Polícia investiga caso de agressão contra menina de 4 anos

Foto por família mostram marcas de agressão em corpo de menina de 4 anos em Arapiraca, AL — Foto: Reprodução/TV Gazeta

A Polícia Civil está investigando um caso de agressão contra uma menina de quatro anos em Arapiraca, no Agreste de Alagoas. O Conselho Tutelar da região também está acompanhando o caso. A família diz que a criança foi agredida na escola. Já a creche diz que a menina já chegou ao local com os hematomas, que foram descobertos durante o banho.

“Estamos investigando se o fato aconteceu na escola ou em casa. Quando a polícia civil fizer os trabalhos de investigação nós vamos saber onde de fato aconteceu e aí que encaminhamento nós vamos tomar depois disso. A gente atende com um olhar muito específico porque é uma situação delicadíssima que tem que ser investigada para poder punir realmente os agressores”, explicou o conselho tutelar Lázaro Torres.

As agressões foram denunciadas na Delegacia de Defesa da Mulher, da Criança e do Adolescente. A delegada responsável não quis gravar entrevista, mas disse que as investigações já estão em andamento e que testemunhas estão sendo ouvidas. Ela também reforçou que o inquérito está mantido em sigilo.

Fotos e vídeos feitos pela família mostram vários hematomas no corpo da criança: nas pernas, barriga, braço, costas, queixo e olho.

A mãe da menina, Zilda Maria, disse que deixou a filha na creche sem nenhum hematoma.

“Ela saiu com a farda e com um shortinho curto. Se tivesse alguma marca visível todo mundo teria visto. Não teriam deixado ela entrar na creche e teriam o Conselho Tutelar”, disse a mãe da criança.

Desde então a criança tem sido acompanhada por um psicólogo. O advogado da família, José Ailton, contou que a criança fez o exame de corpo de delito.

A diretora Viviane Núbia disse que a creche segue uma rotina rigorosa de acompanhamento e que os hematomas na criança foram descobertos na hora do banho. Ela também disse que ao serem informados sobre as marcas, familiares da criança não fizeram nenhum questionamento a escola.

“Quando chegou no horário do banho, que foram trocar a roupa da criança para se dirigir para o banho, a professora fez a organização do banho e a criança se dirigiu para o banheiro com as auxiliares. Lá, as auxiliares ao começaram o banho foi que viram alguns hematomas. Foi quando chamou a atenção de todos”, disse a diretora.

A diretora disse que a escola falar com os pais, mas não conseguiu.

“Automaticamente, foi quando a professora ligou para o pai e para a mãe e não conseguiu falar. Ela lembrou que a criança tinha uma tia e ligou para a tia, que de imediato disse que ia tentar localizar os pais e dava um retorno para a professora. A tia voltou com o pai para pegar a criança. Não deu o retorno. E quando chegou não fez nenhum questionamento”, disse a diretora da creche.

A Secretaria Municipal de Educação e Esporte de Arapiraca informou que abriu um processo para investigar a denúncia de agressão.

Fonte: G1

Deixe uma resposta