82 99641-3231 (pedido musical)

82 99947-6977 (jornalismo)

Flamengo resolve últimas pendências e acerta a contratação de Domènec Torrent como novo treinador

Domènec Torrent em sua passagem como técnico do New York City FC — Foto: Reprodução / Facebook

Domènec Torrent, ex-auxiliar de Pep Guardiola, assinou contrato com o Flamengo nesta sexta-feira, em Barcelona, após ter resolvido as últimas pendências. Ele chega para substituir o multicampeão Jorge Jesus.

O vínculo vai até o fim do mandato de Rodolfo Landim, em dezembro de 2021. O catalão e sua comissão vão receber, ao todo, 2,25 milhões de euros (cerca de R$ 13,7 milhões na cotação atual).

Este será o segundo trabalho de Torrent como treinador desde que deixou de ser assistente de Guardiola. Antes, comandou o New York City FC, da MLS, entre 2018 e 2019. No Flamengo, terá a oportunidade de se livrar de vez do selo de auxiliar. Em seu currículo, Dome tem também trabalhos por Palamós, Palafrugell e Girona, clubes da Catalunha, antes de conhecer Guardiola.

O acerto entre as partes aconteceu no início da semana. Desde então, detalhes burocráticos impediram a oficialização de forma mais rápida. Os últimos dias foram utilizados para a revisão do contrato e para solucionar pequenas pendências antes da assinatura.

Negociação em uma semana

Do flerte ao relacionamento sério, a última semana foi de troca de olhares e muita conversa. O primeiro contato direto aconteceu por telefone, com Marcos Braz. Após reunião em Madri no último sábado, já com a presença do diretor Bruno Spindel, a negociação teve início de fato na última terça-feira

A negociação foi conduzida em parceria com o empresário Carlos Leite. Dome, como costuma ser chamado pelos jogadores, terá a companhia de três auxiliares espanhóis na comissão técnica. Jordi Guerrero será o auxiliar técnico, e Jordi Gris, o analista de desempenho. Haverá ainda a chegada de um preparador físico.


Recuperado da Covid-19, Tom Hanks critica quem não toma precauções contra doença

O ator Tom Hanks durante cerimônia do Oscar

O ator vencedor do Oscar Tom Hanks, que se recuperou após ter sido infectado com o novo coronavírus no início deste ano, disse não ter muito respeito pelas pessoas que se recusam a cumprir precauções, como usar máscara em público.

Hanks e sua esposa, a atriz e cantora Rita Wilson, revelaram em março que haviam sido diagnosticados com a Covid-19 enquanto estavam na Austrália para uma filmagem.

“No mínimo, três pequenas coisas estão ao alcance de todos. Usar máscara, lavar as mãos, distância social. Se você não pode fazer isso, eu não tenho muito respeito por você”, afirmou Hanks, de 63 anos, em uma entrevista recente à Reuters Television.

Hanks, vencedor do Oscar duas vezes por Filadélfia e Forrest Gump, comparou as medidas aos passos adotados pelos motoristas para dirigir um carro com segurança. “Se você dirige um carro, precisa usar as setas, não dirigir muito rápido e evitar pedestres”, disse ele.

“Gostemos ou não, estamos todos juntos nisso”, acrescentou.

Devido à pandemia, o novo filme de Hanks, Greyhound, vai ser transmitido na Apple TV+, a partir de sexta-feira (31), em vez de ser exibido nos cinemas. Muitos cinemas em todo o mundo permanecem fechados para ajudar a conter a propagação de infecções.


Paraná faz acordo com farmacêutica chinesa para testes de vacina contra Covid-19

Paraná faz acordo com farmacêutica chinesa para testes de vacina contra Covid-19

A empresa farmacêutica chinesa Sinopharm e o governo do Paraná concordaram em lançar o quarto grande teste de vacina contra a Covid-19 no Brasil, e buscam agora aprovação da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Ministério da Saúde para iniciar as pesquisas em território nacional. A parceria foi feita por meio do Tecpar (Instituto de Tecnologia do Paraná).

O governador Ratinho Junior (PSD) assinou na terça-feira (28) termo de confidencialidade com a estatal chinesa. A expectativa é que o processo de produção da vacina possa começar ainda no mês de agosto.

O termo científico regulatório e o protocolo sanitário de validação precisam ser estabelecidos para identificação do melhor modelo de testagem a ser seguido. No caso da manutenção dos resultados favoráveis, haverá repasse de tecnologia por parte do Sinopharm para que o Tecpar possa produzir a vacina. A empresa pretende finalizar os testes em humanos em três meses. Uma parceria semelhante foi feita entre o Instituto Butantã, em São Paulo, e a empresa Sinovac Biotech, também chinesa.

O acordo garante ao governo paranaense o acesso ao resultado das duas primeiras fases de testagem. Segundo o laboratório, os processos iniciais, já encerrados fora do país, tiverem 100% de positivação e sem efeitos colaterais graves. Atualmente, apenas os Emirados Árabes Unidos, com 15 mil voluntários, participaram da experiência.

De acordo com o governador, a intenção é fazer do instituto paranaense um polo produtor e distribuidor do medicamento para o restante do Brasil, além de países da América do Sul. A intenção é de que nos próximos 15 dias o termo seja submetido aos órgãos regulatórios. Após a aprovação, deve ser iniciada a fase de testagem da população, possivelmente até o fim de agosto.

Apenas após resultados satisfatórios obtidos na fase 3 será possível iniciar as tratativas para a produção, uma nova etapa na parceria. Inicialmente, os resultados dos estudos clínicos devem ser submetidos à Anvisa e ao Ministério da Saúde, para que seja solicitada a permissão de produção.

Em 20 de julho, o governo do Paraná enviou uma emenda ao projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2021 para alocar R$ 100 milhões para aquisição de vacinas contra o novo coronavírus.

O Paraná também negocia uma parceria com a Rússia para a produção de outra vacina contra o novo coronavírus. A cooperação técnica deve ser discutida com o embaixador da Rússia no Brasil, Sergey Akopov, nos próximos dias.


Arapiraquense que lutou na 2ª Guerra Mundial é homenageado pelo Exército Brasileiro

Arapiraquense que lutou na 2ª Guerra Mundial é homenageado pelo Exército Brasileiro

O aniversário de 97 anos do ex-combatente José Vieira Gomes foi um dos mais emocionantes de sua longa vida. Nesta segunda-feira (27), dia do seu aniversário, o arapiraquense que atualmente reside em Maceió, teve a grata surpresa de receber em sua residência a visita de oficiais do 59º Batalhão de Infantaria Motorizada do Exército Brasileiro, que juntamente com a militares da banda, homenagearam o velho combatente pelos serviços prestados à Força Expedicionária Brasileira contra o Nazifascismo.

No ano de 1942, ao completar 19 anos de idade, o jovem arapiraquense decidiu sevir o Exército em Maceió, onde atuou como armeiro. Posteriormente foi morar em Recife/PE e depois em São José dos Campos/SP, época em que foi iniciada a 2ª Guerra Mundial.

Dias depois seguiu para a Itália, onde permaneceu até o final do confronto, no ano de 1945. No retorno ao Brasil conheceu sua esposa, na cidade mineira de Montes Claros, com a qual casou e reside até hoje. Ambos tiveram dez filhos.

VISITA DOS MILITARES

Visivelmente emocionado e com as mãos trêmulas, o ex-combatente não se esqueceu das formalidades e recebeu os militares batendo continência, uma saudação militar que tem como significado manifestar respeito e apreço aos seus superiores, pares e subordinados.

Durante a visita, Seu José Vieira foi agraciado com uma placa comemorativa pela sua bravura, visto que, de acordo com a Associação dos Veteranos da Força Expedicionária Brasileira (FEB), apenas 50 dos 25 mil ex-combatentes ainda estão vivos.

Vídeo mostra a emocionante chegada dos militares na casa do ex-combatente:

 

 

Por Adalberto Custódio/Cada Minuto


Covid-19: Vacina do Instituto Butantan deve chegar no começo de 2021

Covid-19: Vacina do Instituto Butantan deve chegar no começo de 2021

Com as notícias de que as pesquisas sobre as vacinas contra o novo coronavírus estão avançando, o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, disse esperar que a Coronavac — vacina em desenvolvimento pelo laboratório chinês Sinovac com parceria com o órgão brasileiro — comece a ser aplicada na população no início de 2021.

“Estamos trabalhando para que o Brasil seja um dos primeiros países a ter acesso a essa vacina via SUS. A Coronavac tem grande vantagem em relação às outras vacinas que estão em desenvolvimento por usar uma tecnologia já conhecida. Então, temos a cadeia de suprimentos, fornecedores e equipamentos prontos para a aplicação em larga escala.”

Dimas Covas ressaltou que a vacina sendo desenvolvida no Butantan usa tecnologia já utilizada em outras aplicações, que consiste em utilizar um vírus inativo para treinar o sistema imunológico, e que isso é um sinal de que o medicamento poderá ser mais barato e produzido em maior escala.

“Como é uma tecnologia já dominada, teremos uma vacina mais barata e sem tantos componentes desconhecidos. Além disso, é uma tecnologia que possivelmente trará menos problemas regulatórios, menos riscos associados, o que gera maior otimismo”, afirmou.

A vacina da Universidade de Oxford desenvolvida em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz usa a tecnologia inédita de colocar um trecho do material genético da Sars-Cov-2 em um outro vírus para forçar a criação da proteína que causa a doença, a fim de forçar o organismo a criar um mecanismo de defesa contra a enfermidade.


F1 cancela corrida no Brasil em razão da pandemia de Covid-19

F1 cancela corrida no Brasil em razão da pandemia de Covid-19

A Fórmula 1 anunciou nesta sexta-feira (24) que não realizará o Grande Prêmio do Brasil, no circuito de Interlagos, em razão da pandemia do novo coronavírus. A prova estava prevista para o dia 15 de novembro.

Além do Brasil, o avanço da doença também fez as corridas nos Estados Unidos, no México e no Canadá serem canceladas.

“Após discussões contínuas e estreita colaboração com nossos parceiros, também podemos confirmar que, devido à natureza fluida da pandemia contínua de Covid-19, às restrições locais e à importância de manter as comunidades e nossos colegas em segurança, não será possível competir no Brasil, EUA, México e Canadá nesta temporada”, afirmou a categoria, em comunicado.

Essa é a primeira vez desde 1972, quando estreou na F1 ainda sem valer pontos, que um GP do Brasil ficará de fora da temporada. É também a primeira vez nos 70 anos da categoria que o continente americano não terá uma etapa.

Em entrevista coletiva nesta sexta-feira (24) no Palácio dos Bandeirantes, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, afirmou que respeita a decisão e que continua em tratativas com a organização do evento para prorrogação do contrato a partir do ano que vem.

“Ao longo das últimas semanas enviamos todos os dados à organização do evento mostrando que a realidade da cidade de São Paulo e do estado é bem diferente da realidade brasileira, que é que tem nas notícias que chegam tanto para pilotos quanto para equipes. A projeção mostra que em novembro estaremos em uma situação bem melhor do que estavam os países europeus onde já tivemos realização de Grande Prêmio. E destacamos, inclusive, que tanto autoridades do estado quanto do município, desenvolveram protocolo para realização de eventos automobilísticos na cidade. Não é que não haverá em novembro, não há desde já qualquer proibição para realização deste tipo de evento, desde que ocorra sem público”, explicou.

No começo de julho, o chefe da equipe Mercedes, Toto Wolff, já havia colocado em dúvida a realização da corrida em Interlagos.

Por outro lado, serão adicionadas ao calendário mais três corridas na Europa, nos circuitos de Nürburgring (Alemanha) em 11 de outubro, Portimão (também chamado de Autódromo de Algarve, em Portugal) em 25 de outubro e Ímola (Itália) em 1º de novembro — circuito onde Ayrton Senna sofreu um acidente fatal em maio de 1994.

“Estamos felizes em continuar progredindo para finalizar o calendário a temporada 2020 a estamos animados em adicionar Nürburgring, Portimão e Ímola ao calendário. Gostaria também de homenagear nossos parceiros nas Américas e estamos ansiosos em voltar para a região na próxima temporada”, afirmou Chase Carey, CEO da Fórmula 1.

As mudanças informadas demonstram o plano da Fórmula 1 de realizar toda a temporada no continente europeu, o que facilita a logística de transporte dos equipamentos, além de reduzir os riscos de exposição dos pilotos e equipes em viagens. Das 13 corridas deste ano até o momento, todas foram ou serão realizadas em países do continente europeu.

Os organizadores também disseram que continuam comprometidos com a realização de entre 15 e 18 corridas na temporada 2020 da F1, com previsão de encerramento no Golfo Pérsico, em dezembro.


Redes sociais


Whatsapp: 82 99641-3231

Contato


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

Tel: (82) 99641-3231

© 2020 RÁDIO SAMPAIO - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey