Com aumento de casos de Covid, 90 municípios de AL decidem não retomar aulas presenciais

Com aumento de casos de Covid, 90 municípios de AL decidem não retomar aulas presenciais

O tão esperado retorno para alunos das redes municipais do interior de Alagoas ainda segue sem previsão. Nesta segunda-feira, dia 1º de março, o presidente da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), Hugo Wanderley, do MDB, informou que 90 cidades alagoanas já bateram o martelo pelo não retorno das aulas presenciais.

O motivo, segundo o presidente, que é prefeito de Cacimbinhas, é a alta de casos de Covid-19 e internações causadas pela doença.

“Decisão difícil, porém necessária, diante do aceleramento do número de casos e internações por conta da Covid no estado de Alagoas. Dos 92 municípios que já responderam a consulta, 90 informaram que não iniciaram de forma presencial e os dois estão reavaliando”, disse.

Hugo Wanderley também citou agravantes que motivaram a decisão dos municípios. “Na rede pública, diferente da privada, o transporte é feito de forma coletiva e também muitos desses alunos convivem com pessoas do grupo de risco”, frisou.

Segundo informações da AMA, em alguns dos municípios, poderá haver a oferta de atividades online, enquanto em outros, o adiamento das aulas é por completo.

Uma reunião será realizada com a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) no intuito de traçar um plano para os alunos.

“Na próxima semana vamos nos reunir com o secretário Fábio Guedes – titular da Secretaria de Estado da Educação – para discutir um plano para que os alunos, independente do retorno, possam se preparar para a prova do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). Estamos priorizando a vida e estamos fazendo o acompanhamento do quadro epidemiológico para assim que tiver segurança retornamos às aulas presenciais”, complementou.


Deixe uma resposta