Após morte de funcionária do Samu-AL, colegas cobram EPIs contra coronavírus

Funcionária do Samu em Alagoas morreu vítima do novo coronavírus — Foto: Arquivo Pessoal
Funcionária do Samu em Alagoas morreu vítima do novo coronavírus — Foto: Arquivo Pessoal

Funcionários do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Alagoas realizaram um ato na manhã deste domingo (19) em protesto pela morte, no sábado (18), de uma colega de trabalho diagnosticada com Covid-19. Alagoas tem 15 óbitos de pessoas que testaram positivo para coronavírus.

Foi feita uma carreata em homenagem à Maria da Conceição, de 58 anos. Por meio de nota, horas depois, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) lamentou o óbito e confirmou que ela estava infectada pelo novo coronavírus (leia na íntegra ao final do texto).

A carreata passou pela Avenida Fernandes Lima e seguiu até o cemitério São José, localizado no bairro do Trapiche, onde a vítima foi sepultada. Carros do Samu e particulares seguiram na carreata. Médicos, enfermeiros e motoristas do Samu participaram.

Ao chegar no cemitério, eles se reuniram e fizeram uma oração do lado de fora, em homenagem a Maria da Conceição, que segundo eles trabalhava no setor de higienização das ambulâncias. Eles reinvidincaram a distribuição de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para todos.

“Infelizmente ela estava trabalhando e pegou essa doença. O EPI da gente é pra ser para todos os funcionários. Tem uns que tem o macacão todo e outros vestem um avental. Esse daí não é recomendável, é recomendável sim para todos do Samu usar o macacão e o EPI completo”, relatou Denis André, condutor do Samu.

A assessoria do Samu informou que possui todos os EPIs exigidos pelo Ministério da Saúde (MS) e pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para o combate a Covid-19, e que o material é distribuído para todos os profissionais da assistência, tanto máscaras cirúrgicas quanto as N-95, macacões impermeáveis, aventais, luvas, óculos de proteção, e estão todos sendo usados de acordo com as indicações do MS e da OMS.

Leia abaixo a íntegra da nota da Sesau

Nota de Pesar – Servidora do Samu Alagoas

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) lamenta a morte, por coronavírus, da servidora M.C.O., de 58 anos, que atuava do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). O secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, também se solidariza à família, amigos e colegas de ofício neste momento de dor.

A Secretaria de Estado da Saúde reconhece, ainda, o trabalho heroico dos profissionais que estão atuando no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus em Alagoas.

“Neste momento, profissionais de saúde, a exemplo da nobre servidora do Samu, estão cuidando de centenas de pessoas infectadas ou suspeitas da doença, numa luta diária para salvar vidas no que tornou-se a nossa batalha cotidiana. À servidora M.C.O., a minha eterna gratidão em nome da Secretaria de Estado da Saúde”, solidariza-se o secretário Alexandre Ayres.


Deixe uma resposta