Foto: Ilustração

Na noite da última segunda-feira (18), um homem ameaçou e agrediu sua companheira, no bairro Cohab, em Coité do Nóia. De acordo com o registro policial, a mulher informou que havia sido ameaçada com uma barra de ferro e que o suspeito chegou a apertar o seu pescoço. O motivo do ocorrido não foi informado.

O homem também confrontou e agrediu o enteado, quando este tentou ajudar a mãe.

Uma guarnição do Grupamento de Polícia Militar (GPM) de Coité foi acionada e se dirigiu ao local, onde escutou a primeira vítima. Em seguida, os envolvidos foram levados para a Central de Polícia de Arapiraca, onde o suspeito foi autuado em flagrante.

Imagem: ilustração

Um homem, acusado de agredir uma mulher grávida na Zona Rural de Coité do Nóia, no Agreste de Alagoas, está foragido. De acordo com  o relatório de ocorrências da Secretaria de Segurança Pública (SSP/AL), a agressão ocorreu na sexta-feira (19).

A vítima acionou a Polícia Militar (PM-AL) e informou que não sabia o motivo da agressão. Disse também que conhece o autor apenas de vista e os dois não possuem parentesco.

O acusado fugiu após a agressão. Uma guarnição pertencente ao 3° Batalhão da Polícia Militar fez rondas pela região, entretanto, não conseguiu encontrar o homem.

Imagem: ilustração

Na tarde da última terça-feira (5), uma guarnição do Grupamento de Polícia Militar (GPM) foi acionada após uma mulher invadir a casa do ex-companheiro, agredi-lo e quebrar itens de sua residência, próximo a um posto de saúde localizado no povoado Olho D’Água de Baixo, em Coité do Nóia. Segundo as informações policiais, a suspeita teria ido até o local para pegar um sofá e uma televisão que supostamente seriam dela.

Ainda de acordo com a polícia, o proprietário da residência não teria concordado com o que a mulher queria fazer, momento em que ela passou a agredi-lo, chegando a dar uma cadeirada nele. Além disso, um liquidificador, um jarro de flores e uma bandeja teriam sido quebrados pela suspeita.

Depois da guarnição chegar ao local e constatar o ocorrido, levou os dois envolvidos até a Central de Polícia, em Arapiraca, onde foi lavrado um boletim de ocorrência por dano.

Imagem: ilustração

Na noite do último sábado (21), um homem sofreu uma tentativa de homicídio no sítio Areias, na zona rural de Coité do Nóia. Ainda não se sabe a motivação do crime ou o responsável por efetuar os disparos de arma de fogo.

A vítima foi socorrida para o Hospital de Emergência do Agreste (HEA), onde precisou passar por um procedimento médico.

Segundo o registro do Centro de Operações da Polícia Militar (Copom), uma guarnição policial esteve na área do crime e verificou que, no muro da residência da vítima, havia uma perfuração provocada por um projétil de arma de fogo. No chão, havia marcas de sangue. A casa, entretanto, estava vazia.

Populares informaram que a companheira da vítima estava aguardando dar à luz a um bebê.

Foto: ilustração

Na manhã da última sexta-feira (20), um homem foi encontrado morto dentro de sua residência, no povoado Lagoinha, em Coité do Nóia. Segundo o registro policial, o pai do indivíduo o havia visto por volta das 17h do dia 19 e, ontem, foi até sua casa. O corpo não apresentava marcas de violência. Segundo o pai, o filho era alcoólatra e diabético.

Conforme o relatório da Polícia Militar (PM), o homem foi até a casa do filho e, após chamá-lo e não obter resposta, entrou no recinto, encontrando o cadáver em cima da cama. Uma guarnição do 3° Batalhão de Polícia Militar (BPM) foi até o local.

A médica da Unidade Básica de Saúde (UBS) do povoado também foi até a residência, onde constatou o óbito. O serviço funerário recolheu o corpo.

Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) de Palmeira dos Índios - Foto: Rádio Sampaio

Acompanhado de advogados, o homem suspeito de estuprar uma adolescente de 16 anos por R$ 20 e uma caixa de velas, em Coité do Nóia, se apresentou no Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp) de Palmeira dos Índios nesta quarta-feira (20) e negou ter cometido o crime.

"Compareceu com seus advogados. Negou o fato. Disse que estava na casa, mas não estuprou", disse Diogo Martins, chefe de Operações da Delegacia Regional de Palmeira dos Índios, que investiga o caso.

Segundo o chefe de operações, o suspeito também disse em depoimento que nunca manteve relações sexuais com a adolescente.

O homem foi liberado após ser ouvido, já que não houve flagrante. Se a violência sexual for comprovada durante as investigações, ele pode ser indiciado por estupro.

Contato

Rua José e Maria Passos, nº 25
Centro - Palmeira dos Índios - AL.
(82) 99641-3231
TELEFONE FIXO - ESTUDIO:
(82)-3421-4842
SETOR FINANCEIRO: (82) 3421-2289 / 99636-5351
(Flávia Angélica)
COMERCIAL: 
(82) 99344-9999
(Dalmo Gonzaga)
O melhor conteúdo. Todos os direitos reservados. Segurança e privacidade
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram