Polícia de SP investiga Nego do Borel por suspeita de estupro

Polícia de SP investiga Nego do Borel por suspeita de estupro

A Polícia Civil abriu inquérito para investigar o cantor Nego do Borel, de 29 anos, por suspeita de ter cometido estupro de vulnerável contra a modelo Dayane Mello, de 32 anos, na madrugada deste sábado (25), durante o reality show ‘A Fazenda 13’, da TV Record, em Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo. Segundo os participantes, a mulher estava embriagada quando se deitou com ele.

A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da Secretaria da Segurança Pública (SSP), por um familiar e pela comunicação da própria modelo que aparece como vítima no boletim de ocorrência. A investigação vai analisar vídeos do reality e interrogar Nego do Borel.

Por meio de nota, a assessoria de imprensa de Nego informou que vai “provar mais uma vez toda a sua inocência” . A assessoria de Dayane só confirmou a informação de que a polícia investiga o caso. A modelo chegou a dizer à Record: “‘Nego, eu tenho uma filha. Não posso. Entendeu? Não posso”.

O artista foi expulso da competição na tarde deste sábado após a direção da Record analisar as imagens, ouvir a modelo e entender que ele descumpriu as regras do jogo.

Essa é a segunda investigação criminal feita pela polícia do estado de São Paulo contra Nego. Em setembro deste ano, o cantor foi indiciado por violência doméstica contra a ex-namorada, a modelo Duda Reis, de 20 anos. Em janeiro, ela tinha registrado boletim de ocorrência por estupro e ameaça contra ele na 1ª Delegacia da Defesa da Mulher (DDM) em São Paulo.

Além desse caso, Nego também havia sido indiciado em julho por violência doméstica contra outra ex-namorada, Swellen Sauer. Ela contou à Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) no Rio de Janeiro, que foi agredida por ele.

Expulsão

Durante a transmissão, o reality informou que qualquer atitude que possa ameaçar ou colocar em risco a integridade física de um ou mais participantes pode levar à expulsão. No entendimento da produção e da direção da Record TV, Nego violou essa regra, agindo de uma maneira não condizente com o jogo. Numa decisão jurídica da emissora, o cantor foi colocado para fora do programa.

O caso está sendo investigado pela delegacia de Itapecerica da Serra, onde o programa é gravado. De acordo com a SSP e a o suporte de Dayane, foi a advogada da modelo quem denunciou Nego por crime sexual contra Dayane.

A advogada decidiu dar queixa do crime após assistir ao vivo pela TV o momento que o cantor e a modelo se deitam numa cama após terem se beijado e bebido numa festa do reality. A modelo pediu para que o cantor parasse

Nota da SSP

Por meio de nota, a comunicação da pasta da Segurança Pública confirmou a investigação contra Nego do Borel por suspeita contra Dayane Mello.

“Um cantor, de 29 anos, é investigado por suspeita de estupro de vulnerável contra uma mulher, de 32, dentro de um reality show, neste sábado (25), em Itapecerica da Serra. A advogada da vítima compareceu ao distrito policial e relatou os fatos, além de apresentar um pendrive com as imagens do ocorrido. O caso foi registrado pela Delegacia de Itapecerica da Serra. Outros detalhes serão preservados a fim de garantir a autonomia do trabalho policial.”

“O caso é investigado por meio de inquérito policial instaurado pela Delegacia de Itapecerica da Serra. A unidade analisa as imagens dos fatos e realizará a oitiva do suspeito. Outros detalhes serão preservados a fim de garantir a autonomia do trabalho policial.”


Deixe uma resposta