Família pede apuração no caso de troca de corpos ao enterrar homem no lugar de idosa

Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true
Foto: Divulgação da família

Duas famílias alagoanas estão vivendo um drama depois que os corpos de seus parentes foram trocados para o sepultamento. Devido a pandemia do coronavírus e o protocolo de enterros para a vítimas do vírus, as famílias estão tendo que sepultar seus parentes sem a possibilidade de abrir o caixão.

E isso ocorreu com a família da aposentada Benedita Francisca Cândido dos Santos, 78 anos, que faleceu na última sexta-feira (08). O seu enterro foi realizado no Parque Memorial do Benedito Bentes, mas somente ontem a família foi informada de que o corpo que estava no local era de Juarez Queiroz de Lima, 64 anos.

Segundo a família da aposentada, o próprio hospital entrou em contato para informar sobre a troca e comunicar que o corpo de Benedita continuava no necrotério do Hospital Sanatório, onde os dois faziam tratamento contra a Covid-19.

A família da aposentada confeccionou um Boletim de Ocorrência e pede que o caso seja apurado. Por meio de uma nota, o Hospital informou “ houve obediência aos protocolos indicados, mas um triste incidente fez com que, a despeito da identificação, serviço funerário privado fizesse o traslado de corpo equivocado”.

A nota ainda completa afirmando que o Hospital Sanatório, “ciente de que cumpriu as formalidades exigidas diante do cenário pandêmico, solidariza-se com as famílias. Somente irmanados para enfrentar a situação de calamidade pública é que poderemos superar o desafio, dentro de um legítimo espírito comunitário. Ao tempo em que lamentamos o ocorrido, colocamo-nos à disposição dentro da nossa missão maior, prestar assistência à saúde da sociedade alagoana”.


Deixe uma resposta