Secretário alerta que, com 80 casos novos diários, sem isolamento não haverá leitos para todos

Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true
secretário de estado da Saúde, Alexandre Ayres

Em coletiva virtual realizada nesta segunda-feira, 27, o secretário de estado da Saúde, Alexandre Ayres falou sobre os casos 643 casos confirmados de coronavírus em Alagoas e lamentou o aumento do número de óbitos, que passou para 34. Ele também atribuiu o crescimento dos casos aumento de casos ao descumprimento das medidas de isolamento durante a Semana Santa.

“O vírus tem se espalhado muito e rapidamente vamos chegar aos 102 municípios”, disse, destacando que semana que vem será feita a busca ativa nos bairros de Maceió com as pessoas que tiveram contato com infectados, para, dessa forma, tentar conter a curva de crescimento.

Ayres frisou que o achatamento da curva irá depender da população e “que o decreto vai ser prorrogado quantas vezes for necessário, uma vez que há cerca de 80 casos novos da doença por dia e no mês de maio vai ser difícil, pois, se seguir assim, não haverá leitos para todos. A doença tem se espalhado cada vez mais da residência dos alagoanos”.

“O enfrentamento ao covid-19 é responsabilidade do cidadão, não só do Poder Público… Esse é um grande desafio e um dever de todos”, prosseguiu, informando ainda que o governador Renan Filho – que testou positivo para a doença – está se recuperando bem em sua residência, com sintomas leves e vai cumprir o período de 14 dias de isolamento.

O secretário anunciou que “foi pactuado hoje com o Cosems e a partir de amanhã (28) serão enviados mais 10 mil testes para os municípios alagoanos” e pontuou também o trabalho feito na Central de Triagem, no Hospital do Sesi, para que as pessoas com sintomas gripais evitem ir ao HGE. Segundo ele, conforme informações recebidas, “há demanda de população do interior para obter resultados mais rápidos”.

“Estamos com 44 leitos de UTI ocupados, representando 35% do total Hoje entraram na regulação mais 37 leitos, sendo UTI e leitos clínicos”, prosseguiu, confirmando a inauguração dos Hospital Metropolitano no dia 15 de maio, com 30 leitos de UTI e 130 clínicos.

“Inicialmente a contratação será por chamamento público e no segundo semestre iremos fazer o tão sonhado concurso público”, afirmou o secretário.

Em relação aos profissionais afastados por suspeita ou por contaminação por Covid-19 o secretário garantiu que não haverá cortes nos salários e as lacunas serão preenchidas sem perdas para os servidores.


Deixe uma resposta