Equipamento desenvolvido pelo IFAL destrói coronavírus em ambientes hospitalares

As lâmpadas são acopladas a uma estrutura de plástico que, quando acionadas, destroem o material genético do vírus – Foto: Assessoria

Uma equipa formada por alunos e professores do IFAL desenvolveram luminárias para combater o coronavírus, especialmente em ambientes hospitalares, utilizando tecnologia de radiação Ultravioleta – tipo C (raios UV-C).

As lâmpadas são acopladas a uma estrutura de plástico que, quando acionadas, destroem o material genético do vírus, quebrando suas moléculas. Elas são formadas com uma estrutura móvel compostas por dez lâmpadas de 75 watts e tem acionamento remoto.

Uma é a chamada Direct UV, composta por uma estrutura fixa e uma lâmpada de 20 watts e com acionamento manual. Já a outra luminária, maior e com uma estrutura móvel, é composta por dez lâmpadas de 75 watts e tem acionamento remoto.

As luminárias foram desenvolvidos pelos pesquisadores do Grupo de Pesquisa em Redes Inteligentes – GPRI, do Ifal Campus Maceió, Alberto Jorge Santos, Jacksiel José de Abreu, Allisson Luiz Nascimento, Rômulo Afonso de Omena e Demétrius Pereira Morilla, todos professores dos cursos técnicos de Eletrônica, Eletrotécnica e Química do Ifal Campus Maceió. O desenvolvimento dos protótipos foi iniciado em 2020, no início da pandemia, e aconteceu no Laboratório Compartilhado de Pesquisa e Inovação do Campus Maceió – Colab.

O material será utilizado no Hospital do Coração, localizado na capital.


Deixe uma resposta