‘Que saudades’, diz viúva de MC Kevin um mês após morte de funkeiro

‘Que saudades’, diz viúva de MC Kevin um mês após morte de funkeiro

“Que saudades”, escreveu a advogada Deolane Bezerra, de 33 anos, viúva de MC Kevin, nesta terça-feira (15) na sua rede social na internet. A mensagem foi publicada acompanhada do vídeo da primeira vez em que ela dormiu na casa do funkeiro, no estado de São Paulo. Nesta quarta-feira (16), a morte do cantor completa um mês.

Kevin morreu aos 23 anos quando caiu da sacada do quinto andar de um hotel onde estava hospedado na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. De acordo com o laudo da perícia da Polícia Técnico-Científica do Rio, a queda foi acidental.

O artista havia se hospedado com Deolane, sua noiva, no 13º andar do prédio, mas os dois haviam discutido, então ele e seu amigo, MC VK, decidiram transar com a modelo Bianka Domingues, que conheceram na praia. A mulher aceitou receber dinheiro para ficar com os dois.

Os três estavam no quinto andar quando Kevin despencou. Segundo a Polícia Civil do Rio, o cantor usou drogas e consumiu bebidas alcoólicas. Depois ficou preocupado com a possibilidade de a noiva descobrir sua traição e decidiu descer para a sacada do quarto andar, quando escorregou e caiu.

VK e Bianka disseram à investigação que viram o funkeiro tentando dar um impulso com o corpo antes da queda. A perícia não encontrou nenhum indício de briga ou de ações violentas no quarto.

No vídeo que compartilhou com seus quase 6 milhões de seguidores no Instagram, Deolane escreveu: “O primeiro dia que dormi na casa dele”. Na sequência ela escreve que Kevin está “apaixonado” e comenta: “Era assim que ele me ganhava” e “veinho chave”. Emojis de choro e tristeza seguem as declarações.

Na filmagem publicada em seu “stories”, o casal troca mensagens carinhosas e brinca um com o outro enquanto Kevin está deitado:

  • “Vou te apresentar para minha mãe”, diz Deolane.

  • “Sua mãe vai me amar, meu: ‘Menina, o que você arrumou?'”, brinca Kevin.

  • “Mano, o que leva uma pessoa a tatuar a própria cara?”, pergunta a advogada.

  • “Aposentadoria”, responde o funkeiro.

  • “Você já imaginou você velho? Mano você vai ser um velho com a cara toda tatuada”, fala Deolane.

MC Kevin morava em Mogi das Cruzes (SP), mas estava no Rio para um show, que aconteceu em uma boate em Vila Valqueire, na Zona Oeste, no sábado (15). O evento era clandestino. A Secretaria Municipal de Ordem Pública informou que identificou os responsáveis e que as medidas cabíveis seriam tomadas.

O corpo de Kevin foi sepultado no dia 18 de maio no Cemitério Parque dos Pinheiros, no bairro do Tremembé, na Zona Norte de São Paulo. O velório havia sido na quadra da escola de samba Unidos de Vila Maria, também na mesma região. Nos dois lugares houve aglomeração de fãs que foram se despedir do cantor.

Naquela ocasião, Deolane havia dito durante o velório que “os amigos estavam sugando o cantor mais uma vez” na noite da morte dele.

“Se eu soubesse o que aconteceria, não faria nada do que a gente fez”, disse MC VK em entrevista ao Fantástico em 23 de maio.

No mesmo dia, Deolane dizia que ainda buscava explicações por parte das autoridades para o que teria acontecido. “São muitas dúvidas, sei que eu só queria saber a verdade. Que ele estava lá me traindo eu já sei”, disse Deolane naquela ocasião.

Ela e MC Kevin ficaram noivos no México em abril deste ano. Deolane tem filhos de outro relacionamento. O funkeiro deixou uma filha, fruto de uma relação antiga.

Depois da morte de Kevin, MC VK e Deolane procuraram a polícia em São Paulo para registrar queixas contra internautas. VK alegou sido ameaçado e registrou um boletim de ocorrência. A advogada fez outro por calúnia, injúria e difamação contra quem a ofendeu nas redes sociais.


Deixe uma resposta