Palmeira: Delegado pede a exumação do corpo do jovem Tauam, que foi encontrado dentro de uma cisterna.

Rosivaldo Vilar, Delegado da 5ª DRP – Foto: Rádio Sampaio

O delegado da 5ª Delegacia Regional de Polícia (DRP), em Palmeira dos Índios, Rosivaldo Vilar, pediu a exumação do corpo do jovem Tauam Emerson Alves da Silva, de apenas 14 anos, que foi encontrado morto dentro de uma cisterna no dia 5 de outubro, no sítio São José de Baixo, zona rural de Palmeira dos Índios.

O pedido de exumação é devido ao fato que a morte do menino é considerada suspeita e o laudo pericial do Instituto Médico Legal (IML) apontou causa da morte indeterminada. A ação de exumação foi pleiteado pela advogada Naina Paula, que representa a mãe de Tauam na ação.

No dia 14 de outubro familiares da vítima chegaram a interditar um trecho da AL-115, próximo ao conjunto Brivaldo Medeiros, para pedir justiça pelo Jovem.

A advogada Naina Paula explicou que há muitas versões sobre a causa da morte, sem haver clareza se houve morte acidental, configurando negligência ou homicídio culposo, ou se foi homicídio doloso.

Tauam estava sob os cuidados do pai, que possui a guarda do menino, na chácara dos tios da criança. O pai e os tios do menino afirmaram que: Tauam morreu engasgado; morreu ao cair de uma árvore, morreu ao cair na cisterna; e morreu afogado na cisterna.

Caso Tauam

A vítima foi encontrada por familiares dentro de uma cisterna que estava praticamente seca. Populares retiraram o menor da cisterna ainda com vida e acionaram a Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros e a SAMU, mas o jovem não resistiu e veio a óbito.

As suspeitas são de que o jovem morreu engasgado, mas não se sabe como ele foi parar dentro da cisterna.


Deixe uma resposta