Luiz Paulo, ex-CSE, fala sobre filha morta ao ser atingida por armário em casa

Filha de Luiz não resistiu aos ferimentos em Itu — Foto: Arquivo pessoal

Abalado com a tragédia, o jogador de futebol Luiz Paulo Santana tenta entender o acidente doméstico que matou a filha de 4 anos, que foi atingida pelo armário de cozinha na tarde de segunda-feira (18), na Vila Leis, em Itu (SP).

Em entrevista , Luiz Paulo falou sobre Lohany Luiza Monteiro de Lima. Moravam no endereço o atacante, a criança e a esposa, que está grávida do filho Luiz Miguel.

“Durante esses quatro anos eu aprendi muita coisa com ela. Me ensinou como realmente é o amor verdadeiro. Era uma filha que outra eu não vou ter. Lohany era fora de série. Perdi as contas de quantas vezes me dizia no dia o quanto me amava. Vou levar no meu coração o resto da minha vida aqui na Terra. Algum dia vou viver com ela eternamente. Hoje, é uma estrelinha lá no céu”, afirma.

Luiz explicou que a menina acompanhava a limpeza no apartamento no último dia em São Paulo antes do retorno programado a Alagoas. A família estava de mudança e com as passagens compradas para a partida na noite de terça-feira.

Os pais tinham limpado o armário e a cozinha. Em seguida, a esposa de Luiz passou a lavar o banheiro e chamou a filha para tomar banho. O jogador lembra que pediu pediu para a filha sair perto dos móveis e escutou o barulho, sem choro.

Lohany teve um ferimento grave na cabeça — Foto: Arquivo pessoal
Lohany teve um ferimento grave na cabeça — Foto: Arquivo pessoal

O armário era preso junto a uma mesa. O jogador conta que não sabia que o móvel era solto na parte de cima.

“Acho que ela bateu no pé da mesa e o armário saiu desse encaixe. Como era muito pesado, caiu em cima da cabeça dela. Já ficamos desesperados e quando fui tentar tirar o armário, ele caiu mais. No primeiro impacto, ela já desmaiou. Puxei o corpo e ela já estava mole.”

A família pediu ajuda para um morador na rua, que acionou o resgate. De acordo com o boletim de ocorrência, os guardas informaram que estavam em patrulhamento na região quando foram acionados para irem até a residência, onde já havia uma viatura do Corpo de Bombeiros em atendimento.

O resgate dos bombeiros tentou a reanimação, mas a criança não resistiu à gravidade dos ferimentos e morreu na Santa Casa de Itu.

“A dor é muito grande. Estou sem chão. Minha filha era tudo pra mim. Me dói mais que eu cheguei em São Paulo com a minha filha e estou saindo com ela morta”.

O caso foi registrado como morte acidental e será apurado pelo 1º Distrito Policial de Itu. O corpo é levado para Maceió (AL), nesta quarta-feira (20), e será enterrado em Palmeira dos Índios.


  • Posso imaginar o tamanho da dor q esses pais estão sentindo, e o q falar diante de tudo isso, e q Deus possa conceder o acalento q eles precisam .

  • Meu deus que dor que Deus conforte o coração do pai da mãe e todos os familiares

  • Realmente é muito doloroso é uma perda inreparavel que só quem passa sabe mais que deus em sua infinita bondade dê o conforto aos corações dos familiares

Deixe uma resposta