Globo processa Boca Rosa e pede R$ 500 mil de indenização

Foto: Reprodução

A Globo decidiu processar a influencer Bianca Andrade, mais conhecida como Boca Rosa. A emissora alega que a ex-BBB escondeu sua participação no reality show Soltos em Floripa quando assinou seu contrato para entrar no BBB20, e pede R$ 500 mil por quebra de acordo.

De acordo com informações do Notícias da TV, a emissora alega, no documento, que Bianca não cumpriu com a cláusula de exclusividade do seu contrato ao aparecer em um programa concorrente. A ação foi protocolada pela Globo na 7ª Vara Cível do Rio de Janeiro.

No dia 10 de dezembro, quando assinou o contrato com a emissora carioca, Bianca não falou sobre sua participação no reality Soltos em Floripa, original do Amazon Prime Video. A Globo só foi saber do ocorrido após a eliminação dela do BBB, quando foi anunciada entre o time de comentaristas do reality da concorrência.

“Alguns dias após a eliminação, quando a ré [Bianca] ainda se encontrava obrigada a cumprir obrigações contratuais com a Globo, como a participação em programas, entrevistas, ensaios fotográficos, entre outras, a autora [Globo] teve ciência acerca de grave violação pela influencer das cláusulas contratuais de exclusividade pactuadas pelas partes”, alega o processo.

O documento ressalta que o reality teve estreia anunciada para o dia 20 de março, o que fere o contrato da influencer com a Globo. O acordo assinado pelos participantes do BBB20 era válido até o dia 30 de abril e proibia a participação deles, mesmo após serem eliminados, aparecer em emissora, página de internet ou mídia impressa concorrente.

“Assim, a exibição pelo Amazon Prime Video do programa Soltos em Floripa, com a participação da ré e durante a vigência da cláusula de exclusividade, configura grave violação à obrigação contratual assumida, especialmente porque não foi dado prévio conhecimento à autora”, explicam os advogados da Globo.

A Globo alega ainda no processo que Bianca usou o programa para promover sua carreira e aumentar as vendas de seus produtos de beleza – o que foi confirmado pela influencer em entrevistas após o reality, onde ela falou sobre o aumento de seguidores e das vendas.

Segundo a defesa da emissora, Boca Rosa agiu de má-fé: “A omissão, no caso, foi obviamente dolosa, caso contrário sua participação no BBB não seria autorizada pela emissora autora, visto que contrária as regras aplicáveis a todos os participantes, o que resultaria na perda da exposição comercial destacada pela própria ré”.

A multa foi estipulada no valor de R$ 500 mil porque, em contrato, fica definido que o valor da rescisão equivale ao prêmio de R$ 1,5 milhão. No entanto, como ela cumpriu as duas das três principais cláusulas do contrato: participação no reality, cessão de voz e imagem e exclusividade, a indenização corresponderia a um terço do total; ou seja, meio milhão.


Deixe uma resposta