Governo federal reconhece situação de emergência em 40 cidades alagoanas

Governo federal reconhece situação de emergência em 40 cidades alagoanas

Foi publicada no Diário Oficial da União a relação dos 40 municípios alagoanos que tiveram s situação de emergência reconhecida devido ao período de estiagem. Apesar dessa ação, os municípios estão sofrendo desde a suspensão da Operação Pipa, suspensa esse mês por determinação do Governo Federal.

A Operação Pipa atende em média 137 mil pessoas em municípios do Sertão e Semi árido. Segundo presidente da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), Hugo Wanderley, a população rural dessas regiões de Alagoas vive hoje um drama sem precedentes, além da privação de água para consumo, expostos mais ainda ao vírus da Covid-19.

A Operação Pipa, que já não era suficiente para atender toda população, amenizava a situação e o medo dos prefeitos é transformar o que já era precário em insustentável, já que inúmeras famílias vão ficar sem o básico para sobrevivência.

Foram incluídos no decreto os municípios de:

  1. Água Branca;

  2. Arapiraca;

  3. Batalha;

  4. Belém;

  5. Belo Monte;

  6. Cacimbinhas;

  7. Canapi;

  8. Carneiros;

  9. Coité do Nóia;

  10. Craíbas;

  11. Delmiro Gouveia;

  12. Dois Riachos;

  13. Estrela de Alagoas;

  14. Girau do Ponciano;

  15. Igaci;

  16. Inhapi;

  17. Jacaré dos Homens;

  18. Jaramataia;

  19. Lagoa da Canoa;

  20. Major Izidoro;

  21. Maravilha;

  22. Mata Grande;

  23. Minador do Negrão;

  24. Monteirópolis;

  25. Olho d’Água das Flores;

  26. Olho d’Água do Casado;

  27. Olho d’Água Grande;

  28. Olivença;

  29. Ouro Branco;

  30. Palestina;

  31. Palmeira dos Índios;

  32. Pão de Açúcar;

  33. Pariconha;

  34. Piranhas;

  35. Poço das Trincheiras;

  36. Quebrangulo;

  37. Santana do Ipanema;

  38. São José da Tapera;

  39. Senador Rui Palmeira;

  40. Traipu.

A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (SEDEC), representante do órgão central do SINPDEC, é o órgão responsável por coordenar as ações de proteção e defesa civil em todo o território nacional. Sua atuação tem o objetivo de reduzir os riscos de desastres. Também compreende ações de prevenção, mitigação, preparação, resposta e recuperação, e se dá de forma multissetorial e nos três níveis de governo federal, estadual e municipal – com ampla participação da comunidade.


Deixe uma resposta