F1 cancela corrida no Brasil em razão da pandemia de Covid-19

F1 cancela corrida no Brasil em razão da pandemia de Covid-19

A Fórmula 1 anunciou nesta sexta-feira (24) que não realizará o Grande Prêmio do Brasil, no circuito de Interlagos, em razão da pandemia do novo coronavírus. A prova estava prevista para o dia 15 de novembro.

Além do Brasil, o avanço da doença também fez as corridas nos Estados Unidos, no México e no Canadá serem canceladas.

“Após discussões contínuas e estreita colaboração com nossos parceiros, também podemos confirmar que, devido à natureza fluida da pandemia contínua de Covid-19, às restrições locais e à importância de manter as comunidades e nossos colegas em segurança, não será possível competir no Brasil, EUA, México e Canadá nesta temporada”, afirmou a categoria, em comunicado.

Essa é a primeira vez desde 1972, quando estreou na F1 ainda sem valer pontos, que um GP do Brasil ficará de fora da temporada. É também a primeira vez nos 70 anos da categoria que o continente americano não terá uma etapa.

Em entrevista coletiva nesta sexta-feira (24) no Palácio dos Bandeirantes, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, afirmou que respeita a decisão e que continua em tratativas com a organização do evento para prorrogação do contrato a partir do ano que vem.

“Ao longo das últimas semanas enviamos todos os dados à organização do evento mostrando que a realidade da cidade de São Paulo e do estado é bem diferente da realidade brasileira, que é que tem nas notícias que chegam tanto para pilotos quanto para equipes. A projeção mostra que em novembro estaremos em uma situação bem melhor do que estavam os países europeus onde já tivemos realização de Grande Prêmio. E destacamos, inclusive, que tanto autoridades do estado quanto do município, desenvolveram protocolo para realização de eventos automobilísticos na cidade. Não é que não haverá em novembro, não há desde já qualquer proibição para realização deste tipo de evento, desde que ocorra sem público”, explicou.

No começo de julho, o chefe da equipe Mercedes, Toto Wolff, já havia colocado em dúvida a realização da corrida em Interlagos.

Por outro lado, serão adicionadas ao calendário mais três corridas na Europa, nos circuitos de Nürburgring (Alemanha) em 11 de outubro, Portimão (também chamado de Autódromo de Algarve, em Portugal) em 25 de outubro e Ímola (Itália) em 1º de novembro — circuito onde Ayrton Senna sofreu um acidente fatal em maio de 1994.

“Estamos felizes em continuar progredindo para finalizar o calendário a temporada 2020 a estamos animados em adicionar Nürburgring, Portimão e Ímola ao calendário. Gostaria também de homenagear nossos parceiros nas Américas e estamos ansiosos em voltar para a região na próxima temporada”, afirmou Chase Carey, CEO da Fórmula 1.

As mudanças informadas demonstram o plano da Fórmula 1 de realizar toda a temporada no continente europeu, o que facilita a logística de transporte dos equipamentos, além de reduzir os riscos de exposição dos pilotos e equipes em viagens. Das 13 corridas deste ano até o momento, todas foram ou serão realizadas em países do continente europeu.

Os organizadores também disseram que continuam comprometidos com a realização de entre 15 e 18 corridas na temporada 2020 da F1, com previsão de encerramento no Golfo Pérsico, em dezembro.


Deixe uma resposta