Morre menina imprensada por carro alegórico depois do desfile de escola de samba

Raquel Antunes da Silva, de 11 anos, foi imprensada por um poste e a alegoria de uma escola de samba

Morreu no início da tarde desta sexta-feira (22) a menina atropelada pelo carro abre-alas da Em Cima da Hora, no Rio de Janeiro. Raquel Antunes da Silva, de 11 anos, foi imprensada por um poste e a alegoria da escola e chegou a perder a perna direita durante uma cirurgia complexa.

Raquel estava internada em estado gravíssimo no Hospital Souza Aguiar, no Centro da cidade, e, segundo funcionários da unidade, teve uma hemorragia interna.

Uma funcionária disse que a tia da menina ligou para a mãe de Raquel para informar sobre a morte. Ao chegar ao hospital, Marcela Portelinha, desmaiou. Ela está grávida.

Durante a cirurgia, que durou mais de 6 horas, Raquel sofreu uma parada cardiorrespiratória. Ela também teve traumatismo no tórax e respirava por aparelhos.

O corpo da menina vai para o Instituto Médico Legal. Ainda não há previsão de enterro.

A Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro emitiu uma nota de pesar sobre o caso. A escola de samba Em Cima da Hora ainda não se pronunciou.

O prefeito Eduardo Paes disse que “a morte da pequena Raquel” deixa um “grande sentimento de tristeza”. E prometeu acompanhar o trabalho da polícia.

“Vamos acompanhar de perto a investigação policial que apura as responsabilidades e estamos, através de nossa secretaria de Assistência, dando apoio aos familiares. Minha solidariedade neste momento de dor”, disse Paes.

Após o acidente, a Justiça determinou que as escolas de samba façam escolta dos carros alegóricos até os barracões. A decisão do juiz Sandro Pitthan Espíndola, da 1ª Vara da Infância, da Juventude e do Idoso, acolheu o pedido do Ministério Público estadual.

Entenda o caso

Uma menina de 11 anos perdeu uma das pernas após um acidente com um carro alegórico da Em Cima da Hora na saída do Sambódromo, na Rua Frei Caneca, Centro do Rio. A outra perna está em estado crítico.

Médicos também afirmaram que a menina sofreu um traumatismo no tórax e sofreu uma parada cardíaca. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o estado dela é grave.

A criança chegou a ser levada para o posto médico da Sapucaí, mas em seguida foi transferida para o Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro do Rio.

Segundo testemunhas, a mãe e a menina estavam numa praça no Estácio, perto da Sapucaí, lanchando. A menina se afastou, junto com dois amigos, para olhar os carros alegóricos que estavam passando.

De repente, a mãe foi avisada de que a menina tinha sido atropelada por um carro alegórico e prensada contra um poste. No Souza Aguiar, ela foi levada para o centro cirúrgico, onde permanecia até pelo menos por volta de 7h30.


Deixe uma resposta