Cemitério São Gonçalo e carro de reportagem da Rádio Sampaio | Foto: Niraldo Correia/Rádio Sampaio

Na manhã desta sexta-feira (16), o coveiro conhecido como Zeno, do Cemitério São Gonçalo, concedeu uma entrevista ao repórter Niraldo Correia, da Rádio Sampaio (94.5 FM), e falou sobre os furtos que o seu local de trabalho vem sofrendo desde janeiro deste ano, quando foram subtraídas uma enxada, duas pás e uma carroça de mão.

Segundo Zeno, o furto mais recente ocorreu no último domingo (11), quando dois suspeitos levaram algumas ferramentas, entre elas um cortador de grama e uma extensão com mais de 100m. Depois do ocorrido, o coveiro ligou para o administrador do cemitério, Francisco Fagner.

Ao Portal Rádio Sampaio, Fagner, informou que comunicou o que tinha acontecido a um dos responsáveis pela Guarda Civil Municipal (GCM), o Dantas. De imediato, uma viatura foi enviada para a ocorrência e conseguiu capturar um dos autores do crime,

Contudo, de acordo com Zeno, o suspeito já está solto. Fagner informou que o homem foi libertado no dia 13, durante o carnaval.

Confira a entrevista completa a seguir:

Entrada do cemitério São Gonçalo | Foto: Pedro Ivon/Portal Rádio Sampaio

O Cemitério São Gonçalo, em Palmeira dos Índios, teve algumas ferramentas furtadas entre a última terça-feira (16) e esta quarta-feira (17). Informações passadas ao Portal Rádio Sampaio dão conta de que o coveiro do turno matutino deu falta dos objetos ao chegar para trabalhar. Ainda não se sabe a identidade do responsável pelo crime.

Entre as ferramentas furtadas estão uma enxada, duas pás e uma carroça. Segundo o registro feito pelo coveiro, a roda da carroça foi deixada para trás.

O registro foi enviado para a Rádio Sampaio. Confira abaixo.

Imagem: ilustração

Na última quarta-feira (29), o cadáver de um homem, identificado como José Jaelson Diniz da Silva (47), foi encontrado atrás do cemitério de Olho D’Água das Flores, em um riacho. Segundo familiares da vítima, que falaram com membros do 7° Batalhão de Polícia Militar (BPM), a vítima tinha epilepsia e pode ter tido uma crise enquanto se banhava no riacho, indo a óbito por não ter ninguém para socorrê-la.

A Polícia Civil (PC) foi comunicada sobre o caso. O Instituto de Criminalística (IC) e o Instituto Médico Legal (IML) foram acionados.

Na manhã de hoje (2), uma discussão em um cemitério resultou na morte de um homem, identificado como Denilson da Silva Souza, em Marapanim (PA). A vítima estava prestando homenagens ao irmão falecido quando uma discussão, de motivo desconhecido, resultou no suspeito atingindo-o no peito, com uma faca.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas Denilson foi a óbito. O suspeito, ainda não identificado, fugiu do local.

Abaixo, veja a movimentação no local após o ocorrido.

Entrada do cemitério São Gonçalo | Foto: Pedro Ivon/Portal Rádio Sampaio

Nesta quinta-feira, 2 de novembro, é celebrado o Dia de Finados, também chamado de Dia dos Fiéis Defuntos. Em Palmeira dos Índios, várias pessoas, inclusive de outras cidades, foram ao cemitério público São Gonçalo para visitar os familiares e amigos falecidos, rendo-lhes homenagens, relembrando o passado e rezando por suas almas. Apesar da quantidade considerável de pessoas, uma vendedora local informou que a movimentação deste ano está sendo menor que nos anos anteriores.

“Cada ano é assim, cada ano diminui mais um pouco”, disse Nalva Maria dos Santos, que chegou às 3h na frente do cemitério, para montar a barraca onde vende velas e flores. Segundo ela, até mesmo na missa, rezada costumeiramente às 5h, a movimentação foi menor. “Antigamente, você chegava aqui essa hora, tava cheio de gente. E principalmente pra missa [...] pouquíssima gente pra missa, afirmou.

As mercadorias de Nalva costumam vender muito nessa época do ano, mas o movimento em sua barraca também está mais baixo. “O movimento está meio fraco, um pouquinho. Mas assim vai levando, o dia todinho. Chega um, chega outro, mas tá dando pra gente trabalhar, pela graças de Deus”.

Barracas de flores e velas ao longo da rua do cemitério | Foto: Pedro Ivon/Portal Rádio Sampaio

Segundo ela, um dos motivos para essa redução no número de clientes pode ser a quantidade de pessoas trabalhando. “O ano passado mesmo, foi maravilhoso para trabalhar, porque a maioria do povo não trabalharam [sic]; faltou vela, faltou arranjo artificial, faltou as natural [sic], quando foi três horas [da tarde] a gente já tava em casa, no ano passado”, contou. Este ano, várias barracas marcaram presença na frente do cemitério, disputando os clientes.

Uma ambulância estava presente nas imediações do local, para prestar socorro aos que precisarem. A rua do cemitério foi isolada, para garantir que os populares transitem em segurança. Agentes da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) também estão na área.

Abaixo, confira um pouco da movimentação dentro do cemitério.

Populares diante dos túmulos | Foto: Pedro Ivon/Portal Rádio Sampaio

Pessoas diante dos túmulos de seus familiares e amigos | Foto: Pedro Ivon/Portal Rádio Sampaio

Alguns dos inúmeros túmulos do cemitério São Gonçalo | Foto: Pedro Ivon/Portal Rádio Sampaio

Reprodução

Supla revelou que foi expulso de um cemitério em Hollywood Forever, em East LA, na Califórnia, durante a gravação do clipe da música Goth Girl From East L.A. O cantor relatou que, como já tinha feito as filmagens, preferiu deixar o local.

“Os caras pediram para eu ir embora. Você não pode filmar lá dentro. Tem um monte de maluco que vai lá para tirar fotos dos túmulos, mas o segurança encanou com a gente. Eu já tinha gravado as minhas coisas mesmo, então fui embora”, disse, em entrevista ao Splash UOL.

No vídeo, publicado na madrugada desta terça-feira (31), mostra o cantor sendo seduzido por uma vampira. “É um dos primeiros clipes que eu não canto. Eu falei para o diretor [Peter Steen Olsen] que queria atuar”, revelou, contando que está trabalhando em outros projetos. Veja o clipe da música aqui. O cemitério é famoso por ter lápide de celebridades como Alfred Hitchcock, Jayne Mansfield, entre outros.

Reprodução- Banda B

Duas mulheres foram presas após serem flagradas invadindo o Cemitério da Saudade, em Londrina, no Paraná. O caso aconteceu na quinta-feira (19/10) e, segundo a Guarda Municipal, elas estavam transportando crânios humanos.

A informação se tornou pública neste sábado (21) após ampla divulgação pela mídia local.

Dois homens foram vistos ajudando as suspeitas e um adolescente a descerem de um muro por uma escada com três mochilas.

Em uma das mochilas, os guardas encontraram dois crânios humanos e alguns ossos. Já nas outras, haviam alimentos e pratos de barro, além de um caderno com anotações de rituais.

Os dois homens afirmaram aos guardas que estavam passando pelo local e decidiram ajudar os três a descerem do muro. Após serem ouvidos, os dois foram liberados.

A Polícia Científica e a Administração dos Cemitérios e Serviços Funerários de Londrina (ACESF), foram acionadas para investigação.

 

Contato

Rua José e Maria Passos, nº 25
Centro - Palmeira dos Índios - AL.
(82) 99641-3231
TELEFONE FIXO - ESTUDIO:
(82)-3421-4842
SETOR FINANCEIRO: (82) 3421-2289 / 99636-5351
(Flávia Angélica)
COMERCIAL: 
(82) 99344-9999
(Dalmo Gonzaga)
O melhor conteúdo. Todos os direitos reservados. Segurança e privacidade
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram