Pai conta que corredor atropelado no acostamento da BR-104, Maceió, sonhava com a São Silvestre

Pai conta que corredor atropelado no acostamento da BR-104, Maceió, sonhava com a São Silvestre

O corpo do corredor Anderson Melo de Andrade, que morreu após ser atropelado em frente ao Sistema Prisional de Maceió, foi enterrado nesta segunda-feira (28).

Anderson treinava no acostamento da BR-104 quando foi atropelado por um carro branco na manhã do sábado (26). Ele chegou a ficar internado no Hospital Geral do Estado (HGE), mas faleceu nesse domingo.

O pai contou que o corredor sonhava em participar da tradicional Corrida de São Silvestre, pelas ruas de São Paulo. “Ele estava nessa caminhada para o atletismo. Já tinha feito algumas corridas há pouco tempo. Estava querendo ir para a São Silvestre, levar o filho dele também para fazer as corridas. Ele estava muito, muito contente”, disse Paulo André.

Em luto, parentes e amigos de Anderson pedem Justiça.

“Está todo mundo sofrendo. Um rapaz jovem, com tudo para frente. Deixando filhos, esposa, familiares, amigos. Que a Justiça de Deus seja feita”, disse o amigo Josivaldo Silva.

“Que façam Justiça para não acontece com filhos de outras mães. Para que não passem pelo que eu estou passando”, disse a mãe do corredor, Silvânia Andrade.

O motorista que atropelou Anderson disse a agentes da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) que cochilou ao volante e perdeu a direção. Ele não possui CNH e se recusou a fazer o teste do bafômetro.


Deixe uma resposta