio das redes sociais, na noite de ontem (04), o governador disse:

“Em conversa com os comandos da PM e BM defini que não haverá para militares da ativa alterações nas regras de promoção de fim de carreira e nas licenças especiais.

Promoverei, sim, nos próximos meses pós-pandemia, novos concursos públicos para ampliação de efetivos militares.”.


STF exclui delação de Palocci de ação contra Lula na Lava Jato

Em clima tenso, STF julga prisão após 2ª instância

Por 2 votos a 1, a 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal decidiu excluir a delação do ex-ministro Antonio Palocci da ação penal que investiga a suposta doação de dois imóveis ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pela empreiteira Odebrecht como contrapartida por contratações irregulares da Petrobras. Os imóveis seriam, segundo as investigações, um terreno destinado a abrir a sede do Instituto Lula em São Paulo e um apartamento em São Bernardo do Campo.

Em outubro do ano passado, o relator, ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou um pedido apresentado pela defesa do ex-presidente Lula com o objetivo de suspender ação penal em tramitação na 13ª Vara Federal de Curitiba em que se apura se houve, por parte do réu, recebimento de propina da empresa Odebrecht. Na sessão de hoje, o ministro Fachin negou o pedido de desentranhamento. Os ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski votaram a favor.

“Verifica-se que o acordo foi juntado aos autos da ação penal cerca de três meses após a decisão judicial que o homologara. Essa demora parece ter sido cuidadosamente planejada pelo magistrado para gerar verdadeiro fato político na semana que antecedia o primeiro turno das eleições presidenciais de 2018″, argumentou Gilmar Mendes. O ministro afirmou ainda que chama a atenção o fato de que tanto a juntada do acordo quanto o levantamento do seu sigilo teria ocorrido por iniciativa do ex-juiz Sergio Moro, à época à frente da 13ª Vara, sem qualquer provocação do Ministério Público Federal.

Na ação, os advogados alegaram que o ex-presidente estaria suportando constrangimento ilegal em razão da negativa, pelo juízo da 13ª Vara Federal de Curitiba, de três pedidos: de suspensão da ação penal até o pronunciamento final do Comitê de Direitos Humanos da ONU acerca das alegadas violações ao Pacto Internacional de Direitos Civis e Políticos; de concessão de prazos sucessivos à oferta de alegações finais por parte de corréus; e de desentranhamento do termo de colaboração de Palocci, juntado aos autos da ação penal. Após tentar reverter a negativa por meio de habeas corpus no Tribunal Regional Federal (TRF-4) e no Superior Tribunal de Justiça (STJ), a defesa impetrou o HC no Supremo.

No depoimento que foi excluído, Palocci afirmou que o PT recebeu R$ 270,5 milhões para suas campanhas eleitorais de 2002 a 2014. Segundo sustentou o ex-ministro, as doações partiam de grandes grupos e empresas em troca de favores do partido.

Mais cedo, também por dois votos a um, a 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal decidiu dar acesso à defesa do ex-presidente Lula para obter com restrição, o acordo de leniência da Odebrecht, em documentos que digam respeito a Lula, com reabertura de prazos para apresentação das alegações finais no processo que tramita na 13ª Vara de Curitiba. Esta é a segunda vez que o processo volta para as alegações finais.

A decisão foi dada em uma reclamação na qual Lula requer acesso integral ao acordo de leniência firmado pela Odebrecht com o MPF. O ministro relator, Edson Fachin, já havia decidido que Lula tivesse acesso parcial ao acordo – mas a defesa do petista alega que a decisão não foi cumprida pelo juízo de 1ª instância, prejudicando seu direito de defesa.


Câmara vota nesta terça MP que pode ampliar possibilidades de saque do FGTS

Câmara vota nesta terça MP que pode ampliar possibilidades de saque do FGTS

A economia brasileira tem demonstrado sinais de melhora com a retomada das atividades, após o isolamento social para conter a disseminação do novo coronavírus. Prova disso é que a produção industrial brasileira cresceu 8,9% em junho, quando comparado a maio. É o que mostra a Pesquisa Industrial Mensal (PIM), divulgada nesta terça-feira (04) pelo IBGE. Essa foi a segunda alta consecutiva do setor industrial, mas ainda insuficiente para reverter a perda de 26,6% acumulada entre março e abril.

Segundo o IBGE, o avanço no mês de junho foi generalizado em todas as grandes categorias econômicas, e em 24 dos 26 setores pesquisados. Entre as atividades que influenciaram a alta, o destaque está para o de veículos automotores, reboques e carrocerias, que avançou 70% em junho – puxada por carros e caminhões.

O resultado mensal foi o mais elevado desde junho de 2018 (+12,9%), quando o setor retomou a produção logo após a greve dos caminhoneiros, de acordo com o IBGE. Mesmo com o desempenho positivo nos últimos dois meses, a indústria ainda está 27,7% abaixo do nível recorde alcançado em maio de 2011.

Em maio e junho, o ganho acumulado foi de 17,9% e o resultado mostra que o setor reverteu o caminho na direção de uma recuperação depois das fortes perdas anteriores em razão das paralisações para contenção do coronavírus. Entretanto, ainda foi insuficiente para reverter a queda acumulada de 26,6% de março e abril.

“A produção industrial ainda está longe de eliminar a perda concentrada nos meses de março e de abril. O saldo negativo desses quatro meses é bastante relevante (-13,5%)”, diz o gerente da pesquisa, André Macedo.

Ainda assim, o segundo trimestre encerrou com recuo de 17,5% em relação aos três primeiros meses do ano. No primeiro trimestre a queda havia sido de 2,7% sobre os três meses anteriores. Em relação ao mesmo mês do ano passado, a produção teve queda de 9,0%, no oitavo resultado negativo seguido nessa base de comparação.

Destaques

Em junho, o avanço foi generalizado, com destaque entre as grandes categorias econômicas para a alta de 82,2% na produção de Bens de Consumo Duráveis. Os Bens de Consumo Semi e não Duráveis subiram 6,4%.

Entre as atividades, o destaque partiu de veículos automotores, reboques e carrocerias, que avançou 70,0%, impulsionada pelo retorno à produção de unidades paralisadas por causa da pandemia.

Também estão entre os destaques de expansão em junho a fabricação de bebidas (19,3%), de indústrias extrativas (5,5%), de produtos de borracha e de material plástico (17,3%) e de outros equipamentos de transporte (141,9%).

Por outro lado, dois ramos produtivos tiveram resultados negativos: produtos alimentícios e de coque e produtos derivados do petróleo e biocombustíveis, ambos com queda de 1,8%.

A melhora nos dados fez com que economistas e analistas consultados pela pesquisa Focus do Banco Central revisassem, novamente, a previsão para o PIB em 2020. Agora, o mercado espera uma queda de 5,66%. Na pesquisa anterior, a expectativa de retração era de 5,77%. Essa é a quinta semana consecutiva que o mercado melhora a previsão da economia para o ano.


Thomaz Nonô elogia atuação do Governo Bolsonaro durante pandemia

Thomaz Nonô – Foto: Sandro Lima/TribunaHoje

O secretário municipal de saúde de Maceió, Thomaz Nonô, publicou um vídeo em seu perfil nas redes sociais elogiando a atuação do Governo Bolsonaro durante a pandemia. Segundo Nonô, a prefeitura de Maceió tem, em caixa, recurso em torno R$ 33 milhões encaminhados pelo Governo Federal para o município combater a doença.

Além do valor enviado à capital alagoana, que atualmente tem quase 23 mil casos confirmados da doença, o secretário destaca o auxílio emergencial como uma ação positiva da gestão Bolsonaro. “É inegável também que esse auxílio de R$600,00 vem pra uma camada da população que nunca recebeu isso, ou quase nunca. É exatamente uma parcela da população desempregada, subempregada e pra eles de uma certa forma é uma injeção de recursos abençoada”, diz.

Ao longo do vídeo, ele também alfineta a ex-presidente Dilma Roussef, os governos do PT, a Rede Globo, assim como parabeniza o presidente e seu corpo de ministros: “Acabou com a roubalheira”, afirma Nonô.

Outro apontamento é destinado aos governadores estaduais. “Se manda recursos e o cara rouba, como tá se vendo em alguns estados, não é culpa do Bolsonaro, é culpa do ladrão. Aliás, em alguns estados os ladrões são os mesmos, às vezes filhos, às vezes sucessores da mesma turma que gosta de mamar em qualquer governo”.

A única crítica direcionada ao presidente é sobre o não uso de máscara durante reuniões públicas. Mas Nonô logo explica que conhece o presidente e que ele é exatamente o que mostra ser, um homem de extrema direita, apegado às raízes militares e que “gosta de provocar”.

Recursos

Segundo o Portal da Transparência de Maceió, consultado nesta segunda-feira (03), o município já recebeu R$ 174.385.976,07 de recursos para o combate à Covid-19. Desses, o Portal aponta que foram empenhados R$ 76.916.264,69 em despesas, mas não especifica exatamente em quê.

Após tantos elogios ao presidente da república, o secretário encerra o vídeo sem mencionar onde vai gastar os R$ 33 milhões que tem em caixa para Saúde Pública.

Texto por: Política Alagoana


Palmeira: Casos de coronavírus aumentam após a flexibilização do comércio

Casos de coronavírus aumentam após a flexibilização do comércio em Palmeira

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) alerta à população sobre o aumento no número dos casos de Covid-19, o novo coronavírus. Desde o dia 29 de julho, data em que Palmeira entrou na fase laranja da pandemia, com a flexibilização do comércio local, os números de infectados pelo vírus aumentaram. Nesta segunda-feira (3), dos 65 testes realizados no Centro de Testagem e Triagem (CTT) do município 43 tiveram resultado positivo, e aponta que os palmeirenses podem ter deixado de seguir as determinações sanitárias para conter o avanço da doença no município.

De acordo com a enfermeira e coordenadora do CTT Lizânia Melo, os resultados dos testes realizados no Centro, nesta segunda, provocaram espanto às equipes de Saúde que trabalham no local. “Os números de Palmeira estão aumentando e isso se deve ao fato de ter havido uma flexibilização do comércio, com o novo Decreto. As lojas começaram a abrir e o aumento de casos é um reflexo do descuido da população, que esqueceu que é preciso continuar com os cuidados. A doença é altamente contagiosa e os estabelecimentos comerciais precisam ter controle com relação às pessoas que entram nas lojas e os dispensadores de álcool precisam estar visíveis e acessíveis aos clientes. Não podemos nos descuidar neste momento”, explicou Lizânia.

Para o secretário municipal de Saúde Diorgenes Costa, as medidas de higiene são importantes para evitar a contaminação pelo vírus. “Não podemos ser negligentes neste momento e que o comércio local atingiu a fase laranja. Se os números aumentarem, teremos que voltar para a fase vermelha, com todas as restrições que estávamos há pouco tempo. Em menos de uma semana da reabertura do comércio, já percebemos o aumento de pessoas infectadas pelo coronavírus. Pedimos que a população seja consciente, use máscaras, álcool em gel ou álcool 70% e que os comerciantes também faças a sua parte. A economia é importante, mas a nossa preocupação é salvar vidas”, disse o secretário.

O prefeito Júlio Cezar destacou que o momento não é de retroceder. “Os casos aumentaram, mas o momento é de cuidado e não podemos retroceder. É preciso cautela, usar máscaras e higienizar as mãos. Os números aumentaram, mas já era esperado, pois as pessoas tendem a se descuidar um pouco com a flexibilização. Mas temos que avançar, seguir as orientações sanitárias para que possamos, em breve, seguir para outra fase, mas sempre com as devidas medidas para proteger nossa população”, finalizou o prefeito Júlio.


Equipamentos são furtados da sede do PDT em Maceió

Sede do PDT localizada em Maceió é invadida e equipamentos são furtados – Foto: Assessoria

O diretório estadual do Partido Democrático Trabalhista (PDT), em Alagoas, informou que a sua sede localizada na região do Centro de Maceió, alvo de ações de criminosos.

De acordo com o partido foram levados equipamentos, entre eles o computador da secretaria que possui informações como atas de reuniões, convenções e dos diretórios municipais. Os criminosos também levaram uma bomba d’água.

Na ação também foram revirados móveis e caixas com documentos.

“Ao entrarmos, nessa quinta-feira, encontramos tudo revirado, armários arrombados e muitas coisas destruídas”, disse o tesoureiro, João Folha.

“Foi uma determinação nacional o fechamento das sedes em todo o país. Nossas reuniões estão sendo feitas pela internet, mas ontem, precisamos ir até lá para um encontro de trabalho. A surpresa foi grande, principalmente pelo que foi levado”, explica o tesoureiro.

O telhado da sede está quebrado, e acreditam que foi por ele que os criminosos entraram.

A Perícia Oficial foi acionada até o local para realizar os devidos procedimentos e a Polícia Civil deve investigar o caso.


Redes sociais


Whatsapp: 82 99641-3231

Contato


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

Tel: (82) 99641-3231

© 2020 RÁDIO SAMPAIO - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey