Arthur Lira amplia para 36 o número de apoios na bancada do PSL

Arthur Lira amplia para 36 o número de apoios na bancada do PSL

O deputado Arthur Lira (PP-AL) deu um passo relevante na consolidação de sua candidatura a presidente da Câmara. Anunciou nesta 3ª feira (19.jan.2021) que elevou de 32 para 36 o número de apoios dentro da bancada do PSL e, assim, deve ter essa legenda formalmente no bloco que sustenta sua campanha. A eleição é em 1º de fevereiro de 2021.

Os deputados Charlles Evangelista, Delegado Pablo, Nicoletti e Luiz Lima comunicaram o atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), da adesão ao bloco de Lira.

O PSL passa por uma situação curiosa desde 2019, quando rompeu com o presidente Jair Bolsonaro. Dos 52 deputados que elegeu em 2018, a legenda decidiu suspender 17. Esses congressistas não podem exercer várias atividades dentro da Câmara, inclusive não têm poder para opinar quando a agremiação faz ou desfaz um bloco partidário.

Para entrar num bloco, metade dos deputados de uma legenda deve estar a favor. No caso do PSL, quando se considera o número de vagas conquistadas nas urnas (que é o que vale), são necessários 27 deputados. Mas como 17 estão suspensos, a maioria tem de ser entre os 35 que permaneceram com direitos plenos –ou seja, 18 assinaturas.

Dos 36 deputados do PSL que hoje apoiam Arthur Lira para ser o próximo presidente da Câmara, há 19 que têm plenos direitos dentro do partido. Isso sepulta a chance de a legenda se aliar ao adversário de Lira na disputa, o deputado Baleia Rossi (MDB-SP), apoiado pelo atual presidente da Câmara.

O presidente nacional do PSL é o deputado Luciano Bivar, de Pernambuco. Ele esteve presente na cerimônia de lançamento da candidatura de Baleia Rossi e luta para manter sua legenda dentro do bloco de apoio ao emedebista.

Sem o PSL formalmente no bloco pró-Baleia, diminuiu a força do grupo porque fica reduzida a proporcionalidade para obter cargos que essa chapa deseja na Mesa Diretora da Câmara.


Deixe uma resposta