Designer Kenzo Takada, fundador da Kenzo, morre aos 81, vítima da Covid-19

O designer japonês Kenzo Takada, radicado em Paris

O estilista japonês Kenzo Takada, radicado em Paris e famoso por criar a casa Kenzo, de moda de luxo internacional, morreu na capital francesa neste domingo (4), por complicações relacionadas à Covid-19, informou um porta-voz da marca de luxo K-3, de Takada, em comunicado enviado à CNN.

“É com imensa tristeza que a marca K-3 anuncia a perda de seu celebrado diretor artístico, Kenzo Takada. O designer de renome mundial faleceu no dia 4 de outubro de 2020 devido a complicações relacionadas à Covid-19, aos 81 nos de idade, no American Hospital, em Neuilly-sur-Seine, na França”, informou a marca.

Em 1970, Takada abalou Paris com a estreia de sua marca homônima. Seus designs, vendidos em sua primeira boutique, chamada Jungle Jap, eram uma mistura caótica de cores berrantes e estampas descombinadas, inspiradas em suas viagens ao redor do mundo.

O designer inaugurou sua loja principal na Place des Victoires em Paris, no ano de 1976 e, pelas três décadas seguintes, acumulou inúmeros elogios e realizações – incluindo uma série de capas de revistas, o lançamento de uma império de perfumes e, em 1993, sua marca comprou o conglomerado de luxo LVMH – antes de se aposentar para trabalhar em outras atividades criativas, em 1999.

“Kenzo Takada foi incrivelmente criativo; com uma tacada de gênio, ele imaginou uma nova história artística e colorida combinando Oriente e Ocidente – Japão, sua terra natal, e sua vida em Paris”, disse o comunicado do CEO da K-3, marca lançada em janeiro deste ano, Jonathan Bouchet Manheim.

“Eu tive a oportunidade de trabalhar ao lado dele durante muitos anos, sempre maravilhado, admirando sua curiosidade e sua mente aberta. Ele parecia quieto e tímido no começo, mas era cheio de humor. Ele era generoso e sempre sabia como cuidar daqueles que tinha em seu coração. Ele tinha um gosto pela vida… Kenzo Takada era a epítome da arte de viver”, acrescentou.


Deixe uma resposta