Sindpol pede interdição da Delegacia Regional de Arapiraca

Foto: Sindpol

O Sindicato dos Policiais Civis de Alagoas (Sindpol) denunciou ao Ministério Público do Trabalho de Alagoas (MPT-AL), as condições precárias de trabalho na Delegacia Regional de Arapiraca. A entidade sindical pede que o local seja interditado.

Conforme a assessoria do sindicato, os policiais se depararam com condições desumanas de trabalho que não tinha, sequer, água para os agentes beberem, além de dezenas de carros e motos esquecidos no pátio da delegacia.

“Os policiais civis se depararam com as condições desumanas agravadas ainda mais no prédio da delegacia que não tinha papel higiênico, água para os profissionais beberem e tomarem banho, faltando materiais de limpeza, com banheiro quebrado e as paredes com rachaduras e mofos, além disso com dezenas de carros e motos apreendidos no pátio da delegacia, poluindo o ambiente de trabalho”, diz trecho na nota divulgada pelo Sindpol.

Eles afirmam que o alojamento é inadequado e sem condições de funcionamento, com o aparelho de ar condicionado quebrado, provocando calor intenso. Ao redor da unidade também é possível ver muito resto de lixo acumulado.
“Os policiais civis ficaram totalmente sem condição de trabalhar e de atender a população”, adverte o presidente do Sindpol, Ricardo Nazário.

O presidente espera que o MPT feche a delegacia que, segundo ele, não tem condição de funcionamento para os policiais civis trabalharem.

“É um absurdo um funcionamento de uma delegacia totalmente em desacordo com as condições mínimas para os policiais civis, que estão trabalhando e recepcionando a população de Arapiraca”, disse.

Foto: Sindpol
Foto: Sindpol
Foto: Sindpol

Deixe uma resposta