Rebanho bovino cresce em Alagoas e atinge 1,29 milhão de cabeças; Viçosa lidera ranking

Rebanho bovino cresce em Alagoas e atinge 1,29 milhão de cabeças; Viçosa lidera ranking

Alagoas registrou grande crescimento do rebanho bovino, o que garantiu a marca de 1,29 milhão de cabeças de boi, um crescimento de 4,6% em relação ao ano de 2019. A informação foi divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira (29).

A supervisora da Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM), Mariana Oliveira, diz que o crescimento nas exportações de carne, assim como a alta do preço do boi gordo e do bezerro, contribuíram para o aumento do rebanho no ano, já que o produto esteve mais valorizado.

“Havíamos passado por um período de abate de fêmeas gerando uma redução no número de animais e bezerros e isso fez com que o preço da arroba subisse. Hoje estamos num cenário de retenção de fêmeas, que, em vez de irem para o abate, são utilizadas para gerar novos animais, recompondo o rebanho”, disse.

Produção no interior de Alagoas

A cidade de Viçosa, na Zona da Mata, lidera o ranking de bovinos no estado, com 40 mil cabeças. Já o município de Palmeira dos Índios é o segundo da lista, com 36,5 mil gados, seguido de Girau do Ponciano, com 34,2 mil, Quebrangulo, com 33,5 mil, e Chã Preta, com 33 mil.

Outro ponto positivo em 2020 no estado foi o crescimento da produção pecuária (32,7%), gerando R$ 1,16 bilhão ao setor. A produção de leite concentrou 81,8% deste valor, seguida pela produção de ovos de galinha (16,8%), ovos de codorna (0,68%) e mel (0,6%).

A produção de leite de vaca em Alagoas fez o estado atingir a marca recorde de 615,2 milhões de litros, o que rendeu um aumento de 1,9% em relação ao ano anterior. O valor de produção do leite atingiu R$ 955,7 milhões de reais.


Deixe uma resposta