82 99641-3231 (pedido musical)

82 99947-6977 (jornalismo)

EUA, Reino Unido e França lançam ataque contra a Síria

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, convocou, na noite de ontem, sexta-feira (13), uma reunião na Casa Branca para anunciar uma retaliação americana ao suposto ataque químico na cidade de Douma, na Síria, ocorrido no último sábado (7).

O republicano garante que um ataque está em andamento contra estabelecimentos de armas químicas no país sírio. Disse ainda que as forças militares britânicas e francesas se juntaram à resposta, informa o The Sun.

Ele também enviou uma mensagem severa ao Irã e à Rússia: “Que tipo de nação quer ser associada ao assassinato em massa de homens, mulheres e crianças inocentes?”, disse.

“Nenhuma nação pode ter sucesso promovendo estados e ditadores desonestos”, adicionou, se referindo ao regime do sírio Bashar Al Assad.

Trump vinha ameaçando há dias uma resposta ao ataque químico. O governo sírio e a Rússia, sua principal aliada, negam o uso de armas tóxicas.

O bombardeio mira as instalações de armas químicas de Assad. “Esse massacre marca uma significativa escalada no padrão de armas químicas usadas por esse terrível regime. Esse ataque maligno deixou mães e pais, bebês e crianças debatendo em dor e ofegando por ar. Essas não são ações de um homem, são crimes de um monstro”, disse o presidente em pronunciamento na Casa Branca.

Segundo a Reuters, várias explosões já foram ouvidas em Damasco. Fumaça é vista subindo no lado leste da cidade.

 

PUBLICIDADE

 


Peritos e médicos legistas paralisam por 24 horas em Maceió e Arapiraca

Peritos criminais, médicos legistas e peritos odontolegistas paralisaram suas atividades desde a noite desta sexta-feira (13) em virtude do não avanço das negociações junto ao governo do estado. Em nota, o Sindicato dos Peritos Oficiais de Alagoas (Sinpoal) e a Associação dos Médicos Legistas de Alagoas (AMLEAL),  informam que manterão apenas os 30% dos serviços por 24 horas.

“Assim, durante esse período, os atendimentos dos chamados para locais de crime ocorrerão um a um. Ou seja, havendo dois homicídios, sai uma equipe para o procedimento e a segunda, para a outra ocorrência, somente com o retorno da primeira.

Ficarão suspensos os  exames de corpo de delito e também será reduzido o serviço de necropsia no Instituto Médico Legal ( Maceió e Arapiraca)”, diz um trecho da nota.

As entidades informaram que os delegados já foram informados da paralisação. “Os profissionais sentem pela possibilidade de deixar sem atendimento famílias alagoanas, mas entendem ser necessário chamar a atenção para o descaso e desvalorização da categoria. Eles também já comunicaram tal decisão aos delegados”.

 

PUBLICIDADE

Militares não aceitam proposta de aumento de 6% do governo e negociações continuam

 

O Governo de Alagoas, por meio da Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag), apresentou, na tarde desta sexta-feira (13), durante reunião com as associações militares de Alagoas, a proposta de reajuste salarial para a categoria da ordem de 6%, que não foi aceita pelos militares.

“Posso adiantar rapidamente que a categoria recusou a proposta, já foi descartada, e seguimos neste momento discutindo em reunião uma nova situação”, destacou o Cabo Wellington, presidente da Associação de Cabos e Soldados.

De acordo com a Seplag, a proposta de reajuste que foi apresentada funcionava da seguinte forma: 3% em 2019; 1,5% em 2020 e 1,5% em 2021. O secretário de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio, Fabrício Marques, explicou que qualquer reajuste acima disso colocaria as finanças do Estado em risco, forçando-o a descumprir o acordo firmado com a União para o prolongamento do pagamento do serviço da dívida pública de Alagoas.

A reunião desta sexta-feira está sendo realizada na Unidade Gestão da Seplag e prossegue com a presença de representantes da cúpula da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP), da Fazenda (Sefaz) e Seplag.

 

PUBLICIDADE

Governo propõe salário mínimo de R$ 1.002 para o próximo ano

Pela primeira vez, o valor do salário mínimo ultrapassará R$ 1 mil. O governo propôs salário mínimo de R$ 1.002 para o próximo ano, o que representa alta de 5% em relação ao atual (R$ 954). O valor consta do projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2018, apresentado hoje (12) pelos ministros do Planejamento, Esteves Colnago, e da Fazenda, Eduardo Guardia.

Em 2019, a fórmula atual de reajuste será aplicada pela última vez. Pela regra, o mínimo deve ser corrigido pela inflação do ano anterior medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) mais a variação do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e dos serviços produzidos no país) de dois anos anteriores.

Em 2017, o PIB cresceu 1%. Para a estimativa de inflação, o governo considerou a previsão de 4% para o índice de inflação que consta do Boletim Focus, pesquisa com mais de 100 instituições financeiras divulgada toda semana pelo Banco Central.

A LDO define os parâmetros e as metas fiscais para a elaboração do Orçamento do ano seguinte. Pela legislação, o governo deve enviar o projeto até 15 de abril de cada ano. Caso o Congresso não consiga aprovar a LDO até o fim do semestre, o projeto passa a trancar a pauta.

 

PUBLICIDADE

Senador Aécio Neves é levado ao hospital no DF

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) foi levado ao Hospital Santa Lúcia, em Brasília, na manhã desta quinta-feira. Ele teve um mal-estar e está acompanhado por familiares. O boletim médico ainda não foi divulgado.

A assessoria de imprensa do senador informou que Aécio foi ao hospital para fazer exames, mas “está bem”.

O presidente da Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Alexandre de Moraes, marcou para o dia 17 deste mês o julgamento sobre a recebimento da denúncia contra o tucano em um dos inquéritos resultantes da delação do empresário Joesley Batista, da JBS.

O relator do caso é o ministro Marco Aurélio Mello, que integra a Primeira Turma junto com Moraes, Luiz Fux, Rosa Weber e Luís Roberto Barroso.

Segundo a denúncia, apresentada há mais de 10 meses, Aécio solicitou a Joesley Batista, em conversa gravada pela Polícia Federal (PF), R$ 2 milhões em propina, em troca de sua atuação política. O senador foi acusado pelo então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, dos crimes de corrupção passiva e tentativa de obstruir a Justiça.

Após contestações da defesa de Aécio, a denúncia foi reiterada no fim do mês passado pela atual procuradora-geral da República, Raquel Dodge, para quem a “o senador vilipendiou de forma decisiva o escopo de um mandato eletivo e não poupou esforços para, valendo-se do cargo público, atingir seus objetivos espúrios”.

Aécio Neves já negou diversas vezes qualquer irregularidade no pedido feito a Joesley Batista, alegando que a quantia dizia respeito a um empréstimo pessoal, sem nenhuma contrapartida em favor do empresário.

Também são alvos da mesma denúncia a irmã do senador, Andrea Neves, o primo dele, Frederico Pacheco, e Mendherson Souza Lima, ex-assessor parlamentar do senador Zezé Perrella (PMDB-MG) flagrado com dinheiro vivo. Todos foram acusados de corrupção passiva.

A defesa disse que o senador foi “vítima de uma situação forjada, arquitetada por criminosos confessos que, sob a orientação do então procurador Marcelo Miller, buscavam firmar um acordo de delação premiada fantástico”.

Toron fez referência ao ex-procurador da República Marcelo Miller, suspeito de ter orientado indevidamente Joesley Batista na negociação do acordo de delação premiada do empresário.

“As provas revelam que o empréstimo pessoal feito ao senador não envolvia dinheiro público ou, como reconheceu a própria PGR, qualquer contrapartida. Assim, inexiste crime ou ilegalidade na conduta do senador Aécio”, acrescenta o texto escrito pelo advogado.

 

PUBLICIDADE

Gilmar Mendes manda tirar Celso Luiz da cadeia

O ex-prefeito de Canapi, Celso Luiz, preso, acusado de desviar  em 2015, verbas de complementação do FUNDEB/Fundef, no valor de R$ 17.634.971,47, valor que deveria ser aplicado exclusivamente na educação, teve o pedido de Habeas Corpus aceito pelo ministro do STF, Gilmar Mendes.

Na decisão, proferida na tarde de ontem, dia 11, Mendes destacou que “(…) Ante o exposto, defiro o pedido liminar para suspender a ordem de prisão preventiva decretada em desfavor do paciente Celso Luiz Tenório Brandão, decretada pelo Juízo da 11ª Vara Federal Criminal da Seção Judiciária de Alagoas”.

Ainda na decisão do magistrado consta que Celso Luiz está proibido de manter contato com os demais investigados, por qualquer meio, fica também proibido de deixar o país, devendo entregar seu passaporte em até 48horas.

O acusado terá que cumprir recolhimento domiciliar no período noturno e nos fins de semana e feriados.

 

PUBLICIDADE

Redes sociais


Contato


Rua José e Maria Passos, nº 25 - Centro - Palmeira dos Índios - AL.

(82) 99641-3231


TELEFONE FIXO - ESTUDIO:
(82)-3421-4842

SETOR FINANCEIRO: (82) 3421-2289 / 99636-5351
(Flávia Angélica)

COMERCIAL:
(82) 99621-8806
(Dalmo Gonzaga)

© 2021 RÁDIO SAMPAIO - Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Interactive MOnkey