Mesmo com queda nas mortes, pandemia ainda está sem controle em Alagoas, aponta Observartório

Foto: Ailton Cruz

Os indicadores da pandemia apontam ainda para um descontrole no estado, segundo relatório divulgado nesta segunda-feira (10) pelo Observatório Alagoano de Políticas Públicas para Enfrentamento da Covid-19. Os dados mostram que, embora tenha havido queda na quantidade de novos óbitos, as taxas de novos casos e ocupação de leitos continuam altas.

Segundo a análise, na 18ª Semana Epidemiológica, de 2 a 8 de maio, a maior incidência dos casos se deu nos municípios do Agreste, próximos a Arapiraca, que compõem a 7ª Região Sanitária.

As regiões com o maior número de casos de coronavírus nesta semana foram Arapiraca (185 por 100 mil habitantes), a 1ª Região Sanitária, na Grande Maceió (178) e a capital, especificamente (170).

Os casos suspeitos no estado também tiveram um aumento. Com 11.845 casos em análise no final da semana, Alagoas teve o maior número de casos pendentes em quase dois meses, 18% a mais que a semana anterior.

O número de óbitos foi um dos únicos indicadores que apresentaram uma redução nesta semana: 124 mortes, 14% a menos do que na semana anterior. Com relação aos óbitos, as maiores incidências foram na 1ª Região Sanitária (6,2), Arapiraca (6) e na 8ª Região Sanitária (5,7), que compreende parte dos municípios do Agreste e Sertão.

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) confirmou, no domingo (9), 1.190 novos casos e 17 mortes por Covid em Alagoas. O estado soma 180.103 casos confirmados e 4.381 óbitos desde o início da pandemia.

Para tentar reduzir o avanço do contágio, um decreto estadual pôs todo o estado na fase vermelha do distanciamento social controlado, com validade até as 23h59 de terça (11). Um outro decreto vai ser publicado pelo governo estadual com novas regras.

Ocupação dos leitos

A ocupação de leitos de UTI diminuiu 1% desde a 17ª Semana Epidemiológica, marcando taxa de 74%, número que continua acima do recomendado, que é de 70%.

Dos nove municípios que possuem leitos de UTI exclusivos para o tratamento da Covid-19, cinco registram ocupação acima dos 80%, patamar crítico e onde medidas rígidas de isolamento social são recomendadas para controlar a transmissão. Veja os municípios:

  • Coruripe (93%)

  • Santana do Ipanema (93%)

  • Porto Calvo (90%)

  • Arapiraca (86%)

  • Palmeira dos Índios (80%)


Deixe uma resposta