Sesau adquire aventais para EPIs produzidos por microempresas de Palmeira dos Índios

Cerca de 150 profissionais do setor de confecção atuam em Palmeira dos Índios para produzir semanalmente 15 mil peças
Cerca de 150 profissionais do setor de confecção atuam em Palmeira dos Índios para produzir semanalmente 15 mil peças

Segurança na saúde e incentivo para a economia. Uma combinação mais que necessária em tempos de pandemia. O secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, apresentou na coletiva de imprensa realizada na sexta-feira (24) os aventais utilizados como Equipamento de Proteção Individual (EPI) por profissionais de saúde e produzidos por microempresas e cooperativas de confecção da cidade de Palmeira dos Índios.

Em meio à demanda global por EPIs, a dificuldade para aquisição de materiais essenciais para o exercício da atividade médica tem aumentado expressivamente. Por isso, por meio de requisição administrativa, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) negociou a aquisição de 15 mil aventais por semana.

“Os aventais foram aprovados por nossos médicos especialistas. O Estado está comprando esse material com o preço menor que o mercado para que a gente possa proteger o nosso profissional de saúde e fortalecer a economia nesse momento de dificuldade”, pontuou o gestor. “Gostaria de agradecer a todas as fábricas têxteis que têm participado desse esforço”, complementou.

O primeiro lote foi entregue no início da semana e a distribuição para as unidades de saúde começou na última quarta-feira. Como o item é descartável e utilizado em larga escala, a quantidade atende apenas a uma parte da demanda.

O superintendente de planejamento da Sesau, Lucas Ribeiro, indica que há a perspectiva de novas aquisições com os produtores de Palmeira dos Índios, inclusive de máscaras, para distribuição com os profissionais da rede de saúde. “As pessoas estão entusiasmadas porque estão produzindo para ajudar o Estado a combater a pandemia”, comentou.


Deixe uma resposta