Moradores lincham suposta sequestradora de menina assassinada no México — Foto: Reprodução/Rede X

O assassinato de uma menina de oito anos desencadeou a revolta na cidade de Taxco, no sul do México, cujos moradores lincharam a suposta responsável, em um caso que agrava a crise de segurança nesse destino turístico assolado pelo crime organizado.

O linchamento ocorreu depois que dezenas de pessoas bloquearam uma das principais avenidas da cidade, a cerca de 170 km da Cidade do México, horas após o corpo da criança ser encontrado em uma estrada.

Em comunicado, a Promotoria do estado de Guerrero, ao qual pertence Taxco, informou na quinta que está investigando o assassinato da menina como “feminicídio” e “o homicídio qualificado” da mulher linchada.

“Minha solidariedade está com a família (da criança), o futuro não se entende sem justiça”, escreveu nesta sexta-feira a governadora de Guerrero, Evelyn Salgado.

Após o bloqueio, os moradores se dirigiram a uma casa onde estava a mulher junto com dois homens, exigindo da polícia sua prisão.

Anteriormente, havia circulado nas redes sociais um vídeo de câmeras de segurança do momento em que supostamente a mulher e um homem colocam uma bolsa preta no porta-malas de um carro, onde estaria a menor morta.

Diante da falta da ordem de prisão, a população retirou da casa a mulher e outros dois homens, um dos quais estaria nas imagens.

Os três foram espancados a chutes e com paus. Os dois homens estão em hospitais de Taxco, conhecida por seus edifícios coloniais e venda de joias de prata.

A polícia não impediu o linchamento porque a multidão enfurecida os tinha molhado com gasolina.

A menina desapareceu na quarta-feira e sua mãe recebeu ligações anônimas pedindo dinheiro para libertá-la, disse um parente à mídia local.

No México, ocorrem anualmente inúmeros linchamentos de supostos criminosos por parte de cidadãos. Especialistas em segurança relacionam esse fenômeno à percepção de impunidade.

Helicóptero que levou a menina para o hospital | Imagem: reprodução

Na última sexta-feira (9), uma menina de três anos caiu do 3° andar de um prédio localizado na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, e foi a óbito. Ela chegou a ter a situação estabilizada em uma ambulância do Posto 7 e foi levada de helicóptero para o Hospital Municipal Miguel Couto, mas não resistiu. Não se sabe como a criança caiu, tendo em vista que todos os andares do prédio possuem proteção.

A vítima era filha de uma faxineira do hotel. Segundo funcionários do local, era a primeira vez que a mulher havia levado a criança para o trabalho.

A Polícia Civil (PC) periciou a área. A mãe da menina e testemunhas do caso serão ouvidas. A causa da queda está sendo investigada.

Fumaça após ataques israelenses, vista de Rafah, no sul da Faixa de Gaza
REUTERS/Ibraheem Abu Mustafa

 

Uma menina palestina de 5 anos que ficou presa em um carro com seus parentes mortos depois de ter sido alvo de fogo israelense em Gaza no mês passado foi encontrada morta.

“A criança [Hind Rajab] e todos que estavam no carro foram encontrados mortos pelo exército israelense perto do posto de gasolina Fares, na área de Tal Al-Hawa, a sudoeste da cidade de Gaza”, disse Khader Al Za’anoun, um jornalista palestino que trabalha para CNN que falou com o avô da criança.

Em 29 de janeiro, Hind viajava num carro com o tio, a esposa e os quatro filhos, fugindo dos combates no norte de Gaza, quando foram atacados por Israel, segundo a Sociedade do Crescente Vermelho Palestino (PRCS).

O primo de Hind, Layan Hamadeh, de 15 anos, fez um pedido desesperado de ajuda aos serviços de emergência, que foi gravado pela PRCS e partilhado nas redes sociais. O áudio de tiros ouvidos durante a ligação revelou que Hamadeh foi morto enquanto fazia a ligação.

Dois funcionários da ambulância do PRCS enviados para encontrá-la também morreram, disse a organização.

Logo após o incidente, a CNN deu aos militares israelenses detalhes sobre o incidente, incluindo coordenadas fornecidas pela Sociedade do Crescente Vermelho Palestino. Em resposta, as Forças de Defesa de Israel (IDF) disseram que “não estavam familiarizadas com o incidente descrito”.

Quando contatadas novamente pela CNN, as Forças de Defesa de Israel disseram que “ainda estavam investigando o assunto”.

Vídeo: Ascom PC/AL

A Polícia Civil (PC) divulgou, nesta segunda-feira (5), a prisão de três homens e a apreensão de dois adolescentes, na última sexta-feira (2). Todos são suspeitos de abusar sexualmente de uma menina de sete anos, no sítio Burnil, em Pariconha. A ação foi da 1ª Delegacia Regional de Polícia (DRP) de Delmiro Gouveia, sob o comando do delegado Rodrigo Cavalcanti, e teve o apoio da Polícia Militar (PM), comandada pelo coronel Winston Santana.

De acordo com o que foi investigado, o padrasto da vítima estava envolvido no crime. Todos os suspeitos ofereciam doces e brinquedos à menina para praticar os abusos. Outros adolescentes também são investigados e devem ter a apreensão solicitada pela PC.

A mãe da menina perdeu a guarda da filha por não ter adotado as devidas providências sobre o que vinha acontecendo com sua filha. O Conselho Tutelar de Pariconha foi comunicado e tem tomado as providências a respeito do caso.

As capturas realizadas pela PC foram decretadas pela Comarca de Água Branca, que atendeu a uma representação do delegado regional. Os presos estão na DRP, enquanto os adolescentes foram levados à Justiça, que determinará para onde eles serão encaminhados.

Manuela morreu afogada- Foto: Reprodução

Uma menina, identificada como Manuela Leite de Lima, de apenas dois anos, morreu afogada na piscina de um rancho, localizado no Povoado Pé Leve Velho, zona rural de Arapiraca. O fato foi registrado no sábado (28).

Segundo policiais militares da Rádio Patrulha do 3º Batalhão, que atenderam a ocorrência, a mãe informou que estava com a criança em uma rede e a deixou com o celular enquanto teria entrado na casa. Quando retornou já encontrou a menor boiando na piscina do rancho, com sinais de afogamento.

A mulher acionou o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar para o local. Os Bombeiros constaram o óbito.

Após os procedimentos, o corpo de Manuela Leite foi recolhido ao Instituto Médico Legal (IML) de Arapiraca.

Imagem: ilustração

Um idoso de 61 anos foi preso por estupro de vulnerável ontem, quinta-feira (24), na Chã da Jaqueira, na parte alta de Maceió. Ele teria acariciado o corpo de uma menina de 7 anos, que é sua vizinha.

Policiais militares chegaram ao local e encontraram a vítima sob os cuidados da mãe, de 23 anos, que relatou à polícia que o seu vizinho apalpou as partes íntimas da filha, além de oferecer uma quantia de R$ 4 para a vítima não contar o fato a ninguém.

O idoso foi levado para a Central de Flagrantes, onde foi autuado. Já a vítima foi levada ao Hospital da Mulher, para os cuidados médicos necessários.

*Por G1

Contato

Rua José e Maria Passos, nº 25
Centro - Palmeira dos Índios - AL.
(82) 99641-3231
TELEFONE FIXO - ESTUDIO:
(82)-3421-4842
SETOR FINANCEIRO: (82) 3421-2289 / 99636-5351
(Flávia Angélica)
COMERCIAL: 
(82) 99344-9999
(Dalmo Gonzaga)
O melhor conteúdo. Todos os direitos reservados. Segurança e privacidade
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram