Festa de réveillon do Rio é cancelada por causa da pandemia de Covid-19

Em 2019, festa em Copacabana reuniu 2,9 milhões de pessoas — Foto: Felipe Grandin/G1 Rio

A Prefeitura do Rio informou neste sábado (25) que a festa de réveillon do Rio está cancelada por causa da pandemia de Covid-19. A informação foi divulgada pela Riotur, empresa de turismo da Capital Fluminense. Em 2019, 2,9 milhões de pessoas acompanharam a festa da virada em Copacabana.

O anúncio do cancelamento da festa de réveillon acontece um dia após a Prefeitura de São Paulo anunciar o adiamento do carnaval de 2021 da cidade. No Rio, algumas escolas de samba também afirmaram que seria “inviável” realizar os desfiles carnavalescos na Marquês de Sapucaí sem uma vacina contra Covid. Decisão sobre a apresentação das escolas do Grupo Especial em 2021 ficou para setembro.

A prefeitura informou que a celebração “não é viável neste cenário de pandemia, sem a existência de uma vacina”. Além disso, o governo municipal “segue concentrando os esforços para salvar vidas e controlar a pandemia”.

A Riotur informou que “o réveillon não é um evento rígido e ele pode acontecer de diversas formas, que não apenas reunindo 3 milhões de pessoas na Praia de Copacabana”. Segundo a empresa de turismo, uma nova proposta para comemorar o Ano Novo será apresentada ao prefeito Marcelo Crivella “nos próximos dias”.

A ideia é elaborar um projeto “sem presença direta de público, em um modelo virtual, onde poderemos atingir o público pela TV e pelas plataformas digitais”. O objetivo, ainda de acordo com a Riotur, é preservar “prioritariamente a segurança das pessoas”.

O novo modelo, que ainda será apresentado, tem viabilidade financeira focada 100% na iniciativa privada. A Riotur entende que o cenário atual, de enfrentamento de pandemia, precisa que os recursos da Prefeitura do Rio sejam destinados ao combate do vírus.

O réveillon começaria a ser desenvolvido em agosto, ou seja, não há etapas a serem cumpridas pela Prefeitura neste momento e estamos dentro do cronograma natural.


Deixe uma resposta