Alagoas passa a oferecer cirurgia de reconstrução da mama pelo SUS no Hospital Metropolitano

Cirurgia de reconstrução da mama tem ajudado as mulheres a recuperar a autoestima após o câncer — Foto: Reprodução

Inaugurado em maio, o Hospital Metropolitano de Alagoas começou na terça-feira (27) a atender as primeiras pacientes para reconstrução mamária. No estado, mais de 200 mulheres aguardam em fila pela cirurgia. O procedimento ajuda muitas mulheres a recuperar a autoestima após o câncer de mama.

Em Alagoas, as cirurgias na rede pública vão ser feitas apenas no Hospital Metropolitano, divididas em duas etapas. Na primeira, apenas pacientes indicadas por ONGs vão receber o atendimento. Mas antes da cirurgia, as mulheres passam por consultas pré-operatórias.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), a segunda etapa vai acontecer a partir de janeiro do próximo ano. As cirurgias vão ser liberadas para todas as mulheres do estado que precisarem da reconstrução, mas as secretarias municipais precisarão fazer um cadastro dessas pacientes.

Apenas as mulheres que tiveram câncer e que passaram por extração total ou parcial de uma ou das duas mamas podem passar pelo processo cirúrgico de reconstrução.

Há sete anos vigora a lei que diz que mulheres atendidas pelo SUS têm o direto de ter a reconstrução mamária na mesma cirurgia da mastectomia. No entanto, muitas delas ainda não foram beneficiadas. De acordo com a Sociedade Brasileira de Mastologia, apenas 20% das mulheres tiveram suas mamas reconstruídas no Brasil entre 2008 e 2015.

Em Alagoas, o programa Ame-se, lançado pelo Governo do Estado na última sexta-feira (23), pretende otimizar esses atendimentos e zerar a fila de espera das pacientes. Além da cirurgia, vão ser oferecidos exames de mamografia para mulheres com mais de 40 anos.


Deixe uma resposta