Arapiraquense é preso em Pernambuco após usar notas falsas de R$ 200

Homem foi preso após utilizar notas falsas no mercado público de Carpina, na Zona da Mata do estado — Foto: Polícia Federal/Divulgação

Um pedreiro de 30 anos foi preso em flagrante suspeito de utilizar notas falsas de R$ 200 em um mercado público de Carpina, Pernambuco. Segundo a Polícia Federal (PF), ele foi reconhecido por um vendedor de peixes e, depois, acabou confessando em interrogatório que fez a compra com dinheiro falso.

A prisão aconteceu na tarde da segunda-feira (25), após comerciantes de Carpina informarem à Polícia Militar (PM) sobre a tentativa de golpe. Agentes do 2º Batalhão receberam denúncias de que dois ou três homens estavam tentando pagar compras com notas falsas. Após a descrição física do pedreiro, os agentes o localizaram no mercado público da cidade.

De acordo com a PF, o suspeito tentou correr ao perceber a chegada dos agentes e jogou no chão duas cédulas falsas. Após ser pego, os policiais encontraram com ele outras duas notas ilegítimas de R$ 200.

Posteriormente, a PM soube que o pedreiro pagou a compra de um peixe de R$ 25 com uma cédula de R$ 200 falsa e uma de R$ 5 verdadeira, para facilitar o troco. Segundo a PF, o comerciante recebeu o pagamento e devolveu R$ 180 ao homem, valor que não foi encontrado com ele. Ao todo, o pedreiro estava com mil reais em notas ilegítimas.

Ele alegou à polícia que após comprar o peixe tentou comprar carne, em outro box do mercado, com as notas falsas. O açougueiro identificou o dinheiro ilegal e tentou detê-lo, conforme informou à corporação.

Segundo a PF, ele disse que estava desacompanhado e que conseguiu fugir do local. Por fim, ele afirmou que acredita que os R$ 180 do troco da compra do peixe tenham sido levados por populares no momento em que tentaram detê-lo.

Ele foi preso em flagrante e encaminhado à sede da PF no Recife, no Cais do Apolo, área central da cidade, onde acabou confessando a compra do peixe e a tentativa de levar a carne com dinheiro falso.

O homem contou, ainda, que havia comprado cinco cédulas falsas da nova nota por R$ 40 cada, na feira do troca de Arapiraca (AL), local onde residia, ainda de acordo com a PF.

Ele foi autuado pelo crime de introduzir em circulação nota falsa e, caso seja condenado, pode pegar penas que variam de três a 12 anos de reclusão, além de multa.

O pedreiro passou por audiência de custódia, foi liberado e deve responder ao processo em liberdade. De acordo com a PF, ele não possuía antecedentes criminais.


Deixe uma resposta