Arthur Lira (à esq.) e Filipe Neto (à dir) — Foto: Brenno Carvalho / Agência O Globo e Reprodução

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PL), acionou a Polícia Legslativa contra o influenciador digital Felipe Neto após o youtuber ter se referido ao parlamentar como “excrementíssimo,”  em uma alusão pejorativa ao pronome de tratamento "excelentíssimo". A fala ocorreu na terça-feira, durante participação no simpósio "Regulação de Plataformas Digitais e a urgência de uma agenda" na Casa Legislativa. Em nota, o deputado federal afirma que o empresário foi autuado no crime de injúria qualificada.

O crime de injúria tem pena prevista de prisão de um a seis meses, ou multa. A qualificadora citada por Lira prevê o aumento da punição em um terço quando o crime for contra "funcionário público, em razão de suas funções, ou contra os Presidentes do Senado Federal, da Câmara dos Deputados ou do Supremo Tribunal Federal".

O presidente da Casa afirma também, em nota, que a Procuradoria Parlamentar da Câmara dos Deputados acionará judicialmente o influenciador junto à Justiça Federal.

Em postagem no X (antigo Twitter), Neto afirmou que as "ações e inações" de Lira são, em grande parte, "nocivas e extremamente reprováveis".

"Minha intenção, ao citar 'excrementíssimo', foi claramente fazer piada com a palavra 'excelentíssimo', uma opinião satírica, jocosa, evidentemente sem intenção de ofensa à honra", disse o Youtuber.

 

Entenda o caso

De maneira remota, Felipe Neto debateu sobre o PL das Redes Sociais e afirmou que, para regulamentar as redes sociais, é preciso ter o apoio popular e isolar a ideia de que o texto promoveria censura ou controle:

– Eles (o povo) continuam acreditando na censura. Eles continuam acreditando que vão ser controlados e perderão o direito de falar determinadas coisas. O que que é preciso para a gente mudar esse cenário? É preciso que a gente se comunique mais. É preciso que a gente fale mais com o povo, convide mais o povo para participar – iniciou o influenciador.

Entenda o caso

De maneira remota, Felipe Neto debateu sobre o PL das Redes Sociais e afirmou que, para regulamentar as redes sociais, é preciso ter o apoio popular e isolar a ideia de que o texto promoveria censura ou controle:

– Eles (o povo) continuam acreditando na censura. Eles continuam acreditando que vão ser controlados e perderão o direito de falar determinadas coisas. O que que é preciso para a gente mudar esse cenário? É preciso que a gente se comunique mais. É preciso que a gente fale mais com o povo, convide mais o povo para participar – iniciou o influenciador.

Em seguida, alfinetou Arthur Lira:

– Como o Marco Civil da Internet brilhantemente fez. Como era o PL 2630 (Redes Sociais) que foi infelizmente triturado pelo excrementíssimo Arthur Lira – finalizou.

Com mais de 45 milhões de inscritos no Youtube, Felipe Neto declarou apoio ao presidente Lula (PT) nas eleições de 2022 e movimentou o debate a favor do então candidato nas redes sociais, protagonizando embates com o deputado bolsonarista Nikolas Ferreira (PL). Desde que Lula assumiu, o influenciador já defendeu e criticou o governo em ocasiões pontuais como na guerra de Israel e no combate às fake news, respectivamente.

Antony disputou a última Copa do Mundo pela Seleção — Foto: Lucas Figueiredo / CBF

 

O atacante Antony, do Manchester United, foi cortado dos jogos da Seleção Brasileira contra Bolívia e Peru, pelas Eliminatórias da Copa. A decisão foi tomada pelo técnico Fernando Diniz e pela cúpula da CBF nessa segunda-feira, após a divulgação de mensagens do atleta a ex-namorada, Gabriela Cavallin, que o acusa de agressões físicas. Para o lugar dele foi chamado o atacante Gabriel Jesus, do Arsenal.

O caso já estava sob investigação policial quando Antony foi convocado no último dia 18. Porém, o teor de algumas das alegações da DJ Gabriela Cavallin ainda não eram públicos. Em nota, a CBF informou que o corte ocorreu "em função dos fatos que vieram a público nesta segunda-feira (04/09), e que precisam ser apurados, e a fim de preservar a suposta vítima."

Nesta segunda-feira (04) Antony se manifestou em redes sociais negando ter cometido as agressões. Ele diz ser vítima de falsa acusações e se colocou à disposição das autoridades para prestar esclarecimentos.

Antes de Antony, o técnico Fernando Diniz já tinha cortado o goleiro Bento e o atacante Vini Jr, ambos por lesão. Para os lugares deles foram convocados Raphinha e Lucas Perri, respectivamente.

O Brasil enfrenta a Bolívia, nessa sexta-feira, em Belém, no Pará, e o Peru na terça, em Lima.

 

Contato

Rua José e Maria Passos, nº 25
Centro - Palmeira dos Índios - AL.
(82) 99641-3231
TELEFONE FIXO - ESTUDIO:
(82)-3421-4842
SETOR FINANCEIRO: (82) 3421-2289 / 99636-5351
(Flávia Angélica)
COMERCIAL: 
(82) 99344-9999
(Dalmo Gonzaga)
O melhor conteúdo. Todos os direitos reservados. Segurança e privacidade
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram