Tiroteio no Canadá deixa mortos, ação policial durou 12 horas

Equipe médica retira corpo de morto em tiroteio na costa leste do Canadá neste domingo (19) — Foto: Andrew Vaughan/The Canadian Press via AP
Equipe médica retira corpo de morto em tiroteio na costa leste do Canadá neste domingo (19) — Foto: Andrew Vaughan/The Canadian Press via AP

Uma série de ataques a tiros no Canadá terminou neste domingo (14) com a morte de ao menos 10 pessoas — inclusive o criminoso e uma policial. A ação criminosa durou 12 horas.

O autor do crime, um homem de 51 anos identificado como Gabriel Wortman, chegou a ser detido. Segundo a polícia local, o criminoso tinha um carro semelhante a um carro policial. Quando o ataque começou, ainda na noite de sábado, os policiais emitiram alerta porque o homem poderia estar vestindo uma farda da corporação.

O crime ocorreu na pequena cidade costeira de Portapique, na província da Nova Escócia, no leste canadense. O premiê local, Stephen McNeil, lamentou o incidente. “Não imaginei quando fui dormir ontem à noite que acordaria com uma notícia horrível de que um atirador estava à solta”, disse.

“Esse é um dos atos de violência mais insensíveis da nossa história”, acrescentou McNeil.
É o pior ataque a tiros em massa no Canadá desde dezembro de 1989, quando um assassino matou 15 mulheres em Montreal.

Doze horas de perseguição

A polícia alertou sobre o ataque ainda no fim da noite de sábado. Os policiais pediram que os moradores da pequena Portapique não saíssem de casa — o país já está com regras de isolamento social por causa da pandemia de novo coronavírus.

Não há detalhes sobre como a perseguição ocorreu, nem se o criminoso fez outras vítimas pelo caminho até ser abatido.


Deixe uma resposta