Justiça condena médico preso por abuso sexual de pacientes em Alagoas

Médico Adriano Antônio da Silva Pedrosa, preso desde março deste ano por abusar sexualmente de mulheres atendidas por ele no município de Passo de Camaragibe, Litoral Norte de Alagoas, foi condenado a 9 anos, 10 meses e 40 dias de prisão. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (21) pelo Ministério Público do Estado de Alagoas (MP-AL).

A defesa do médico informou  que vai recorrer da decisão. O médico foi acusado de abuso sexual após vítimas terem denunciado casos que ocorreram em 2014, 2018 e 2019 em um posto de saúde em Marceneiro, povoado de Passo do Camaragibe, onde ele atendia.

A condenação acontece depois de duas denúncias propostas pelo promotor de justiça Ary de Medeiros Lages Filho, da Promotoria de Justiça de Passo de Camaragibe em 2015 e em 2019.

O processo de 2015 foi julgado na última quarta (20), e o de 2019, na semana passada. Nas denúncias, o Ministério Público argumentou que Pedrosa abusou de ao menos três pacientes que o procuraram para reclamar de problemas de saúde.

“O crime praticado por ele tinha sempre o mesmo modo de agir: a vítima era despida dentro da unidade de saúde, mesmo não tendo procurado socorro para reclamar de quaisquer problemas ginecológicos e, após vestir uma luva em suas mãos, o médico molestava as pacientes sob o pretexto de investigar se elas estavam ou não com alguma doença nos órgãos genitais. Na verdade, essa era apenas uma desculpa usada por ele para praticar o abuso”, comentou o promotor Ary Lages.

 

 

*   Com G1


Deixe uma resposta