Bolsonaro chama Collor para evento em Piranhas e diz que senador ‘luta pelo interesse do Brasil’

Bolsonaro chama Collor para evento em Piranhas e diz que senador “luta pelo interesse do Brasil”

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) esteve em Piranhas, no Sertão de Alagoas, nesta quinta-feira (5) para inauguração da obra de ampliação do Sistema de Abastecimento de Água (SAA). O senador Fernando Collor (PROS) também participou do evento.

“Eu fiz um convite e ele aceitou. E com muita satisfação está integrando essa comitiva, o nosso senador Fernando Collor. Também, um homem que luta pelo interesse do Brasil e também, em especial, pelo seu estado”, disse Bolsonaro.
Uma ausência no evento sentida pelo presidente Jair Bolsonaro foi do deputado federal Arthur Lira (PP), que está com Covid-19 e cumpre recomendação médica para o isolamento social.

“Falta uma pessoa também da nossa articulação política na Câmara dos Deputados, que é um alagoano, é o prezado deputado Arthur Lira. Mais do que fazer articulação, é uma pessoa sempre pronta, sempre alerta a trabalhar pelo seu estado. Tenho certeza que na próxima vez, sem a Covid, ele estará presente entre nós”, afirmou o presidente.

Nos últimos meses, Bolsonaro tem se dedicado a construir uma base de apoio no Congresso Nacional. O presidente se aliou a deputados do Centrão da Câmara, bloco informal que envolve diversos partidos, e preencheu cargos no primeiro e segundo escalões do governo com indicações feitas pelo grupo. Bolsonaro também trocou de vice-líderes na Câmara para incluir os novos aliados.

Apesar dos elogios a Collor nesta quinta, Bolsonaro votou pela admissibilidade do pedido de impeachment do então presidente quando era deputado federal. Pouco tempo antes, em um discurso na Câmara, em abril de 1992, Bolsonaro chegou a chamar Collor de mentiroso.

“Aprendi, na caserna, que o Chefe que mente não merece credibilidade. E o Senhor Presidente da República, Chefe do Supremo das Forças Armadas, não deixa de ser um grande mentiroso”, disse na ocasião.

Inauguração em Piranhas (AL)

Antes da chegada a Alagoas, o avião que levava o presidente Bolsonaro e comitiva para Paulo Afonso (BA) teve que aterrissar no aeroporto de Aracaju (SE) por causa do mau tempo no destino nesta manhã.

Segundo o aeroporto de Paulo Afonso, não havia visibilidade para o pouso por volta de 8h30.

Enquanto aguardou a nova decolagem, que ocorreu às 10h15 em helicóptero da Força Aérea Brasileira (FAB), o presidente se reuniu com apoiadores na porta de uma lanchonete. Ele estava sem máscara e causou aglomeração. Em Sergipe, é lei usar o equipamento de proteção em locais públicos.

Durante a visita a Alagoas, o presidente também anunciou a liberação de R$ 14,8 milhões para a continuidade da obra do Trecho 4 do Canal do Sertão Alagoano. O presidente encerrou a agenda oficial no estado por volta de 13 horas e deve retornar nesta tarde para Brasília.

Na comitiva presidencial, a bordo da aeronave, estavam ainda o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, e o presidente da Funasa, coronel Giovanne Silva, que representa o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

Com R$ 12 milhões recebidos da Funasa, o Sistema de Abastecimento de Água vai atender cerca de 10 mil pessoas da área rural do Distrito de Piau, por meio de captação de água no Trecho III do Canal do Sertão Alagoano, inaugurado em 2013 e que já beneficia mais de 100 mil alagoanos.

Canal do Sertão

O Canal do Sertão foi inaugurado em 2013, durante a gestão de Dilma Rousseff (PT), e está inserido no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Governo Federal.

O projeto prevê a construção de um canal de 250 quilômetros de extensão entre Delmiro Gouveia, no Sertão de Alagoas, até Arapiraca, na região Agreste. 94,6% das obras já foram concluídas.


Deixe uma resposta