Vereadores cobram agilidade nas investigações que apuram assassinatos de jovens e denunciam “arrumadinho” nas eleições para gestor escolar no município de Igaci

Vereadores cobram agilidade nas investigações que apuram assassinatos de jovens e denunciam “arrumadinho” nas eleições para gestor escolar no município de Igaci

Em sessão realizada na tarde desta quarta feira, 13, na Câmara de Vereadores do Igaci, os vereadores Valmir do Mauro PP, Edval Filho PP, Altair Torres PP e Neno Toledo PTB, em seus pronunciamentos na tribuna, cobraram agilidade nas investigações que apuram os assassinatos de jovens ocorridos recentemente no município.

Igaci considerada uma cidade pacata, tem sido palco de vários crimes nos últimos meses tendo na maioria das vezes como alvo principal, jovens residentes na zona rural daquele município.

No dia 31 de Janeiro, Givaldo Rosalvo da Silva, foi assassinado no Povoado Lagoa do Amaro, em 23 de Fevereiro, o jovem Otávio Macário, de apenas vinte e um anos, foi morto no local onde trabalhava com seu pai, no Povoado Coité das Pinhas. Já em 17 de Março, foi a vez do jovem identificado como Adriano, assassinado quando estava no quintal da sua casa, no Povoado Serrotinho, que fica na divisa entre Igaci e Craíbas. Na última segunda feira, 11 do corrente, Jeferson Barbosa da Silva Santos de apenas 25 anos, foi assassinado quando saía do trabalho. Até a presente data, nenhum dos crimes foi elucidado.

“Estes Jovens têm família, pai, mãe, irmãos, que sofrem a dor da perda e precisam saber o que de fato aconteceu. A secretaria de segurança precisa dar uma resposta a sociedade”. Cobrou o vereador Edval Filho.

Outra pauta destacada pelos mesmos vereadores, foi a eleição para a escolha dos novos diretores escolares. Segundo o vereador Valmir do Mauro, apesar de realizada a eleição, a vontade dos pais de alunos não foi respeitada. Valmir denunciou que em algumas escolas candidatos que tiveram maior número de votos foram preteridos e foram nomeados de fato, diretores indicados a dedo pelo executivo.

Valmir foi enfático: “Se era pra nomear quem fosse indicado pelo prefeito, pra que chamaram os pais pra votar?”

Recentemente o prefeito Petrúcio Barbosa enviou projeto de lei para Câmara que foi aprovado e estinguiu o regime democrático nas escolas do município, os vereadores Neno Toledo, Altair Torres, Valmir do Mauro e Edval Filho votaram contra o PL.

Foto: Assessoria
Foto: Assessoria
Foto: Assessoria
Foto: Assessoria

Deixe uma resposta