Vereador e candidato a deputado federal são denunciados por compra de votos em Murici

Está acontecendo, desde as primeiras horas da manhã desta sexta-feira (21), uma operação comandada pela Promotoria Eleitoral de Murici para apurar denúncias de compra de votos que estaria sendo praticada por um candidato que está atualmente na Assembleia Legislativa de Alagoas e disputa um cargo na Câmara Federal, o nome do candidado não foi divulgado pela promotoria.

Três conjuntos residenciais estão sendo visitados e ficou constatada a doação de milheiros de tijolos para várias famílias, o que teria sido praticado por um vereador do próprio município, a pedido do parlamentar que tenta manter assento naquele Poder.

A operação está sendo coordenada pelo promotor de justiça Marcus Mousinho. Ontem, quinta-feira (20), após receber um vídeo que mostrava uma suposta doação do material de construção para fins eleitorais, ele requereu mandados de busca e apreensão ao Poder Judiciário, que concedeu a medida cautelar. De posse desses mandados e com a ajuda da Polícia Militar, o representante do Ministério Público está nas ruas para apurar se as informações recebidas são mesmo procedentes.

Três conjuntos residenciais são alvo da operação: Pedro Tenório, Olavo Calheiros I e Olavo Calheiros 2. Em todos eles, o promotor eleitoral confirmou que haviam tijolos e sacos de cimento em cada uma das casas que foram alvo dos mandados. A quantidade de tijolos variava entre 300 e mil unidades por residência.

Os donos dos imóveis foram convocados para prestar depoimento na sede do MP, em Murici, e a maioria já admitiu que recebeu a mercadoria em troca de voto.

Vereador acusado

“Recebemos a informação de que um vereador, dono de um depósito de material de construção, estava doando tijolos em nome de um candidato a deputado estadual que está tentando a reeleição na Casa de Tavares Bastos. O nome de um outro candidato também foi citado, mas parece que ele desistiu da disputa eleitoral. Então, estamos cumprindo os mandados de busca e apreensão e ouvindo as famílias supostamente beneficiadas. Também ouviremos o vereador da cidade. Só depois disso é que posso dizer quais serão as novas medidas a serem adotadas pelo Ministério Público”, explicou Marcus Mousinho.

“O que nos chamou a atenção, por enquanto, é que esse vereador, que é cabo eleitoral dos deputados citados na denúncia, nunca vendeu tijolos de oito furos, mas estava com uma grande remessa deles exatamente nesse período eleitoral. E, por coincidência, nas casas visitadas por nós, só encontramos tijolos desse mesmo modelo”, acrescentou o promotor.

A operação continua e ainda não tem hora para ser encerrada.


Deixe uma resposta