Tornado em SC deixa 16 pessoas feridas e mais de 800 desabrigadas

Estragos causados por tornado em Água Doce — Foto: Reprodução/ NSC TV
Estragos causados por tornado em Água Doce — Foto: Reprodução/ NSC TV

Durante a tarde de sexta-feira (14) e a madrugada deste sábado (15), tempestades severas e pelo menos dois tornados foram registrados em Santa Catarina. As rajadas de vento atingiram velocidade acima de 100 km/h e chegaram a derrubar caminhões. Segundo a Defesa Civil, ocorreu queda de granizo e chuva forte principalmente nas regiões Oeste e Norte catarinense.

De acordo com o informe do órgão atualizado às 11h, 830 pessoas estão desabrigadas e precisaram sair de casa, 120 tiveram os imóveis destruídos e 16 ficaram feridas, sendo duas em estado grave. Cerca de 4,2 mil habitações foram diretamente afetadas pelos fenômenos e ao menos 49 imóveis públicos tiveram danos. As pessoas desabrigadas estão recebendo lonas e colchões.

Quedas de árvores provocaram interrupções no trânsito em rodovias, e mais de 40 mil unidades consumidoras estão sem energia elétrica conforme dados da concessionária referente às 10h40. A passagem do fenômeno também causou prejuízos no Vale do Itajaí, Grande Florianópolis, Litoral e Serra catarinense.

Chuva provocou quedas de árvores em rodovias catarinenses — Foto: PMRv/ Divulgação
Chuva provocou quedas de árvores em rodovias catarinenses — Foto: PMRv/ Divulgação

Dois tornados

O monitoramento meteorológico da Defesa Civil confirmou o registro de tornados nos municípios de Água Doce e Irineópolis. A distância entre as cidades é de 100 quilômetros.

O deslocamento da chamada supercélula, com características tornádicas, foi registrado na sexta-feira pelo radar meteorológico Oeste entre 15h30 e 15h35 no município de Água Doce.

“Uma supercélula é uma nuvem cumulonimbus que tem ventos quentes e úmidos ascendentes e ventos frios descendentes. No interior da nuvem há pequenas rotações de ventos horizontais de pequenas dimensões. Essa condição de dentro da nuvem pode, em alguma oportunidade, ocorrer próximo do solo trazendo aquele funil característico que chamamos de tornado”, explicou o meteorologista da Central NSC de Meteorologia, Leandro Puchalski.

Oeste catarinense

Nas regiões Extremo Oeste, Oeste e Meio Oeste, pelo menos dez municípios tiveram estragos. De acordo com a Defesa Civil, os mais afetados foram: Vargem Bonita, Catanduvas, Água Doce, Tangará e Ibicaré. As rajadas de vento provocaram destelhamento e quedas de árvores.

Informações preliminares apontam que em Água Doce 700 casas foram destelhadas e 25 totalmente destruídas, deixando as famílias desalojadas. No município, 11 pessoas ficaram feridas.

Destruição causada por tornado em Santa Catarina; ao menos 16 pessoas ficaram feridas

Em Catanduvas, 235 residências tiveram os telhados danificados e duas foram destruídas. No município de Ibicaré, foram registrados danos em três comunidades de interior, duas igrejas e dois pavilhões. Árvores foram cortadas com a força do temporal no município.

Em Tangará, ocorreram destelhamentos em todos os bairros. A Defesa Civil estima que 90% das casas e empresas foram atingidas, e cinco pessoas ficaram feridas.

A Defesa Civil municipal informou que 100 pessoas estão desabrigadas e 20 desalojadas. Caminhões chegaram a tombar com o vento.

Já em Vargem Bonita, os primeiros números apontam 1.300 casas com os telhados danificados, 30 pessoas desabrigadas e 20 desalojadas.

Campos Novos registrou granizo com pedras grandes, e o vento chegou a 87 km/h, segundo a Central NSC de Meteorologia.


Deixe uma resposta