Covid-19: Primeiras doses da vacina devem chegar em Alagoas no final de janeiro, afirma Ayres

secretário de estado da Saúde, Alexandre Ayres

Alagoas deve receber entre 30 e 40 mil doses de vacinas contra a Covid-19 do governo federal ainda neste mês, disse o secretário de Saúde Alexandre Ayres, durante entrevista coletiva à imprensa, nesta terça-feira (12).

“As últimas informações que recebemos do Ministério da Saúde são de que a vacina da AstraZeneca será a primeira a chegar em Alagoas”, falou o secretário, não descartando a possibilidade de utilização de doses de outros laboratórios. A vacinação poderá começar em até 24 horas após a chegada das doses no estado, afirmou.

A prioridade para receber as vacinas será dos funcionários de saúde que atuam no enfrentamento direto à doença nos hospitais da rede pública. Em seguida, as doses serão distribuídas para as redes filantrópica e privada de saúde.

Também estarão inclusos, neste primeiro momento, trabalhadores autônomos, como doulas e funcionários de funerárias, e a população indígena do estado. Profissionais da educação também devem estar no grupo prioritário do plano. A previsão é que, ainda em 2021, toda a população esteja imunizada contra a doença, segundo Ayres.

Hoje, durante uma reunião com o corpo técnico da Sesau, Conselho Estadual de Saúde (CES), Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Alagoas (Cosems) e Secretaria de Saúde de Maceió, será finalizado o esboço do plano de vacinação estadual contra o novo coronavírus.

De acordo com Ayres, a expectativa é que o cronograma de vacinação seja definido até a próxima semana, com base na quantidade de imunizantes que o Ministério da Saúde enviar para o estado.

Ao ser perguntado sobre os novos dados divulgados sobre a CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan, que comprovam eficácia de 50,38%, o secretário disse que não interpreta a situação como um problema. “A vacina continua, de acordo com os requisitos científicos, a ser considerada apta para o uso. A confiança permanece, tanto na CoronaVac, como nas outras que serão distribuídas”, afirmou.

Ele informou que os municípios não poderão usar as Unidades Básicas de Saúde para aplicar as doses da vacina, e que serão priorizados formatos mais dinâmicos e que não exponham a população a riscos, como o uso de ginásios e o drive-thru.

Alexandre Ayres afirmou, também, que o governo do estado continua disposto a comprar a vacina por conta própria, caso o Ministério da Saúde não envie uma quantidade suficiente para Alagoas. A produção nacional das vacinas, disse Ayres, será reforçada e intensificada a partir de março. No entanto, “o governo federal deixou claro que só haveria venda para os estados caso o MS não pudesse disponibilizar a quantidade total necessária”, reforçou.

O secretário afirmou, também, que o estado possui a quantidade necessária de seringas e agulhas para iniciar a vacinação contra a Covid-19 e que será instalada uma Rede de Frios na cidade de Arapiraca, para que todo o estado possa receber de maneira ordenada as doses.

“A vacinação, por mais que seja um momento histórico e atípico, será como qualquer outra. Já temos, em todos os municípios, profissionais qualificados para a aplicação das doses e que estão preparados para garantir a eficácia da programação”, disse.


Deixe uma resposta