Scott Olson/Getty Images

Pelo menos 18 pessoas, incluindo quatro crianças, morreram em quatro estados após tornados terem atingido o centro dos Estados Unidos no final de semana. Além disso, muitos americanos ficaram feridos e muitos danos foram registrados.

Ventos e fortes tempestades atingiram no domingo (26), principalmente os vales dos rios Mid-Mississippi, Ohio e Tennessee.  À medida que as tempestades se movem para leste, o Centro de Previsão de Tempestades alertou sobre “tornados violentos, granizo extremo e corredores de danos generalizados pelo vento”.

Num comunicado no domingo, o presidente Joe Biden enviou condolências às pessoas mortas nas tempestades do fim de semana e a “todos os que foram afetados”, e agradeceu aos socorristas e ao pessoal de emergência pelo seu trabalho.

“Isso ocorre em um momento em que as comunidades do Centro-Oeste e do Sul ainda sofrem com tempestades mortais e condições climáticas severas”, acrescentou.

Autoridades federais de gestão de emergências estão conduzindo avaliações de danos e “estamos prontos para fornecer apoio conforme necessário”, disse Biden.

Veículos militares - Aytac Unal/Anadolu Agency via Getty

Pelo menos sete pessoas morreram e 15 ficaram feridas depois que parte de um prédio desabou, após um ataque com mísseis ucranianos na cidade russa de Belgorod, perto da fronteira com a Ucrânia. A informação foi divulgada por autoridades russas.

“A cidade de Belgorod foi submetida a bombardeios massivos das forças armadas da Ucrânia”, disse Vyacheslav Gladkov, governador da região. “Como resultado de um impacto direto de uma bomba em um prédio, toda a entrada do décimo ao primeiro andar colapsou”, completou.

Não ficou imediatamente claro quais armas foram usadas no ataque – ou se foram fornecidas pelo Ocidente.

Reuters / Thomas Peter

Pelo menos duas pessoas morreram e outras 21 ficaram feridas num ataque com faca num hospital na província de Yunnan, no sudoeste da China, nesta terça-feira (7), informou a mídia estatal, citando fontes oficiais.

O ataque, descrito pela mídia estatal Xinhua como um “incidente violento”, ocorreu num hospital local no condado de Zhenxiong, informou a agência de notícias, acrescentando que as autoridades estavam a recolher mais informações.

“Vários vídeos da cena também mostram um suspeito sendo detido pela polícia em um centro de bem-estar [próximo]”, informou a Guizhou Television.

As autoridades ainda não confirmaram se o suspeito preso é o agressor.

Uma testemunha ocular entrevistada pelo meio de comunicação estatal chinês, The Paper, disse que a situação permanecia caótica enquanto as autoridades trabalhavam para avaliar a situação.

Moradores locais correram para o local do acidente para tentar resgatar vítimas — Foto: Reprodução

Pelo menos 20 pessoas morreram, nesta sexta-feira (3), quando um ônibus caiu em um precipício na região montanhosa do norte do Paquistão, segundo a polícia.

O motorista do veículo perdeu o controle em uma curva próxima à cidade de Chilas, na região de Gilgit-Baltistão, e caiu em um barranco rochoso.

O ulemá, líder muçulmano local, pediu para doar sangue aos feridos, relatou o policial Azmat Shah.

- "As operações de resgate já foram concluídas. Entre os 21 feridos, há cinco em estado grave" - acrescentou.

Os acidentes rodoviários são comuns no Paquistão, onde as medidas de segurança são negligentes, os motoristas recebem formação deficiente e as infraestruturas estão degradadas.

População da Tânzania e do Quênia (foto) sofrem com as consequências das enchentes
REUTERS/Monicah Mwangi

As inundações na Tanzânia mataram 155 pessoas e deixaram pelo menos 236 feridas, informou o primeiro-ministro do país, Kassim Majaliwa, na quinta-feira (25). Mais de 10 mil casas foram danificadas e mais de 200 mil pessoas foram afetadas, disse Majaliwa ao parlamento tanzaniano na capital Dodoma.

O primeiro-ministro acrescentou que “as fortes chuvas de El Nino, acompanhadas por fortes ventos e inundações e deslizamentos de terra em várias partes do país, causaram efeitos adversos.” “Isso inclui mortes, danos a plantações, propriedades de casas, infraestrutura como estradas, pontes e ferrovias”, disse Majaliwa.

As inundações também afetaram o Quênia, que compartilha uma fronteira com a Tanzânia na África Oriental.

 

O número de casos de câncer em pessoas com menos de 50 anos tem aumentado globalmente
Fly View Productions/GettyImages

 

Um dos principais fatores de risco para o desenvolvimento de diversos tipos de câncer é a idade. Isso acontece devido a alterações genéticas que ocorrem com o decorrer dos anos, além de fatores externos que são prejudiciais a longo prazo, como o tabagismo, exposição solar e a poluentes. Porém, os casos de câncer em pessoas jovens, com menos de 50 anos, estão aumentando cada vez mais.

De acordo com um levantamento publicado no ano passado na revista científica BMJ Oncology , os casos globais de câncer em pessoas com menos de 50 anos aumentaram 79% entre 1990 e 2019. Além disso, as mortes por câncer na mesma faixa etária também cresceram mais de 27%, com mais de 1 milhão de pessoas jovens morrendo devido à doença.

Ainda segundo o estudo, os principais responsáveis pelo maior número de óbitos são o câncer de mama, traqueia, pulmão, intestino e estômago.

O levantamento foi realizado por pesquisadores da Universidade de Edimburgo, no Reino Unido, que analisaram o impacto de 29 tipos de câncer em pessoas entre os 14 e 49 anos, em mais de 200 países e regiões. A análise concluiu que os casos de câncer no mundo aumentaram de 1,82 milhões, em 1990, para 3,26 milhões, em 2019.

câncer de mama foi o principal responsável pelo maior número de casos, totalizando 13,7 casos para cada 100 mil pessoas. O aumento mais acelerado foi observado nos cânceres de traqueia e de próstata,  crescendo 2,38% e 2,23% ao ano, respectivamente.

O número de câncer em pessoas jovens continuará crescendo

Além dos dados sobre o número de casos, o levantamento também observou uma tendência crescente de câncer em pessoas jovens. Os pesquisadores estimam que o número global de novos casos de câncer de início precoce e de mortes associadas aumentará mais 31% e 21%, respectivamente, em 2030, sendo que a faixa etária dos 40 anos são os que possuem maior risco.

Ainda não está claro quais são os fatores que podem estar impulsionando essa crescente de casos em pessoas jovens e, por isso, mais pesquisas são necessárias.

Para realizar o levantamento, os pesquisadores examinaram os dados do estudo Global Burden of Disease 2019, incluindo números relacionados com novos casos, mortes, consequências para a saúde — conhecidos como anos de vida ajustados por incapacidade ou DALYs — e fatores de risco para pessoas entre 14 e 49 anos. Com isso, puderam estimar a variação percentual entre 1990 e 2019.

“A investigação sobre as causas do câncer de início precoce é atualmente bastante limitada. As hipóteses que apresentamos são baseadas em dados e literatura existentes. O impacto da poluição atmosférica, das alterações climáticas ou do efeito da coorte de nascimento na tendência crescente do câncer jovem não está totalmente investigado. Encorajamos fortemente que mais investigadores e apoio financeiro se dediquem ao campo do câncer de início precoce. Isso ajudará a elucidar os fatores por trás deste fenômeno e, em última análise, a reduzir o impacto social, econômico e familiar representado pelo câncer de início precoce”, afirma Xue Li, autor do estudo e pesquisador do de Saúde Global do Instituto Usher da Universidade de Edimburgo.

Contato

Rua José e Maria Passos, nº 25
Centro - Palmeira dos Índios - AL.
(82) 99641-3231
TELEFONE FIXO - ESTUDIO:
(82)-3421-4842
SETOR FINANCEIRO: (82) 3421-2289 / 99636-5351
(Flávia Angélica)
COMERCIAL: 
(82) 99344-9999
(Dalmo Gonzaga)
O melhor conteúdo. Todos os direitos reservados. Segurança e privacidade
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram