Neymar sofre racismo, dá tapa em espanhol e é expulso

Neymar discute com zagueiro Álvaro González, a quem acusou de racismo — Foto: Gonzalo Fuentes/Reuters

O atacante Neymar foi um dos envolvidos na grande confusão que marcou o fim do clássico deste domingo entre Paris Saint-Germain e Olympique de Marselha, válido pelo Campeonato Francês. O brasileiro reclamou de ofensas racistas que teriam sido proferidas pelo zagueiro espanhol Álvaro González. Na etapa final, ele discutiu outra vez com o defensor e foi expulso. Na saída de campo, Neymar admitiu ter agredido o espanhol.

Após a partida, o craque declarou nas redes sociais: “Único arrependimento que tenho é por não ter dado na cara desse babaca”.

Cerca de uma hora depois, Neymar desabafou mais uma vez, criticando o fato da sua agressão ter sido analisada com o auxílio do árbitro de vídeo (VAR), mas as câmeras não terem flagrado o momento em que Álvaro González o teria xingado de “macaco filho da p…”.

No fim do segundo tempo, Neymar voltou a discutir com Álvaro González e deu um tapa na cabeça do defensor. A arbitragem viu o lance e expulsou o brasileiro, que saiu de campo muito bravo e mais uma vez acusando o espanhol de racismo.

Esse é o primeiro jogo de Neymar pelo PSG nesta temporada. O brasileiro ficou fora da estreia do time no Campeonato Francês após ter sido diagnosticado com coronavírus, no início do mês.


Deixe uma resposta