82 99641-3231 (pedido musical)

82 99947-6977 (jornalismo)

Pfizer e BioNTech iniciam teste de vacina contra covid-19 em crianças

Pfizer e BioNTech iniciam teste de vacina contra covid-19 em crianças

A Pfizer e a parceira alemã BioNTech começaram a testar sua vacina contra covid-19 em crianças menores de 12 anos na esperança de ampliar a vacinação a esta faixa etária até o início de 2022, informou o laboratório nesta quinta-feira.

Os primeiros voluntários do teste de estágio inicial receberam as primeiras doses na quarta-feira, disse a porta-voz da Pfizer, Sharon Castillo.

A vacina da Pfizer/BioNTech foi autorizada por agências reguladoras dos Estados Unidos no final de dezembro para pessoas acima de 16 anos. Quase 66 milhões de doses da vacina já foram administradas no país até a manhã de quarta-feira, de acordo com dados do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA.

A vacina também obteve registro no Brasil concedido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O teste pediátrico, cujos participantes mais jovens são crianças de seis meses, foi lançado na esteira de um semelhante iniciado pela concorrente Moderna na semana passada.

Apenas a vacina Pfizer/BioNTech está sendo usada em jovens de 16 e 17 anos nos EUA, enquanto a vacina da Moderna foi liberada para pessoas de 18 anos ou mais. Nenhuma vacina contra covid-19 foi autorizada para crianças mais novas.

Inicialmente, a Pfizer e a BioNTech planejam averiguar a segurança de sua vacina de duas doses em três dosagens diferentes –10, 20 e 30 microgramas– em um teste de estágio inicial e intermediário com 144 participantes.

Mais tarde, elas pretendem passar para um teste de estágio avançado com 4.500 participantes no qual avaliarão a segurança, a tolerância e a reação imunológica gerada pela vacina, provavelmente medindo os níveis de anticorpos nos participantes jovens.


‘Friends’: Especial da série será filmado em abril, diz David Schwimmer

‘Friends’: Especial da série será filmado em abril, diz David Schwimmer

A reunião do elenco de “Friends” finalmente ganhou uma data para gravação: abril. O ator David Schwimmer confirmou o início das filmagens em entrevista ao programa “Radio Andy”, apresentado por Andy Cohen.

“Em pouco mais de um mês, irei para Los Angeles. Finalmente conseguimos encontrar uma maneira de fazer isso de modo seguro. Algumas partes serão gravadas ao ar livre por protocolos de segurança”, explicou Schwimmer, que viveu Ross Geller na série. O especial estava marcado para 2020, mas foi adiado em decorrência da pandemia de Covid-19.

Segundo a atriz Lisa Kudrow, que interpretou Phoebe Buffay, já há material gravado para o episódio. Em entrevista ao um podcast feito pelo ator Rob Lowe, no começo do ano, Kudrow revelou que já havia gravado “algumas coisinhas” junto com outros protagonistas.

Como será a reunião?

O formato do programa ainda não foi confirmado, mas produtores e elenco já soltaram duas informações: ele terá um apresentador para conduzir a dinâmica e não será roteirizado.

Schwimmer também negou os rumores de que Ellen DeGeneres seria a moderadora da reunião, mas disse que não pode revelar o nome correto.

Quando o especial foi confirmado, em fevereiro do ano passado, Ellen foi apontada pela imprensa como a apresentadora mais provável. Em 2013, três protagonistas da série, Jennifer Aniston, Courteney Cox e Matthew Perry, participaram de uma esquete improvisada em seu programa, “The Ellen DeGeneres show”.

O fenômeno ‘Friends’

O primeiro episódio de “Friends” foi ao ar em 22 de setembro de 1994 e reunia seis amigos: Rachel (Jennifer Aniston), Monica (Courteney Cox), Phoebe (Lisa Kudrow), Ross (David Schwimmer), Chandler (Matthew Perry) e Joey (Matt LeBlanc).

A série foi exibida por 10 anos e se tornou um fenômeno de audiência. Seu último episódio foi ao ar em 6 de maio de 2004 e teve mais de 52,5 milhões de espectadores nos Estados Unidos. Com esse número, a série se tornou o quarto programa mais visto da TV americana até aquele ano. O show venceu seis prêmios Emmy e um Globo de Ouro.

Em 2019, a WarnerMedia desembolsou US$ 425 milhões para readquirir os direitos de “Friends” por cinco anos. Desde 2020, a série é exibida apenas na plataforma HBO Max, ainda não disponível no Brasil.


Brasil vira destino de angolanos que tentam fugir de pobreza extrema e corrupção

Brasil vira destino de angolanos que tentam fugir de pobreza extrema e corrupção

O Brasil é o destino de muitos angolanos que tentam fugir da pobreza extrema. O Ministério da Justiça e Segurança Pública tem uma lista com mais de 4.000 angolanos que esperam o visto brasileiro, mas que se mudam antes mesmo de conseguirem a documentação para buscar oportunidades de trabalho.

Shelfa Caxino, por exemplo, veio para São Paulo há três anos para trabalhar como garçonete, porém chamou a atenção de empresários da alta costura pela beleza e estatura. Hoje, ela é modelo e afirmou à que no país de origem vivia em uma casa com mais dez pessoas e apenas o pai trabalhava.

Com 32 milhões de habitantes, quase metade da população da Angola vive sem luz em casa e a maioria não tem acesso à água. Apenas 22% dos moradores são abastecidos pela rede, sendo que 21% dependem de caminhões pipa.

A população atribui a culpa dessa situação ao governo do presidente João Lourenço. Apesar de um dos discursos dele ser de combate à corrupção, ele teve que lidar com escândalos envolvendo o chefe de gabinete Edeltrudes Costa, acusado de superfaturamento por meio de obras.

As denúncias contra Costa resultaram em manifestações pedindo que ele saísse do cargo. Os protestos também cobram incentivo ao emprego.

“Não há futuro com o partido que está no poder”, diz o rapper e ativista social Adelino Dembo. “O angolano é um indivíduo desesperado.”

Em consequência da desigualdade na Angola, 54% da população vive na pobreza multidimensional, ou seja, eles não têm acesso de qualidade à saúde, educação e emprego. Além disso, a expectativa de vida é de apenas 42 anos.


Lançamento do nanossatélite brasileiro é adiado

Lançamento do nanossatélite brasileiro é adiado

O lançamento do foguete Soyuz-2.1A que levaria o nanossatélite brasileiro NanoSatC-Br2 foi adiado na madrugada deste sábado (20). A nova data provável de lançamento do foguete é neste domingo (21), às 9h07 (horário de Moscou) – 3h07 (horário de Brasília). O anúncio foi feito nas redes sociais da agência espacial russa Roscosmos.

“Esses atrasos são muito comuns. Anomalias climáticas ou outros eventos que podem influenciar no lançamento estão sempre sendo monitorados. É uma pena, mas o processo todo requer muita segurança”, afirmou Michele Melo, assessora de Inteligência da Agência Espacial Brasileira (AEB).

O evento deveria ter acontecido às 3h07 no Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão. Ainda não há informações sobre a causa do adiamento.

Sobre o NanoSatC-Br2

De dimensões modestas, o NanoSatC-Br2 pesa apenas 1,72 quilograma. Com 22 centímetros (cm) de comprimento, 10 cm de largura e 10 cm de profundidade, o satélite é menor que uma caixa de sapato. A principal missão do equipamento é monitorar a anomalia magnética do Atlântico Sul – fenômeno natural causado pelo desalinhamento do centro magnético da Terra em relação ao centro geográfico, característica que atrapalha a captação de imagens e transmissão de sinais eletromagnéticos numa determinada faixa do céu -, mas ele também servirá de ferramenta de pesquisa para estudantes de diversos campos: engenharia, aeronomia, geofísica e áreas afins.

Cientistas e pesquisadores terão oportunidade de realizar pesquisas e testar novas tecnologias com o nanossatélite brasileiro.
Nanossatélite NanoSatC-Br2, por INPE – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais/Divulgação

O projeto é um esforço conjunto do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), no Rio Grande do Sul e da Agência Espacial Brasileira (AEB). O NanoSatC-Br2 ficará situado a cerca de 500 quilômetros de altitude – na camada da atmosfera chamada Ionosfera – e fará uma órbita polar héliossíncrona, ou seja, o NanoSatC-Br2 cruzará a circunferência entre Polo Norte e Polo Sul, mas sempre no mesmo ponto em relação ao Sol, em ciclos constantes.

O custo estimado do NanoSatC-Br2 – entre desenvolvimento, lançamento e operação – é de cerca de R$ 3 milhões, de acordo com João Villas Boas, professor da UFSM e um dos responsáveis pelo projeto.

O nanossatélite permitirá a capacitação de profissionais em diversos campos relacionados à ciência e tecnologia. “Os alunos vão ajudar na operação do nanossatélite. O contato principal é depois de o equipamento lançado. Eles vão obter os dados científicos que estão chegando à Terra. O fato de os alunos terem esse contato na graduação é fantástico porque eles conhecem como funcionam o mercado de satélite e todo o processo que envolve a fabricação e aquisição de equipamentos, lançamento e operação dele no espaço,” afirmou o professor Eduardo Escobar Bürger, da UFSM.

Missão conjunta

O lançamento do NanoSatC-Br2 é fruto da parceria entre o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, a AEB e a Roscosmos – a agência espacial russa. O satélite brasileiro é um dos 37 dispositivos que estão carregados no foguete Soyuz-2.1A que parte hoje da chamada “Cidade das Estrelas” no Cazaquistão. A missão envolve Brasil, Rússia e outros 16 países – a maior parceria aeroespacial internacional para lançamentos de satélite registrada até hoje.


Leandro Hassum é vacinado contra Covid-19 nos Estados Unidos

Leandro Hassum é vacinado contra Covid-19 nos Estados Unidos

Leandro Hassum foi vacinado contra Covid-19 no Estados Unidos nesta quinta (18). O ator mora na Flórida desde 2016 com a família.

“Estou vivendo um mix emoções muita alegria por ter conseguido me vacinar aqui nos EUA.(sim, já chegou no meu grupo)”, escreveu Hassum, de 47 anos.

“Mas… muito triste por saber que no meu país que amo e vivo tb. A minha mãe já poderia vacinar mas… não tem vacina. Não dá para ficar feliz por completo sabendo que tantas famílias choram seus familiares. Por incompetência e ineficácia de MUITOS. Orando muito por todos”.

Próximo filme

Hassum faz parte do elenco de “O auto da boa mentira”, filme baseado em contos de Ariano Suassuna (1927-2014). Assista trailer abaixo.

Com Renato Góes, Cássia Kis e Nanda Costa no elenco, a comédia é dirigida por José Eduardo Belmonte (“Carcereiros: O Filme”) e tem estreia prevista para abril nos cinemas.

O filme será dividido em quatro histórias diferentes, criadas a partir de frases clássicas do poeta. Todas abordam algum aspecto da mentira e suas muitas consequências.


Príncipe William afirma que família real não é racista

Príncipe William afirma que família real não é racista

O príncipe William disse nesta quinta-feira (11) que a família real do Reino Unido não é racista, em reação a uma entrevista de seu irmão Harry, em que foi revelado que um membro da realeza perguntou qual seria o tom da pele de Archie, o filho de Harry com Meghan Markle.

Foi Meghan quem contou a história, em entrevista à Oprah Winfrey transmitida pela TV no último domingo.
Nesta quinta-feira, em uma visita a uma escola em Londres, William afirmou que não conversou com Harry desde a transmissão, mas que fará isso. Um repórter então perguntou se a família é racista. “Nós somos uma família não racista”, ele respondeu.

Durante o programa de domingo, Meghan disse que a família real ignorou seu pedido de ajuda quando ela se sentia vulnerável. Harry afirmou que seu pai o frustrou e que os dois se sentiam encurralados.

Na terça-feira, o Palácio de Buckingham divulgou uma declaração em nome da rainha Elizabeth II em que ela dizia que a família estava triste pelos problemas que o casal enfrentou nos últimos anos.

Quem foi que disse?

A acusação de racismo tem dominado a cobertura.

Meghan é filha de uma mãe negra e um pai branco. Ela está grávida de sua segunda criança, que será uma menina.

Ela afirmou que quando ela ainda estava grávida de seu primeiro filho, Archie, “havia preocupações e conversas sobre quão escura seria sua pele quando ele nascesse”.

Nem ela nem Harry revelaram quem fez os comentários. A própria Oprah contou que, mais tarde, Harry a procurou para dizer que a pessoa não era nem a rainha e nem seu avô Philip.

“Aquela conversa, eu nunca vou compartilhá-la, mas no momento foi estranho, eu fiquei chocado”, disse Harry durante a entrevista.


Redes sociais


Contato


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

(82) 99641-3231


TELEFONE FIXO - ESTUDIO:
(82)-3421-4842

SETOR FINANCEIRO: (82) 3421-2289 / 99636-5351
(Flávia Angélica)

COMERCIAL:
(82) 99621-8806
(Dalmo Gonzaga)

© 2021 RÁDIO SAMPAIO - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey