Contardo Calligaris, escritor e psicanalista, morre aos 72 anos em São Paulo

Contardo Calligaris, escritor e psicanalista, morre aos 72 anos em São Paulo

O escritor, psicanalista e dramaturgo Contardo Calligaris, de 72 anos, morreu nesta terça-feira (30) em São Paulo. A informação foi confirmada por seu filho, Max Calligaris, em uma postagem no Instagram.

O psicanalista estava internado no Hospital Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo, em tratamento contra um câncer.

Na postagem na rede social, Max escreveu: “‘Espero estar à altura.’ Diante da proximidade da morte, essa foi a frase do meu pai. Ele se foi agora”.

Colunista da “Folha de S.Paulo” desde 1999, Contardo publicou seu último texto no jornal em 17 de fevereiro, em que abordou o fim do governo Trump nos Estados Unidos.

Nascido em Milão, na Itália, em 2 de junho de 1948, Contardo teve o primeiro contato com o Brasil, em 1986, quando veio ao país dar palestras sobre seu primeiro livro de psicanálise, “Hipótese sobre o fantasma”. Aqui se casou e, por um período, se dividiu entre os dois países, para depois se mudar de vez para o Brasil.

Sua primeira formação foi em Epistemologia Genética, na Suíça, em uma faculdade em que Jean Piaget palestrava. Contardo também fez graduação em Letras, o que o permitiu ensinar teoria da literatura.

Mais tarde, em Paris, se dedicou ao doutorado em Semiologia, com Roland Barthes, um dos maiores linguistas de todos os tempos. Foi nessa época que começou a fazer análise e passou a se interessar por psicanálise.


Deixe uma resposta