Com alerta de rompimento da barragem, Defesa Civil pede que moradores evitem ficar no leito do Rio Ipanema

Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true
Barragem de Santana, Águas Belas – PE  (Foto: Semarh / Reprodução)

Após o primeiro alerta feito no início do mês de abril, a Defesa Civil Estadual voltou a pedir aos moradores dos municípios de Santana do Ipanema, Poço das Trincheiras, Olivença e Batalha que evitem ficar próximo ao Rio Ipanema devido a ameaça de rompimento da barragens em Águas Belas.

Os quatro municípios poderão sofrer sérios danos caso a barragem, que passa por monitoramento constante, venham realmente a romper. De acordo com a Defesa Civil, é fundamental que nenhuma atividade seja feito no rio, como pescar e tomar banho até que a situação seja controlada.

No último alerta, a Secretaria do Meio Ambiente dos Recursos Hídricos (Semarh) informou que a barragem apresenta fissuras consideráveis e em caso de rompimento, a água deve atingir os municípios alagoanos no tempo de 90 minutos, que ficam em uma distância de 30km.

Redução dos danos

Os Ministérios Públicos Estadual de Alagoas e Federal (MPAL e MPF) expediram uma recomendação conjunta, neste sábado (4), para que os municípios de Santana do Ipanema, Batalha e Poço das Trincheiras adotem medidas urgentes de prevenção e redução de danos em razão da iminência do rompimento da Barragem Santana I. As instituições querem ações compensatórias que deem efetividade aos direitos à vida, à saúde e à assistência social.

A recomendação requer que as três prefeituras realizem estudo, com base nas informações encaminhadas pela ANA (Agência Nacional de Águas) e pela Defesa Civil, da estimativa de quantas famílias seriam atingidas em caso de inundação decorrente de eventual rompimento da barragem Barragem Ipanema I e que, com base nesse levantamento, sejam identificados, de imediato, locais que possam servir de abrigo provisório para assistência à população em situação de desastre, elaborando plano de funcionamento, de maneira que guardem, entre outras exigências, as condições adequadas de higiene e segurança, inclusive as relacionadas à emergência de saúde decorrente da pandemia de COVID-19.


Deixe uma resposta