TRE-AL avalia como tranquilas as eleições municipais no estado

Raquel Teixeira, procuradora regional eleitoral, e Otávio Praxedes, vice-corregedor do TRE, fazem balanço das eleições municipais em Alagoas — Foto: Heliana Gonçalves

O vice-corregedor do Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE- AL), Otávio Praxedes, em entrevista coletiva neste domingo (15), fez um balanço das eleições municipais e classificou o pleito como tranquilo. 64 urnas eletrônicas deixaram de funcionar regularmente e precisaram ser substituídas, o que equivale à metade do que foi registrado na eleição anterior. Também houve congestionamento no sistema.

“A situação foi contornada, não houve nenhum prejuízo aos eleitores. Houve um congestionamento dentro do sistema porque muitos eleitores foram motivar sua ausência do processo eleitoral, justificando e não houve possibilidade. Mas esses eleitores não ficarão prejudicados”, disse o vice-corregedor.

Ainda segundo Praxedes, quem não conseguiu justificar a ausência terá 60 dias para fazer isso junto à justiça eleitoral.

O vice-corregedor do TRE também falou a respeito da prisão de uma candidata a prefeita na cidade de Palestina, interior do estado. “Foi um caso isolado, salvo engano as informações que nós obtivemos é que essa candidata foi detida diante de uma decisão judicial”.

Sobre a quantidade de abstenções durante a votação, o vice-corregedor disse que foi grande, mas o percentual só será informado ao final da apuração dos votos.

Algumas ocorrências de compra de votos foram denunciadas durante esse domingo de votação. A Procuradora Regional Eleitoral Raquel Teixeira afirmou que todas as denúncias serão apuradas.

“As denúncias foram através do aplicativo Pardal, da própria polícia, no site do MPF e no aplicativo do Ministério Público Federal. Tudo que chegou no pré-eleição foi tratado antes e o que foi no dia de hoje, ou foi na Polícia Civil, como flagrante. A Polícia Federal também estava atuando. A partir daí ela [a denúncia] é encaminhada ao promotor, ele trata no primeiro grau e, caso haja recurso, vem aqui para o TRE”, explicou.


Deixe uma resposta