Ator Mário Frias é nomeado para comandar a Secretaria da Cultura

Mario Frias e Jair Bolsonaro
Mario Frias e Jair Bolsonaro

O ator Mario Frias é o novo secretário especial da Cultura. A nomeação foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) na noite desta sexta-feira (19). Frias assume, a partir de agora, o cargo que foi deixado pela também atriz Regina Duarte, que anunciou sua saída no dia 20 de maio.

Pedro José Vilar Godoy Horta, ex-chefe de gabinete de Regina exonerado em 15 de maio, foi nomeado como secretário-adjunto da pasta.

Um encontro entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e Mario Frias no Palácio do Planalto, na quinta-feira (18), selou a decisão para o cargo que ficou vago por cerca de um mês.

Em 6 de maio, o jornalista Daniel Adjuto adiantou que Frias já era cotado pelo presidente para assumir o lugar de Regina. Em entrevista à CNN naquele dia, o ator disse que “seria uma honra” ocupar o cargo.

“[Aceitaria] sem dúvida. Não tenho medo disso, não. Tenho vontade, tenho conhecimento e não tenho pretensão nenhuma de ser o dono da verdade. Se essa oportunidade vier para mim, vou montar um time de primeira”, afirmou, na ocasião.

Ao assumir a pasta, Mario Frias inicia o desafio de conduzir a secretaria em meio à pandemia de coronavírus no Brasil, que impactou diretamente na renda de milhares de artistas, que, assim como em outros setores, sofrem os prejuízos com as paralisações de espetáculos musicais, peças teatrais, exposições, entre outras manifestações culturais.

A antecessora, Regina Duarte, foi criticada pela oposição política, que destacou a falta de resultados de sua gestão frente à secretaria. Cenário que exige ainda mais resultados e efetividade da nova gestão.


Deixe uma resposta