Brinquedoteca do Hospital de Emergência do Agreste comemora um ano de atividades

Foto: Davi Salsa

Inaugurada em 31 de agosto do ano passado, a Brinquedoteca Alegre e Brinque, do Hospital de Emergência do Agreste, em Arapiraca, completou nesta segunda-feira o seu primeiro aniversário com muitos motivos para comemorar a data, mesmo diante da epidemia do novo coronavírus (Covid-19).

Por conta do atual quadro por que passa toda a sociedade e o hospital, 20% dos brinquedistas que desenvolvem atividades na brinquedoteca deram um jeito de celebrar o primeiro ano de funcionamento do espaço lúdico, idealizado em parceria com a Faculdade de Ensino Regional Alternativa (Fera).

Segundo a assistente social Fran Pereira, os brinquedistas celebraram a data seguindo todas as recomendações das autoridades de saúde.

“A brinquedoteca era um sonho que virou realidade. Mais do que um simples depósito de brinquedos, o espaço visa, principalmente, estimular a criança a brincar livremente, usando sua criatividade e potencialidade. Sendo também um importante auxílio no tratamento das crianças hospitalizadas”, frisa.

Ainda de acordo com a assistente social, a Brinquedoteca Alegre e Brinquer favorece a brincadeira dentro do hospital e algumas ações nas comunidades mais carentes.

“Um espaço onde a criança tem oportunidade de expressar seus sentimentos. É um lugar onde tudo deve convidar a explorar, a sentir, a experimentar e a fantasiar, ajudando, assim, na saúde emocional da criança interna, fazendo com que ela entenda a doença para evitar, com isso, traumas causados pela rotina do hospital” explica.

Diante do trabalho desenvolvido no primeiro ano, a brinquedoteca do HE do Agreste está levando alegria às crianças com a promoção de processos de socialização e o alcance de metas qualitativas desde sua inauguração em 31 de agosto de 2019.

Fran Pereira salienta o apoio da enfermeira e diretora-administrativa Dayane Pereira e toda equipe do hospital.

“Tudo feito sempre com o objetivo primeiro de atender as crianças hospitalizadas, permitindo-lhes uma recuperação sem traumas. É oportuno frisar as ações festivas nas comunidades de maior risco de vulnerabilidade social. Em virtude dos trabalhos desenvolvidos na brinquedoteca, observou-se a participação e a integração dos pacientes foram notórias. Dessa forma, foi possível também observar que as crianças estão aceitando a internação com mais tranquilidade, pois existe um lugar encantando. Isso é um relato frequente das crianças que passar pela brinquedoteca, a exemplo das atividades e comemorações festivas nas datas especiais como Dia da Criança, Natal e Carnaval, ações que possibilitaram a participação da criança no meio social, bem como as atividades de desenvolvimento para trabalhar o emocional e integrar as crianças no seu mundo natural”, acrescenta a coordenadora da brinquedoteca, destacado o apoio da gerente-geral do HEA, Bárbara Fernanda Albuquerque, servidores do hospital e de todos os parceiros, empresários, professores e da sociedade arapiraquense.


Deixe uma resposta